Giro d'Italia - Antevisão da 3ª etapa

Terceira jornada na Sicília com final no Etna, um dos vulcões mais ativos da Europa. Dia para o primeiro combate entre os homens da geral.

Enna - Etna, 150 Km



Primeiro teste de alta montanha, final no Monte Etna, uma subida que já se tornou clássica, sendo utilizada diversas vezes na última década. A etapa até ao sopé do Etna é muito ondulada e vai provocar desgaste, mas vai ser no colosso siciliano que as coisas vão aquecer.
Etna é uma subida longa com 18,8 Km a 6,6%, a meta está em Piano Provenzana (1793 m). Os primeiros 12 Km são muito constantes, seguem-se 3 Km mais suaves e os últimos 3 Km são os mais duros, com 9% de pendente média.

Sprints intermédios:
107,4 Km - Zafferana Etnea
130.9 Km - Linguaglossa

Subidas categorizadas:
Meta - Etna (18,8 @ 6,6%)

Condições meteorológicas

Não é esperado chuva, apesar do céu nublado.
Temperatura vai a rondar os 23ºC.
O vento vai soprar fraco/moderado de leste.

Favoritos

Ineos
Têm a camisola rosa no corpo de Ganna, mas este será o último dia. A questão será se Thomas vai já assumir a liderança da prova, para isso terão de ganhar tempo a João Almeida.

Adversários da Ineos
Todos eles perderam muito tempo no contrarrelógio, a exceção é Simon Yates. Por essa razão é bem provável que a subida do Etna seja bastante atacada. Nibali, Fuglsang, Kruijswijk, Kelderman e Majka têm de começar a recuperar terreno e a única forma é atacar, para isso terão de ter pernas também, no Etna veremos quem as tem.

João Almeida
O Etna é uma subida que se adequa às suas características e como ainda estamos no inicio do Giro, o desgaste ainda não é um fator. Acreditamos que pode aguentar a roda de Thomas e fazer história para o ciclismo português, ao ser o maglia rosa no final do dia.

⭐⭐⭐ Simon Yates
⭐⭐ Vincenzo Nibali, Jakob Fuglsang
⭐ Geraint Thomas, João Almeida, Rafal Majka, Steven Kruijswijk

A nossa aposta: Simon Yates
Está em forma, no Tirreno não teve rival na montanha e no Etna é o homem a bater. Conseguiu limitar perdas no contrarrelógio, mas há mais 2 e por isso, tem de começar a ganhar tempo.
Em 2018 realizou uma grande exibição no Etna chegou com o colega Chaves à meta, colocou 26 segundos no melhor dos outros, Pinot.

Joker: Jakob Fuglsang
Tem de recuperar tempo para Thomas e além disso tem a sua equipa completamente desfeita, Vlasov e Lopez já não estão no Giro e a vitória de Fuglsang era muito importante para a equipa cazaque.


Seguir em directo: #Giro2020, #Giro, #Giro103

Eurosport 2 (11:25)

Horário Portugal continental

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário