Clasica de San Sebastian (1.WT) - Antevisão


Com o Tour ainda fresco na memória, aparece uma das clássicas mais relevantes desta fase do calendário do ciclismo, a mais importante do país vizinho. A Clássica de San Sebastian apesar de ser ainda relativamente jovem (38ª edição em 2018), a primeira foi disputada em 1981, conta com um prestigio único no ciclismo espanhol, com um naipe notável de vencedores ao longos dos anos.
A Espanha domina com 13 vitórias, seguido da Itália com 7 e a França com 4. Um basco detém o maior número de vitórias, Marino Lejarreta, vencedor das duas primeiras edições, com três vitórias é o recordista.

História
últimos 10 vencedores
2008     Alejandro Valverde (ESP)     Caisse d'Epargne
2009     Carlos Barredo (ESP)     Quick-Step
2010     Luis León Sánchez (ESP)     Caisse d'Epargne
2011     Philippe Gilbert (BEL)     Omega Pharma–Lotto
2012     Luis León Sánchez (ESP)     Rabobank
2013     Tony Gallopin (FRA)     RadioShack–Leopard
2014     Alejandro Valverde (ESP)     Movistar Team
2015     Adam Yates (GBR)     Orica–GreenEDGE
2016     Bauke Mollema (NED)     Trek–Segafredo
2017     Michał Kwiatkowski (POL)     Team Sky

Edição 2017 (Top-10)
1 Michal Kwiatkowski (Pol) Team Sky 5:52:53
2 Tony Gallopin (Fra) Lotto Soudal
3 Bauke Mollema (Ned) Trek-Segafredo
4 Tom Dumoulin (Ned) Team Sunweb
5 Mikel Landa (Spa) Team Sky 0:00:02
6 Alberto Bettiol (Ita) Cannondale-Drapac 0:00:28
7 Anthony Roux (Fra) FDJ 0:00:38
8 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team
9 Tiesj Benoot (Bel) Lotto Soudal
10 Nicolas Roche (Irl) BMC Racing Team

Percurso

29 Julho: San Sebastian  ›  San Sebastian (228,7 Km)
Perfil
Os primeiros 190 Kms são praticamente iguais às edições recentes, com as grande dificuldades a serem o Iturburu, Jaizkibel e Arkale. Mas será a segunda passagem pelo Jaizkibel que fará uma seleção mais restrita.
A segunda passagem pelo Alto de Arkale a 31 quilómetros da meta, ainda irá seleccionar mais o grupo de favoritos.
A última subida e aquela que pode definir o vencedor é o Murgil Tontorra. Existem dois cenários possíveis nesta subida, ou alguém se isola e faz os 8 Kms finais rumo à vitória, ou então um grupo restrito chega ao topo junto e a prova será disputada num sprint entre os corredores do grupo.

Sprints intermédios:
- Irun (18 m, Km 145.4),
- Oiartzun (80 m, Km 159.0),
- Irun (18 m, Km 185.8).

Subidas categorizadas:
- Alto de Meaga (3ª cat., 138 m, 3.6 Km a 3.4%, Km 24.6),
- Alto de Iturburu (2ª cat., 540 m, 7.8 Km a 4.6%, Km 57.0),
- Alto de Akiza (3ª cat., 330 m, 4.8 Km a 5.5%, Km 78.9),
- Alto de Jazkibel (1ª cat., 445 m, 7.3 Km a 6.0%, Km 132.4),
- Alto de Arkale (2ª cat., 202 m, 2.6 Km a 6.2%, Km 156.2),
- Alto de Jazkibel (1ª cat., 445 m, 7.3 Km a 6.0%, Km 172.7),
- Alto de Arkale (2ª cat., 202 m, 2.6 Km a 6.1%, Km 196.5),
- Alto de Murgil (2ª cat., 244 m, 2.8 Km a 7.6%, Km 220.6).

Zona de abastecimento:
- Anoa Hasiera (44 m, Km 108.2).

Startlist

Aqui

Condições meteorológicas

Dia solarengo com a temperatura a rondar os 24 ºC na região. O vento soprará fraco de noroeste.

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Julian Alaphilippe
⭐⭐⭐⭐ Dan Martin, Egan Bernal
⭐⭐⭐  Primoz Roglic, Mikel Landa, Bauke Mollema, Tim Wellens
⭐⭐ Miguel Angel Lopez, Greg Van Avermaet, Rigoberto Uran, Ion Izagirre, Pierre Latour
⭐ Mikel Nieve, Gorka Izagirre, Marc Soler, Tony Gallopin, Steven Kruijswijk, Omar Fraile, Michael Matthews

A nossa aposta: Julian Alaphilippe
Fez um Tour impressionante com duas vitórias de etapa e a conquista da classificação da montanha. O percurso assenta-lhe como uma luva nas suas características e além disso tem uma ponta final de respeito. É o homem a bater.

Outsider: Greg Van Avermaet
Em 2015 quando parecia bem encaminhado para vencer, um acidente com uma mota, fez com que abandonasse. Foi  8º e 5º em 2017 e 2016 respetivamente, em 2014 foi 8º e em 2011 foi 3º. Em todas as participações fez sempre dentro do top-20, tirando em 2015, quando teve de abandonar.
Este ano lidera uma potente equipa da BMC e com o que tem feito este ano, é obrigatório colocá-lo no topo dos favoritos.

Portugueses: Serão três os corredores portugueses presentes na prova, são eles: Nélson Oliveira, José Mendes e Tiago Machado.
Não se esperam grandes resultados de nenhum deles, os três irão trabalhar para outros.

Seguir em directo: @dklasikoa, #klasikoa, Eitb, Eurosport 2
(15:00 hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário