Vuelta a España 2019 - Antevisão 15ª etapa

A clássica subida da Vuelta às Astúrias, o Santuário do Acebo, finaliza um dia muito duro pelos Picos da Europa, com mais de 4100 metros de subida acumulada. É um dia que promete diferenças importantes entre os homens da geral.

Mapa
Perfil
No menu estão 4 contagens de montanha, todas elas de 1ª categoria. Os primeiros 20 Km são planos, até Cangas del Narcea, onde começam a primeira ascensão do dia, o Puerto del Acebo, o topo fica perto do local do final da etapa, sendo uma vertente diferente. São 7.3 Km a 8%, é uma subida muito constante, quase sempre acima dos 8%, tem uma zona de descanso bem a meio da mesma.
Descida e zona em falso plano, até Moal onde começa o Puerto del Connio, subida com 11.5 Km a 6.4%, muito inconstante. Segue-se a descida mais longa do dia, 20 Km e cerca de 10 Km planos até à subida com o nome mais misterioso de toda a Vuelta, o Puerto del Pozo de las Mujeres Muertas. É uma ascensão com mais de 11 Km a 7.1%, muito inconstante também, a zona mais dura está entre os 8 e 10 Km de subida, sempre acima dos 9%.
A descida é curta, depois são cerca de 30 Km em falsa descida até Cangas de Narcea, onde a subida final até ao Santuário do Acebo se inicia. São 8 Km a 9.8%, muito constante, com várias rampas bem acima dos 10%. Habitualmente na Vueltas as Asturias termina perto do Santuário, mas a organização da Vuelta decidiu colocar a meta perto das antenas, são mais uns 300 a 400 metros de subida.

Sprint intermédio:
Km 140 - El Llano

Subidas categorizadas: 
Km 29.2 - Puerto del Acebo (1ª Categoria, 7.3 Km a 8.0%)

Km 73.2 - Puerto del Connio (1ª Categoria, 11.4 Km a 6.4%)

Km 114.3 - Puerto del Pozo de las Mujeres Muertas (1ª Categoria, 11.1 Km a 7.1%)

Meta - Puerto del Acebo (1ª Categoria, 7.5 Km a 9.8%)

Local de partida: Tineo
Reservatório La Barca
Tineo é o segundo maior conselho do Principado das Astúrias. Com a sua tradição de mineração profundamente enraizada, esta área é um bom exemplo de como a vida se desenvolveu, durante séculos, em torno desta actividade. Testemunha de toda essa história é o museu do ouro - Museo del Oro de Navelgas. As exposições contam a história de como a indústria do ouro se desenvolveu desde a era romana até os tempos mais recentes.

Local de chegada: Santuário del Acebo
Santuário del Acebo
Datado de 1575, este é o ano, segundo os cronistas da época, do primeiro milagre operado por Nossa Senhora do Acebo. Tal acontecimento ocorreu no dia 8 de Setembro, quando uma menina assistiu à missa, no local onde fica o santuário, e foi curada de uma doença da qual sofria desde o nascimento. Nesse mesmo dia, agora quase 450 anos depois, o pelotão irá fazer a ascensão das encostas íngremes que levam à capela.

Condições meteorológicas

Dia seco.
Temperatura a rondar os 23ºC durante toda a etapa, um pouco menos nos topos das montanhas.
Vento fraco.

Favoritos


Eslovénia contra o mundo
Já se percebeu que Roglic e Pogacar estão unidos, tudo em nome da Eslovénia. E esta etapa deverá ver mais uma vez os dois eslovenos a trabalharem em equipa.
Além de ter Pogacar do seu lado, Roglic conta com uma equipa forte e que tem estado muito bem. Os adversários terão de sacar algo de muito especial da manga para o colocar em dificuldades. A Astana quando corre de forma agressiva é uma equipa capaz de rebentar com a corrida, o problema é que Miguel Angel Lopez é o ciclista mais imprevisivel, capaz de um dia despejar toda a gente como no seguinte deitar o trabalho da equipa todo para o lixo, por falta de capacidade.
A Movistar tem Quintana e Valverde, o campeão do mundo não é ciclista para atacar de longe, já o colombiano tem sido de longe o ciclista mais ofensivo nesta Vuelta, para tristeza de alguns, por isso, deverá ser ele a mexer primeiro entre os dois. A equipa espanhola poderá também usar Soler ou Pedrero, lançando-os para a frente, de forma aos líderes depois fazerem a ponte. Uma nota para Pedrero, que tem feito uma temporada de grande nível, mas tem passado ao lado nesta Vuelta. 

Fuga?
É mais um dia em que a fuga pode ter êxito, até porque a Jumbo-Visma não deve querer gastar muitas energias. Apenas a Astana e a Movistar poderão evitar tal cenário.

⭐⭐⭐ Pierre Latour, Dylan Teuns, Esteban Chaves, Tao Gheoghan Hart, Marc Soler, Sérgio Higuita, Óscar Rodriguez, Ruben Guerreiro, Mikel Nieve
⭐⭐ Primoz Roglic
⭐ Nairo Quintana, Tadej Pogacar, Miguel Angel Lopez, Alejandro Valverde

A nossa aposta: Mikel Nieve
Adivinhar quem ganha através de uma fuga é muito dificil, porque opções não faltam. A nossa aposta recai em Mikel Nieve.
O basco está às portas do top-10, mas já longe dos homens da geral e não incomoda muito o top-5. Tem alguma liberdade e tem o hábito de conseguir ganhar etapas de montanha através de fugas.

Joker: Primoz Roglic
Tem estado imperturbável e até agora não deu sinais de fraqueza.


Seguir em directo: #LV2019 #laVuelta #Vuelta2019 #laVuelta2019
(a partir das 14:00, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário