Vuelta a España 2019 - Antevisão 18ª etapa

Depois do massacre de Guadalajara, nada melhor que uma etapa de montanha com mais de 3600 metros de subida acumulada. O esforço do dia anterior poderá fazer estragos em muita gente.

Mapa
Perfil
Última semana é sinónimo de fadiga e as diferenças têm a tendência a serem maiores. Etapa com 177,5 Km, com 4 contagens de 1ª categoria no menu pelas montanhas do sistema central da península Ibérica.
A primeira subida do dia é a bem conhecida Navacerrada, uma ascensão com quase 12 Km a 6.3%, os últimos 6 Km são os mais complicados, praticamente sempre acima dos 7%. Uma secção plana e descida de 20 Km é o que se segue até Rascafría, onde começam a subir o Puerto de la Morcuera, 11.5 Km a 5.5%, subida muito irregular, mas que raramente tem rampas muito empinadas. O Puerto dela Morcuera será novamente protagonista, depois de uma descida de 15 Km e de uma zona plana até Miraflores de la Sierra, onde sobem novamente a Morcuera desta vez por uma vertente diferente, mais dura, são 10.4 Km a 6.6%, os últimos 6 Km são duros, quase sempre acima dos 7%.
15 Km de descida até Rascafría, onde começam a última subida do dia, Puerto de Cotos, a mais longa do dia, com 13 Km a 5%. Os primeiros 9 Km são suaves, não é uma subida com pendentes extraordinárias, mas com a fadiga e sendo uma ascensão já com uma extensão jeitosa, pode haver muita gente a perder o comboio.
Os últimos 20 Km são na sua maioria em descida, já em Becerril de la Sierra o terreno empina até à linha de chegada.

Sprint intermédio:
Km 135.5 - Rascafria

Subidas categorizadas: 
Km 40.3 - Puerto de Navacerrada (1ª Categoria, 11.9 Km a 6.3%) 
Km 78.2 - Puerto de la Morcuera (1ª Categoria, 11.5 Km a 5.5%) 
Km 120.8 - Puerto de la Morcuera (1ª Categoria, 10.4 Km a 6.6%) 
Km 151.9 - Puerto de Cotos (1ª Categoria, 13.5 Km a 5.0%) 

Local de partida: Colmenar Viejo
Vista sobre Colmenar Viejo
Colmenar Viejo é um município da Espanha na província e comunidade autónoma de Madrid. É uma cidade dedicada ao desporto na vida quotidiana, que abriga inúmeros eventos de ciclismo para jovens e amadores, como o desafio que envolve as montanhas na cordilheira de Guadarrama - Desafío dos Puertos de Guadarrama -, organizada em conjunto pela Unipublic e pela Madrid Cycling Federação.

Local de chegada: Becerril de la Sierra
Becerril de la Sierra
O município de Becerril de la Sierra fica muito perto da província castelhana-leonesa de Segóvia e a área norte das suas terras, na Sierra del Guadarrama, fica dentro dos limites do Parque Regional da bacia superior de Manzanares, um espaço natural protegido pela Comunidade de Madri, criada em 1985.
Provavelmente foi fundada por pastores segovianos, embora haja indícios de que havia um núcleo romano também dedicado ao gado, que foi tradicionalmente a ocupação do povo ao longo dos séculos. No século XIII, pertencia ao Real de Manzanares até se tornar independente de sua jurisdição em 1563. No século XVII, recebeu o título de villa. Até o século XIX, pertencia à poderosa casa nobre de Infantado, chefe da linhagem da família Mendoza.

Condições meteorológicas

Probabilidade baixa de chuva.
Temperatura a rondar os 24ºC durante toda a etapa, um pouco menos nos topos das montanhas.
Vento moderado de Oeste.

Favoritos

Mais um dia em que a fuga poderá ter sucesso, tem sido uma constante nesta Vuelta. A Jumbo-Visma certamente não se importará que isso aconteça, desde que não haja gente que possa pôr em causa o camisola vermelha. A Movistar abordou a etapa anterior de forma agressiva e o resultado foi que conseguiu recolocar Quintana no pódio e é mais uma carta a ter em conta. Com Valverde e Quintana no pódio, a equipa espanhola poderá jogar com isso, certamente veremos a equipa a mandar elementos para a fuga, veremos se Quintana e Valverde serão capazes de os utilizar mais para a frente na etapa.
A Astana evitou mais perdas de Roglic no dia de ontem, a equipa cazaque não está a ter uma Vuelta muito boa, apesar de já terem vitórias de etapa. Miguel Angel Lopez tem estado como sempre, muito irregular e incapaz de manter o nível dia após dia. Já o rival do colombiano pela juventude, Tadej Pogacar, tem está na luta pelo pódio e tem sido a antítese de Lopez, regular, sem grandes variações de rendimento. Com 20 anos demonstra uma maturidade incomum.

⭐⭐⭐ Tao Gheoghegan Hart, Pierre Latour, Dylan Teuns, Esteban Chaves, Marc Soler, Sérgio Higuita, Óscar Rodriguez, Mikel Nieve, Wout Poels, Jakob Fuglsang, Rúben Guerreiro, Herman Pernesteiner
⭐⭐ Primoz Roglic
⭐ Alejandro Valverde, Nairo Quintana, Miguel Angel Lopez, Tadej Pogacar

A nossa aposta: Tao Gheoghegan Hart
A Ineos está a ter uma Vuelta desastrosa, a única coisa que poderá amenizar serão vitórias de etapa. Nesse aspeto, o que tem mais tentado tem sido Tao Gheoghegan Hart, que já esteve perto de conseguir por duas vezes. À terceira será de vez.

Joker: Tadej Pogacar
Se a disputa será entre os homens da geral, acreditamos que Pogacar tem aqui uma hipótese de conseguir a terceira vitória de etapa. Seria um feito extraordinário para um miúdo de 20 anos.


Seguir em directo: #LV2019 #laVuelta #Vuelta2019 #laVuelta2019
(a partir das 11:25, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário