Volta à França 2018 - Antevisão 17ª Etapa

Aqui está uma das etapas que gerou mais curiosidade. São apenas 65 quilómetros nos Pirenéus, com três subidas complicadas no menu e uma partida muito peculiar.

Rescaldo 16ª etapa:

Após o segundo dia de descanso em Carcassonne, o pelotão deixou a antiga cidade dirigiu-se para os Pirenéus para a primeira das três etapas decisivas de montanha. Era a segunda etapa mais longa da prova.
As tentativas de fuga foram muitas, mas estava a ser muito complicado uma estabilizar.A primeira subida categorizada veio depois dos 25 quilómetros, e assim Julian Alaphilippe e Warren Barguil também se juntaram aos ataques. Barguil passou no topo da Cote de Fanjeaux.

A faltar 190 quilómetros da meta a etapa parou subitamente devido a um protesto dos agricultores da região, que colocaram fardos de palha na estrada. A policia decidiu retaliar os manifestantes com gás lacrimogéneo, o que levou a que alguns ciclistas tenham também sido atingidos e tiveram de ser assistidos. O diretor de prova Christian Prudhomme foi forçado a parar a corrida por 15 minutos.
Quando a corrida recomeçou, os ataques recomeçaram. Mas só com 105 quilómetros de etapa é que a fuga se formou, com mais de 40 elementos. Entre eles o líder da montanha e da juventude, o grupo foi ganhando tempo ao pelotão e ficou claro que o vencedor da etapa sairia daqui.

Philippe Gilbert foi o primeiro a atacar no grupo no Col de Portet-d'Aspet, ganhou cerca de 1 minutos, mas na descida, falhou a entrada numa curva e acabou por cair numa ribanceira. Felizmente nada de grave aconteceu ao belga, que pôde continuar em prova. Já depois da etapa foi avaliado e decidiu não abandonar.

O Col de Mente começou logo após a descida do Col de Portet-d'Aspet. O grupo ficou mais seleccionado, com 17 ciclistas. No Portillon, Gesink e Pozzovivo foram os primeiros a tentar fugir, mas foi Yates que fez o ataque mais forte, no final da subida, Alaphilippe foi em busca do britânico.
Cerca de 20 segundos o separavam, o francês estava a recuperar até que Yates cai e é ultrapassado por Alaphilippe, que nunca mais foi alcançado. O britânico não teve nada de grave e terminou em 3º.
No grupo dos homens da geral,não se passou nada de relevante.

Combativo do dia: Philippe Gilbert (Bel) Quick-Step Floors

Classificação da 16ª etapa:
1 Julian Alaphilippe (Fra) Quick-Step Floors 5:13:22    
2 Gorka Izagirre (Spa) Bahrain-Merida 0:00:15    
3 Adam Yates (GBr) Mitchelton-Scott         
4 Bauke Mollema (Ned) Trek-Segafredo         
5 Domenico Pozzovivo (Ita) Bahrain-Merida 0:00:18    
6 Robert Gesink (Ned) LottoNL-Jumbo 0:00:37    
7 Michael Valgren (Den) Astana Pro Team    0:00:56    
8 Gregor Mühlberger (Aut) Bora-Hansgrohe         
9 Marc Soler (Spa) Movistar Team 0:01:10    
10 Pierre Latour (Fra) AG2R La Mondiale 0:01:18

Geral individual (Top-10):
1 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 68:12:01    
2 Chris Froome (GBr) Team Sky 0:01:39    
3 Tom Dumoulin (Ned) Team Sunweb 0:01:50    
4 Primoz Roglic (Slo) LottoNL-Jumbo 0:02:38    
5 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:03:21    
6 Mikel Landa (Spa) Movistar Team 0:03:42    
7 Steven Kruijswijk (Ned) LottoNL-Jumbo    0:03:57    
8 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:04:23    
9 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team 0:06:14
10 Daniel Martin (Irl) UAE Team Emirates 0:06:54

Pontos:
1 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe 452 pts
2 Alexander Kristoff (Nor) UAE Team Emirates 170    
3 Arnaud Demare (Fra) Groupama-FDJ 133    
4 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 130    
5 John Degenkolb (Ger) Trek-Segafredo 128

Montanha:
1 Julian Alaphilippe (Fra) Quick-Step Floors 122 pts
2 Warren Barguil (Fra) Fortuneo-Samsic 73    
3 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 30    
4 Bauke Mollema (Ned) Trek-Segafredo 29    
5 Rafal Majka (Pol) Bora-Hansgrohe 28

Juventude:
1 Pierre Latour (Fra) AG2R La Mondiale 68:21:55    
2 Guillaume Martin (Fra) Wanty-Groupe Gobert 0:02:29    
3 Egan Bernal (Col) Team Sky 0:13:50

Etapa 17

Mapa da 17ª etapa
Perfil da 17ª etapa
Montée de Peyragudes
Col de Val Louron-Azet
Col de Portet

Uma das etapas mais esperadas, a novidade não se fica apenas por ser uma das etapas em linha mais curtas da história. São apenas 65 quilómetros de alta montanha e a organização decidiu implementar uma "grelha de partida". Aqui fica uma explicação de como irá funcionar:



Em relação ao perfil da etapa, só se sobe ou se desce. São três contagens de montanha no menu do dia, as duas primeiras são de 1ª categoria.
Os ciclistas partem da grelha e começam a subir de imediato o Peyragudes, são 14.9 quilómetros a 6.7%, uma subida muito constante, que tem apenas uma zona de descanso já perto do final. Segue-se 9 quilómetros de descida perigosa, e depois a zona mais plana de toda a etapa, muito curta, até ao inicio do Col de Val Louron-Azet. A segunda subida do dia, é muito dura, são 7,4 quilómetros a 8,3%, com rampas de dois dígitos. 
Depois são cerca de 10 quilómetros de descida e os corredores deparam-se de imediato com a subida final, o Col du Portet, categoria especial, 16 quilómetros a 8,7% de média. Uma das subidas mais complicadas da edição deste ano. Subida que tem apenas uma zona mais 'suave', no sétimo quilómetro.
É um dia que se for abordado a fundo desde o inicio, pode provocar diferenças muito grandes.

Sprint intermédio
- Loudenvielle (945 m, Km 27.5).

Subidas categorizadas:
- Montée de Peyragudes (1ª Cat, 1645 m, 14.9 Km a 6.7%, Km 15),
- Col de Val Louron-Azet (1ª Cat., 1580 m, 7.4 Km a 8.3%, Km 37),
- Saint-Lary-Soulan Col du Portet (Cat. Especial, 2215 m, 16 Km a 8.7%, Km 65).

Cidade de partida: Bagnères-de-Luchon

O pelotão do Tour de France de 2014 a passar em
Bagnères-de-Luchon
Bagnères-de-Luchon é uma localidade francesa situada no departamento de Haute-Garonne e na região Languedoc-Roussillon, Midi-Pyrénées. É apelidada de "a rainha dos Pirenéus". Não possui estância de esqui, mas através de um teleférico é possível chegar à estância localizada na cidade vizinha de St. Aventino.
Realiza-se na cidade, há 18 anos, o festival de tele-filmes Luchon. Um evento que atrai mais de 1000 profissionais credenciados, aberto ao publico em geral e que recebe milhares de pessoas para verem os sessenta filmes exibidos ao longo de 5 dias.

Cidade de chegada:
Saint-Lary-Soulan

Centro de Saint-Lary-Soulan
Saint-Lary-Soulan é uma cidade no departamento de Hautes-Pyrénées, no sudoeste da França e está é a 11ª vez que recebe o Tour.
É uma das portas de entrada para as principais subidas dos Pirenéus e por isso, recebe sempre muitos praticantes de ciclismo ao longo do ano.
Para além disso, é também voltada para o turismo de inverno com a estância de esqui.
Se visitar Saint-Lary-Soulan não se esqueça de ir à Igreja de Saint-Pierre de Soulan (datada do século XVII), bem bonita por sinal.

Condições meteorológicas

Probabilidade de chuva, com temperaturas a rondar novamente os 30ºC. O vento vai soprar muito fraco.

Favoritos

⭐⭐⭐ Chris Froome
⭐⭐ Primoz Roglic, Tom Dumoulin, Geraint Thomas
⭐ Nairo Quintana, Jakob Fuglsang, Steven Kruijswijk, Mikel Landa, Romain Bardet

A nossa aposta: Chris Froome
É aquele que já provou estar em forma nos momentos certos. A questão da liderança na Sky não o deverá impedir de atacar a corrida.
No entanto, há a questão de ter o Giro nas pernas. De qualquer forma é a nossa aposta para esta etapa. Se não conseguir fazer a diferença neste dia para Thomas e Dumoulin, então fica numa situação complicada para revalidar o título.

Outsider: Tom Dumoulin
O holandês prometeu que tentaria algo nesta etapa, até porque Thomas está demasiado longe para o passar no contrarrelógio. Tal como Froome, também tem o Giro nas pernas e pode pesar.
A etapa é curta e com muita subida, o ciclista da Sunweb pode ir a ritmo a gerir o esforço, como tão bem faz.

Seguir em directo: #tdf2018, #letour, #tourdefrance, #tdf

(a partir das 14:00, hora de Portugal Continental)
  (a partir das 14:00, hora de Portugal Continental)

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário