Unzué coloca em dúvida participação de Quintana no Giro; Froome revela o seu calendário e fala dos adversários


Nairo Quintana e Eusebio Unzué no Giro d'Itália 2014

Unzué coloca em dúvida participação de Quintana no Giro

Eusebio Unzué, director da Movistar, deu uma entrevista ao jornal La Gazzetta dello Sport negando a confirmação da presença de Nairo Quintana no Giro d'Itália 2017. Relembramos que no passado dia 24 de Dezembro, o jornal colombiano El Tiempo publicou declarações de Quintana afirmando que em 2017 iria fazer Giro e Tour (ler AQUI).
Unzué mostra-se bastante surpreendido com a notícia e disse que ainda não decidiram o calendário de Quintana: "Não sei porque saiu tal notícia. Mas ainda não definimos o programa de competições. Existe a possibilidade de Quintana fazer Giro e Tour mas também pode repetir Tour e Vuelta. E não me parece justo dizer qual percentagem de possibilidade tem um ou outro programa".
Como sabemos apenas dia 12 de Janeiro será conhecido o percurso da Vuelta 2017 e possivelmente apenas nessas altura se saberá mais sobre este assunto. 

Froome revela o seu calendário e fala dos adversários

Já há muito sabemos que o principalmente objectivo de Froome para 2017 é o mesmo dos últimos anos, ganhar o Tour de França. Agora o que Froome desvendou é o calendário da sua preparação para a Grande Boucle, mas também aqui não se encontram surpresas. Froome fará praticamente a mesma preparação que em 2016. 
Sendo assim, o líder da Team Sky inicia a sua temporada na Austrália marcando presença na Cadel Evans Road Race e na Herald Sun Tour. Regressará à competição na Volta à Cataluna, irá participar na Volta à Romandia e terminará a sua preparação no Criterium du Dauphiné. As únicas diferenças entre a preparação de 2016 para a de 2017 são a participação na Cadel Evans Road Race e a ausencia da Liège-Bastogne-Liège.
Pelo meio, Froome terá ainda um estágio de altitude em África, durante o mês de Fevereiro.  

"Contador é difícil de defrontar porque é imprevisível."

Froome aproveitou uma pequena paragem na preparação para o Tour 2017 e concedeu uma entrevista ao jornal La Gazzetta dello Sport, na qual falou sobre o percurso do Tour, Quintana, Contador e outros adversários.
"Digamos que o Tour 2017 é muito diferente do habitual. Apenas haverá três finais em alto dos quais apenas um é duro e longo. Não se irá decidir tudo num dia, também porque há poucos quilómetros de contra-relógio. O resultado será uma corrida mais aberta e talvez isso seja bom para o espetáculo", disse Froome.
Sobre os seu adversários, muitos elogios: "Quintana faz-me sofrer muito a subir. Contador é difícil de defrontar porque é imprevisível. Se pode ganhar o Tour? Eu acredito que sim, tem a cabeça, a experiência e a motivação. A mudança de equipa lhe fará bem. Temos também Bardet que está a crescer e Porte, dele fala-se pouco, mas é um dos trepadores mais fortes do mundo. Aru este ano teve uma temporada complicada e sofreu muito no Tour. E temos também Chaves, é jovem e já demonstrou a todos que pode ser competitivo. O pódio no Giro e na Vuelta confirmam isso mesmo". 


Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário