Giro d'Italia - Antevisão da 9ª etapa

San Salvo na região de  Abruzzo é palco da partida da 9ª etapa. A pequena e charmosa cidade é conhecida pelas suas belas praias. A meta está colocada em Roccaraso na região de Abruzzo, num dia marcado por muita montanha.

San Salvo - Roccaraso, 208 Km



208 Km com mais de 4400 m de subida acumulada, dia duro na oficina.
Os primeiros 30 Km são ao longo da costa e com poucas dificuldades depois vira para o interior. Após 75,6 quilômetros, a corrida chega a Guardiagrele, onde está o sprint intermédio. 
Pouco depois aparece a primeira grande subida do dia, o Passo Lanciano (12,7 Km a 4,5%, máx. 11%) será escalada pelo lado leste. Após a descida, temos uma longa subida de 37 Km, com uma zona de descida pelo meio, apenas desde Scafa é que oficialmente começa a segunda subida categorizada, o Passo San Leonardo (13,8 Km a 4,5%, máx. 11%). Depois de uma descida técnica, aparece nova subida, o Bosco di Sant’Antonio (9,9 Km a 5,0%, máx. 10%), o topo está a 27 Km da meta.
É previsível que o grupo principal já esteja reduzido, importante os homens da geral conseguirem ter o maior número de colegas possível. 

Subida final
Roccaraso (9,6 km a 5,7%, máx. 12%) é uma subida que pode ser dividida em 3 partes:
1ª parte - 5 Km iniciais, não muito duros, são 5,8% de média;
2ª parte - 2,5 Km em descida;
3ª parte -  2,5 Km finais a 7,2 % de média, com destaque para o últimos 1000 metros a 10%.


Sprints intermédios:
75.6 -  Guardiagrele  
194 Km - Rivisondoli (bonificação de tempo: 3", 2" e 1")

Subidas categorizadas:
100.4 Km - Passo Lanciano - (1ª cat.- 12,7 Km @ 4,5%) 
154.7 Km - Passo San Leonardo - (2ª cat.- 13,8 Km @ 4,5%) 
181.4 Km - Bosco di Sant’Antonio - (2ª cat.- 9,9 Km @ 5,0%)
META - Roccaraso - (1ª cat.- 9,6 Km @ 5,7% )

Condições meteorológicas


Parte inicial seca, mas com o avançar da hora, a probabilidade de chuva aumenta consideravelmente.
Temperatura vai variar, 24º a 8ºC (final de etapa).
O vento vai soprar fraco/moderado ao longo da etapa, a direção vai variar muito (ver mapa).

Favoritos

Fuga
Sim, pode ser um dia para a fuga.

AG2R - Bouchard, Hanninen
Androni - Pellaud
Bahrain - Tratnik, Padun
Bardiani - Carboni
CCC - De la Parte, Valter
Cofidis - Hansen, Edet
EF - Guerreiro, Kangert
Lotto-Soudal - De Gendt, Hagen
Mitchelton - Haig
Movistar - Rubio, Carretero, Cataldo
Ineos - Ganna, Castroviejo
Israel - Navarro
NTT - Meintjes, O'Connor
Sunweb - Hamilton
UAE - Ulissi, Conti
Vini Zabù - Visconti, Zardini

Luta pela Geral
Fuglsang neste tipo de chegada tem vantagem sobre a maioria. Nibali tem estado bem neste Giro sempre muito atento, veremos se tenta alguma coisa nesta etapa, tem provavelmente a melhor equipa, Ciccone reside e treina nesta região.
Majka, Kelderman, Bilbao, Vanhoucke, Pozzovivo e Kruijswijk, são ciclistas que não gostam deste tipo de chegada tão explosiva. No entanto, já estamos na 9ª etapa e a fadiga começa a acumular, veremos quem fraqueja. 
Esta chegada não deve retirar a maglia rosa a Almeida. 

⭐⭐⭐ Fuga
⭐⭐ Jakob Fuglsang
⭐ Vincenzo Nibali, Wilco Kelderman, João Almeida

A nossa aposta: Jack Haig
Existem muitas opções para ganhar através da fuga. Thomas De Gendt seria a principal escolha, mas o belga tem-se desgastado muito e por essa razão, escolhemos Jack Haig.
A Mitchelton neste Giro já só corre por vitórias de etapa e Haig é um ciclista que se dá bem com finais deste tipo.

Joker: Wilco Kelderman
Surpreendeu no Etna ao atacar, coisa rara nele. Está com boas pernas e tem uma boa equipa a protegê-lo. Kelderman também não se dá bem com chegadas deste género.


Seguir em directo: #Giro2020, #Giro, #Giro103

Eurosport 2 (12:30)

Horário Portugal continental

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário