Volta à França 2018 - Antevisão 18ª Etapa

Depois da peculiar 17ª etapa, temos um dia mais calmo com chegada a um dos locais que mais vezes recebeu chegadas, Pau.

Rescaldo 17ª etapa:

A etapa teve uma partida um pouco caricata, uma grelha que em nada influenciou o desenrolar da corrida.
Como esperado, os ataques começaram imediatamente no Col de Peyresourde, com 22 ciclistas comporem o grupo e o pelotão liderado pelo Team Sky. O grupo incluía: Alejandro Valverde, Marc Soler e Julian Alaphlippe (lider da montanha).
Marc Soler começou a imp
ôr ritmo no grupo e foi feita uma seleção. No topo, Tanel Kangert passou na frente com 20 segundos de vantagem no Peyragudes.

Na descida, Kangert foi apanhado por Alaphilippe e Durasek. A vantagem do trio era de 1 minuto antes da segunda subida do dia. No pelotão Pierre Latour acelerou, um trabalho para Bardet. No topo, o trio tinha apenas 43 segundos sobre o grupo perseguidor. Na descida Alaphilippe e Kangert fugiram de Durasek e no inicio da subida final, no Col de Portet, tinham 1:10 sobre o grupo perseguidor.Nesta descida, Peter Sagan caiu e no final teve de ir ao hospital.

No pelotão, Soler acelerava no inicio da ascensão, um trabalho em prol dos lideres, Valverde ainda estava na fuga e seria importante mais para a frente.
Quintana e Martin atacarama cerca de 16 quilómetros da meta, a Sky manteve o ritmo constante, com destaque para a etapa que fez Bernal. O irlandês pouco depois não conseguiu seguir o colombiano que voltou ao seu melhor e voava baixinho, foi passando pelos os homens que estavam em fuga.
Quando apanhou Valverde, o murciano teve um papel essencial, a diferença em relação ao pelotão de favoritos, foi aumentado até estabilizar na no 1:10. Valverde acabaria por terminar o trabalho. Majka seria o último a resistir a Quintana, que descarregou o polaco e nunca mais foi apanhado. 
No grupo principal, destaque para o ataque de Roglic, que Frooome respondeu e Dumoulin acabou por fechar o espaço. Mais tarde, Dumoulin atacou e acabou por eliminar Froome e Landa. Romain Bardet tinha ficado um pouco antes.
Dumoulin, Thomas e Roglic, chegaram ao último quilómetro juntos, Thomas acabou por fazer a diferença nos últimos metros e acabou em 2º.

Conclusões a retirar:
- Thomas é o líder da Sky;
- Quintana voltou ao melhor, mas tarde demais para lutar pela amarela, o pódio não é impossível, mas muito difícil;
- Tom Dumoulin está a realizar uma prova incrivel, o holandês realizou o Giro;
- Chris Froome está a sentir o Giro;
- Primoz Roglic é mesmo um corredor para 3 semanas;
- As quedas atingem todos, até Peter Sagan.

Combativo do dia: Tanel Kangert (Est) Astana Pro Team

Classificação da 17ª etapa:
1 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 2:21:27    
2 Daniel Martin (Irl) UAE Team Emirates 0:00:28    
3 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 0:00:47    
4 Primoz Roglic (Slo) LottoNL-Jumbo 0:00:52    
5 Tom Dumoulin (Ned) Team Sunweb         
6 Steven Kruijswijk (Ned) LottoNL-Jumbo 0:01:05    
7 Egan Bernal (Col) Team Sky 0:01:33    
8 Chris Froome (GBr) Team Sky 0:01:35    
9 Mikel Landa (Spa) Movistar Team         
10 Ilnur Zakarin (Rus) Katusha-Alpecin 0:02:01

Geral individual (Top-10):
1 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 70:34:11    
2 Tom Dumoulin (Ned) Team Sunweb 0:01:59    
3 Chris Froome (GBr) Team Sky 0:02:31    
4 Primoz Roglic (Slo) LottoNL-Jumbo 0:02:47    
5 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:03:30    
6 Steven Kruijswijk (Ned) LottoNL-Jumbo 0:04:19    
7 Mikel Landa (Spa) Movistar Team 0:04:34    
8 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:05:13    
9 Daniel Martin (Irl) UAE Team Emirates 0:06:33    
10 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team 0:09:31

Pontos:
1 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe 452 pts
2 Alexander Kristoff (Nor) UAE Team Emirates 170    
3 Julian Alaphilippe (Fra) Quick-Step Floors 134    
4 Arnaud Demare (Fra) Groupama-FDJ 133    
5 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 130

Montanha:
1 Julian Alaphilippe (Fra) Quick-Step Floors 140 pts
2 Warren Barguil (Fra) Fortuneo-Samsic 73    
3 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 54    
4 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 40    
5 Tom Dumoulin (Ned) Team Sunweb 39

Juventude:
1 Pierre Latour (Fra) AG2R La Mondiale 70:50:14    
2  Guillaume Martin (Fra) Wanty-Groupe Gobert 0:06:27    
3 Egan Bernal (Col) Team Sky 0:08:31

Etapa 17

Mapa 18ª etapa
Perfil da 18ª etapa

Mapa do final da etapa
Últimos 5 quilómetros
Dia para sprinters, já não há muitos em prova. A etapa tem duas contagens de 4ª categoria, que basicamente não contam para o totobola.
O único fator que pode influenciar a corrida de forma drástica serão as condições atmosféricas. 
Os últimos 5 quilómetros têm 4 rotunda. Nos últimos dois quilómetros, há primeiro uma viragem perigosa para a esquerda. A entrada do último quilómetro é seguida de uma rotunda e uma ligeira viragem esquerda para a reta de meta.

Sprint intermédio
- Aurensan (104 m, Km 73.5).

Subidas categorizadas:
- Côte de Madiran (4ª Cat., 260 m, 1.2 Km a 7%, Km 53.5),
- Côte D'Anos (4ª Cat., 301 m, 2.1 Km a 4.6%, Km 152.5).

Cidade de partida: Trie-sur-Baïse


Trie-sur-Baïse é uma cidade francesa na região administrativa de Occitânia, no departamento dos Altos Pirenéus.
A partir da cidade existem seis circuitos, com um total de 100 quilómetros, de trilhas para ciclismo. Por esse motivo, é muito procurada pelos amantes das duas rodas.
Não deixe de visitar o mosteiro das Carmelitas (do século XIV), osvestígios das fortificações (torre redonda e torre quadrada do século XIV), Igreja de Notre-Dame-des-Neiges (data do século XV), entre muitos outros locais belíssimos.
Como em praticamente toda a França, a gastronomia é um dos pontos mais fortes. As especialidades gastronómicas locais são o Garbure (um guisado, quase sopa, com carne de pato e legumes), o foie
gras, a carne de porco preto Bigorre ou o Gâteau à la Broche (um bolo cozinhado num espeto junto a brasas).

Cidade de chegada: Pau

Ville de Pau
Pau é uma cidade francesa situada no departamento dos Pirenéus-Atlânticos, na região da Aquitânia-Limusino-Poitou-Charentes.
Situada no sopé dos Pirenéus, a localidade é conhecida pelos seus talentos emergentes, tanto em desportos de montanha, como no rugby. É já um habitué como cidade do Tour. Conta com cerca de  87,500 habitantes.

Condições meteorológicas

Dia muito quente e seco, com temperaturas a rondar os 32ºC. O vento irá soprar fraco, o que quer dizer que é pouco provável haver oportunidade para cortes no pelotão.

Favoritos

⭐⭐⭐ Peter Sagan
⭐⭐ Alexander Kristoff, Arnaud Démare, John Degenkolb, Sonny Colbrelli
⭐Thimoty Dupont, Andrea Pasqualon, Christophe Laporte, Fuga

A nossa aposta: Peter Sagan
Apesar de ter caído e pelas imagens não ter ficado bem tratado, não vamos apostar contra Sagan. É o melhor sprinter que restou e nunca se deve subestimar um dos melhores ciclistas da atualidade e da história.
Se se sentir bem, a Bora-Hansgrohe, irá controlar a corrida.

Outsider: Alexander Kristoff
A seguir a Sagan é provavelmente o melhor sprinter que continua em prova. Não tem uma equipa muito forte para o ajudar, mas o norueguês sem a concorrência feroz da primeira semana é um sério candidato.

Seguir em directo: #tdf2018, #letour, #tourdefrance, #tdf

(a partir das 12:50, hora de Portugal Continental)
(a partir das 13:00, hora de Portugal Continental, passa para a RTP1 às 14:00)

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário