Análise à temporada 2016 - AG2R La Mondiale


País -França
UCI WT  Ranking -13º
Orçamento - +/- 12 milhões de euros

Tirando o excelente 2º lugar de Romain Bardet no Tour, o ano de 2016 para a Ag2R La Mondiale foi péssimo.
No total, foram 8 vitórias, com apenas 2 dessas vitórias a serem no World Tour, 19ª etapa do Tour e outra a ser a 20ª etapa da Vuelta. As restantes vitórias foram em provas francesas, de categoria (UCI) 1.1 e 2.1.

Principal Figura - Romain Bardet
Conseguiu o grande resultado da sua carreira no Tour, ao ser 2º classificado atrás de Chris Froome. Ainda conseguiu vencer uma etapa, a 19ª, depois de atacar com o colega de equipa Mikael Chérel na descida imediatamente antes da subida final. Na ascensão final, foi sozinho, alcançou Rui Costa que era o homem da frente e selou a vitória e o 2º lugar na classificação geral.

Desilusão - Domenico Pozzovivo
Foi um ano para esquecer, quando o melhor resultado são dois 7º lugares na geral, no Tour Down Under e no Giro del Trentino, achamos que está tudo dito quanto à temporada do pequeno italiano.
Em 2017 espera-se que faça bem melhor, até porque é dos mais bem pagos na equipa francesa.

Principais conquistas - 19ª etapa da Volta à França
Bardet para assegurar o tão desejado no pódio sabia que teria de atacar, ainda tentou nalgumas etapas, mas sempre sem qualquer eficácia, já que a Sky controlava de forma imperial o pelotão. Mas na 19ª etapa, a Ag2r decidiu abordar a última descida do dia antes da subida final de uma forma diferentes, Bardet atacou juntamente com Mikael Chérel. O ataque surtiu efeito, Bardet alcançou Rui Costa que estava na frente e deixou-o para trás, vencendo a etapa e praticamente garantindo o 2º lugar da geral.

Outros resultados relevantes - 20ª etapa da Vuelta a Espanha
A 20ª etapa da Vuelta era a última oportunidade para a Ag2r deixar a sua marca na última Grande Volta do ano.
Foi o dia em que Pierre Latour confirmou aquilo que já se suspeitava, é um jovem valor a ter em conta no futuro e venceu de forma emocionante, num final com Darwin Atapuma que ficará na memória por muito tempo.


Melhor momento - 19ª etapa da Volta à França
Além da brilhante vitória de Bardet neste dia, destaque também para a excelente forma como a equipa francesa abordou a jornada, em termos tácticos. Colocaram um elemento na fuga e depois quando Bardet ataca, faz juntamente com um colega, Mikael Chérel, que desta forma trabalhou para o seu chefe de fila, que chegou à subida final nas melhores condições.

Pior momento - Queda de Alexis Vuillermoz na Amstel Gold Race
A equipa apostava forte em Vuillermoz para as clássicas das Ardenas. Mas logo na primeira delas, o francês teve um acidente grave que o deixou com um traumatismo craniano e com algumas queimaduras na cara e no resto do corpo. 
Desta forma, Vuillermoz não pôde participar nas restantes clássicas das Ardenas, com a equipa a ser obrigada a rever objetivos para as mesmas.

Revelação - Pierre Latour
O jovem francês já tinha dado sinais anteriormente que era um nome a seguir e em 2016 confirmou, com alguns resultados interessantes. Destaque para, o 2º lugar no Critérium Internacional, onde apenas foi batido por Thibaut Pinot e para os bons resultados nas clássicas de outono italianas (12º no Giro dell'Emilia, 18º na Milão-Turim e para o fantástico 10º lugar no Giro da Lombardia).
Mas o grande momento aconteceu na 20ª etapa da Vuelta, com a primeira vitória de etapa numa Grande Volta.

Futuro - Em relação a saídas, as mais sonantes, são as de Jéan-Christophe Peraud e Johan Vansummeren que se retiram.
Enquanto a entradas, a equipa francesa parece apostar forte, com alguns nomes bastantes interessantes como por exemplo: Alexander Geniez que vem da FDJ, Mathias Frank e Sondre Holst Enge da extinta IAM e Stijn Vandenbergh vindo da Etixx-QuickStep, este último deve ser a aposta para as clássicas de pavé.

Entradas:
Rudy Barbier (Roubaix), 
Clement Chevrier (IAM), 
Benoit Cosnefroy (neo-pro), 
Julien Duval (Armee), 
Sondre Holst Enger (IAM), 
Mathias Frank (IAM), 
Alexandre Geniez (FDJ), 
Oliver Naesen (IAM), 
Nans Peters (neo-pro), 
Stijn Vandenbergh (Etixx-QuickStep)

Saídas:
Guillaume Bonnafond (Cofidis), 
Maxime Daniel (Fortuneo-Vital Concept), 
Damien Gaudin (Armee de Terre), 
Patrick Gretsch (???), 
Blel Kadri (???), 
Sebastien Minard (???), 
Jean-Christophe Peraud (retira-se), 
Jesse Sergent (retira-se), 
Sebastien Turgot (equipa amadora), 
Johan Vansummeren (retira-se)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário