Volta à França 2019 - Antevisão 19ª Etapa

Segunda jornada nos Alpes, onde os corredores irão subir o Col de l'Iseran, o ponto mais elevado na edição deste ano, 2770 metros.

Mapa
Perfil

A etapa não é tão dura como a anterior, com 3700 de subida acumulada em 126,5 Km. Os primeiros 10 Km são planos e depois segue-se um falso plano, até ao inicio da primeira subida do dia, a Côte de Saint-André, de 3ª categoria. Poucos Km depois aparece o Monteé d'Aussois, que é um desafio mais duro.
A fuga já deverá estar formado e as equipas da geral também devem estar perfilados no pelotão, para prepararem o Col de l'Iseran. Antes disso, há o sprint intermédio Bessans, o terreno até aí não é propriamente plano.
Aos 75,5 Km, a 1800 metros de altitude começa a ascensão do gigante l'Iseran, são 13 Km a 7.5%. Tirando o 4º e 9º Km, que são os mais suaves, toda a subida varia entre os 7 e 10%. A Altitude é um factor a ter em conta, o topo está acima dos 2700 metros. Aqui já devemos ver um ritmo muito forte no grupo dos favoritos e quem sabe ataques. Há bonificação no topo.
A descida do l'Iseran não é das mais complicadas, algumas curvas em cotovelo, principalmente já perto do final. 
De Val d'Isére até Tignes onde começa a última subida do dia, o terreno é favorável, maior parte a descer. O Monteé de Tignes é uma subida interessante, com 7,4 Km a 7%, a percentagem não é mais elevada porque o 4º e 5º Km estão na casa dos 4 e 5%, o restante da ascenção é constantemente acima dos 7%. O último Km, não faz parte da subida, é totalmente plano.

Sprint intermédio:
68.5 - Bessans

Subidas categorizadas: 
Km 25 - Cote de Saint-André (3ª Cat., 1168 m, 3.1 Km a 7.1%)
Km 38 - Monteé d'Aussois (2ª Cat., 1458 m, 6.5 Km a 6.1%)
Km 63.5 - Col de la Madeleine (3ª Cat., 1727 m, 3.8 Km a 6.8%)
Km 89 - Col de l'Iseran (HC, 2751 m, 13.0 Km a 7.5%) Bónus: 8, 5 e 2 segundos


META - Monteé de Tignes (1ª Cat., 2092 m, 7.4 Km a 6.9%)


Cidade de partida: Saint-Jean-de-Maurienne
Vista sobre Saint-Jean-de-Maurienne e os Alpes
Saint-Jean-de Maurienne está localizada entre dois rios, o rio Arc e o rio Arvan. Esta é a capital do vale da Maurienne desde o século V.
O brasão de armas da cidade tem como símbolo uma mão. Reza a lenda que algumas das relíquias de São João Baptista foram levadas para Sain-Jean-de-Maurienne e que em homenagem a mão passou a ser o símbolo de armas.
Saint-Jean-de-Maurienne é bastante conhecido pelos canivetes Opinel que se produzem na região, tendo até um museu dedicado a esse tema.
Esta é a 4ª edição do Tour que a cidade recebe.

Cidade de chegada: Tignes
Tignes
Tignes, é uma cidade francesa do departamento de Savoie, na região francesa de Auvergne-Rhône-Alpes.
Na origem uma pequena localidade encoberta pela água da barragem de Chevril inaugurada em 1852, aparece do nada para rapidamente se tornar uma estância de esqui reconhecida pela qualidade da neve na região.
Conjuntamente com Val d'Isère, Tiges faz parte do domínio de esqui conhecido pelo Espaço Killy.

Condições meteorológicas

Dia fresco no coração dos Alpes, longe do calor dos últimos dias. É muito provável que chova durante a etapa.
Vento fraco.

Favoritos

Fuga?
Mais um dia em que uma fuga poderá ter sucesso, no entanto desta vez, damos mais probabilidade que a etapa seja disputada pelos homens da geral. A fuga leva 1 estrela.

O que farão as equipas da geral?
A corrida terá de ser atacada no Col de l'Iseran, para colocar em dificuldades Alaphilippe de forma a quebrar de vez. A Jumbo-Visma, Ineos e Groupama, uma delas deverá impôr ritmo.
A Movistar também poderá tomar as rédeas do grupo, no entanto, a equipa espanhola neste Tour tem tido uma abordagem muito ofensiva, é bem capaz de coloque corredores na fuga e a faça a corrida tendo em conta isso. É uma equipa completamente imprevisível e que por isso, pode lançar o caos.
A Deceuninck-QuickStep irá defender a camisola amarela, na etapa anterior já se viu uma melhoria de Enric Mas, é um elemento fundamental.

⭐⭐⭐⭐ Egan Bernal, Thibaut Pinot
⭐⭐ ⭐ Steven Kruijswijk, Emanuel Bucchmann, Geraint Thomas, Mikel Landa
⭐⭐ Rigoberto Uran, Julian Alaphilippe, Nairo Quintana
⭐ Romain Bardet, Vincenzo Nibali, Pello Bilbao, Bauke Mollema, Adam Yates, Simon Yates, Nairo Quintana, Daniel Martin, Roman Kreuziger, Lennard Kamna

A nossa aposta: Thibaut Pinot
Depois da demonstração no Galibier, a aposta mais sensata seria em Egan Bernal. Apostamos em Pinot, porque não acreditamos que a forma dele seja pior em relação aos Pirinéus e porque ele sabe que tem uma oportunidade única de vencer o Tour. Amanhã atacará e terá em Gaudu um gregário de luxo. A meteorologia também será do agrado do francês.

Joker: Nairo Quintana
Impressionou na subida do Galibier, esteve intocável. No entanto, será que o Condor conseguirá repetir a façanha pelo 2º dia consecutivo? 
Se estiver num dia bom, é difícil não o ver como favorito, até porque ainda tem uma ligeira margem de liberdade.

Alaphilippe mantém a amarela? 
Esta pode ser a etapa que veremos Alaphilippe ceder definitivamente. Porém, não será de espantar se conseguir manter a camisola por poucos segundos.


A camisola amarela que o vencedor irá usar homenageia o Col de l'Iseran, o ponto mais elevado desta edição.






Seguir em directo: #tdf2019, #letour, #tourdefrance, #tdf
TV: Eurosport 1 (a partir das 12:40)  RTP 1 (a partir das 14:10)

Horário Portugal continental

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário