Volta à França 2019 - Antevisão 18ª Etapa

Finalmente nos Alpes. Esta é a etapa rainha da prova, com 3 contagens de montanha acima dos 2000 metros de altitude, entre elas os lendários Izoard e o Galibier.

Mapa
Perfil
A primeira de 3 etapas nos Alpes. Dia longo, com 208 Km de extensão no menu e mais de 5200 metros de subida acumulada.
Começa em Embrun, com uma pequena contagem de montanha de 3ª categoria logo aos 13 Km. Segue-se uma excursão pelo vale, em falso plano, são cerca de 60 Km a caminho do Col de Vars. Pelo meio há um sprint intermédio em Les Thuiles.
O Col de Vars é uma ascensão dura com 9,3 Km de extensão a 7,5% e com o topo a 2109 metros de altitude. Subida que pode ser dividida em 3 partes, os primeiros 4 Km, constantes a 6/7%. A 2ª parte é uma parte de descanso de 1 Km a 0,8%. A 3ª parte é a mais dura, são os últimos 4,5 Km sempre acima dos 8%. Seguem-se 20 Km de descida, não é técnica nem muito perigosa.
Depois nova zona de falso plano, até ao inicio do Izoard aos 119 Km. Pode ser dividido em 2 partes, os primeiros 7 Km que varia entre os 4 e 7% e os últimos 7 Km que andam sempre a tocar os 10%, o topo está a 2360 metros de altitude.
Descida até Briançon, muito técnica e perigosa.
Descida do Izoard
Nova incursão pelo vale, onde novo falso plano marca o terreno até Le Monêtier-Les-Bains, onde inicia a ascensão ao gigante, o lendário Galibier, que já viu muitas cavalgadas épicas, embora não seja pela vertente mais conhecida, que encadena o Telegraphe e Galibier. Os primeiros 14 Km são até bem suaves, nunca passam os 5%, mas a extensão e a dureza acumulada vai fazer vitimas. Os últimos 9 Km são os mais duros, a inclinação aumenta para a casa dos 6 e 7%, com o Km final a 9%.
Ter um comboio bem oleado que imponha ritmo pelo Galibier, pode fazer muito dano.
Segue-se a descida para Valloire, desde os 2642 metros de altitude para os 1419.

Descida do Galibier
São cerca de 18 Km de descida e o último Km em Valloire é plano.




Sprint intermédio:
Km 45 - Les Thulies

Subidas categorizadas: 
Km 13.1 - Cote des Demoiselles Coiffès (3ª Cat., 1019 m, 3.9 Km a 5.3%)
Km 82.5 - Col de Vars (1ª Cat., 2104 m, 9.3 Km a 7.1%)

Km 133 - Col d'Izoard (HC, 2354 m, 14.2 Km a 7.0%)

Km 189 - Col du Galibier (HC, 2622 m, 23.0 Km a 5.1%). Bónus: 8, 5 e 2 segundos

Cidade de partida: Embrun

Embrun localiza-se entre Gap e Briançon e no extremo leste de um dos maiores lagos artificiais da Europa Ocidental: o Lac de Serre-Ponçon.
No Canadá existe uma cidade com o mesmo nome em Ontario, que recebeu o nome de Embrun em 1856.
A última vez que fez parte do Tour foi em 2013, na 100ª edição. De Embrun partiu um contra-relógio individual com final em Chorges. Nesse dia, Chris Froome venceu a etapa e distanciou-se ainda mais dos seus rivais directos, estava cada vez mais próximo de se sagrar vencedor do Tour.

Cidade de chegada: Valloire
Valloire
No sopé do famoso col du Galibier, Valloire leva o nome de "Vale Dourado", que data originalmente do século 11. A vila de cerca de 1.300 habitantes espalha seus múltiplos encantos em torno de 17 aldeias que a compõem.
Em Valloire, a montanha é magnífica. São 135 quilómetros de trilhas marcadas e 11 trilhas de Btt com diferentes níveis, permitem que todos possam praticar.
A localidade goza de um clima de verão seco e ensolarado, excelente para a sua saúde, com paisagens magníficas e encantadoras, e oferece férias de qualidade.
No inverno, 150 quilómetros de pistas para todos os níveis, onde podem praticar todas as formas de esqui e algumas trilhas de cross-country aguardam os amantes da tranquilidade e harmonia.
No alto, o Col du Galibier, tornado famoso pelo Tour de France desde 1911, é o limite geográfico entre os Alpes do Sul e os Alpes do Norte.

Condições meteorológicas

Dia quente, mas nas montanhas vai estar mais fresco. A chuva poderá aparecer.
Vento fraco.

Favoritos

Fuga?
É um dia que pode dar fuga novamente. Dia longo, com muita montanha e há diversos trepadores longe na geral, com liberdade e à procura da glória. Por essa razão, damos mais hipóteses à fuga e levam 4 estrelas.
O que farão as equipas da geral?
No entanto, é também provável que esta etapa seja disputada pelos homens da geral. Tudo dependerá de como a Jumbo-Visma, Ineos, Movistar, Groupama e Deceuninck-Quickstep abordarão a etapa. A equipa do camisola amarela não deverá perseguir com muito empenho, só se algum ciclista perigoso na geral estiver na fuga.
As outras 3 são equipas para controlar o pelotão, no entanto, é provável que a Movistar lance alguém na fuga, Soler, Amador e Quintana (!), podem ser importantes para Landa, caso este ataque.
Ineos e Jumbo-Visma, devem colocar o comboio na montanha a funcionar, resta saber se será no Izoard ou apenas no Galibier. Não é provavel que peguem na corrida no Vars, é muito longe e de recordar que Rowe e Tony Martin acabam de ser expulsos, é menos 1 elemento de trabalho em cada uma das equipas.
A Groupama apenas colocará ao trabalho Gaudu, no Galibier.

⭐⭐⭐⭐ Romain Bardet, Vincenzo Nibali, Simon Yates, Pello Bilbao, Bauke Mollema, Adam Yates, Simon Yates, Nairo Quintana, Daniel Martin, Roman Kreuziger, Lennard Kamma
⭐⭐ ⭐ Thibaut Pinot
⭐⭐ Egan Bernal, Steven Kruijswijk, Emanuel Bucchmann, Geraint Thomas, Mikel Landa
⭐ Julian Alaphilippe

A nossa aposta: Pello Bilbao
Com o abandono de Fuglsang, a Astana neste Tour fica apenas com um objetivo: ganhar etapas. A equipa cazaque tem sido uma decepção, foi Bilbao que mais se aproximou de dar uma alegria, quando foi 2º na etapa de Bàgneres-de-Bigorre.
Com liberdade total para se colocar na fuga, o basco é um dos favoritos neste terreno.

Joker: Thibaut Pinot
Tem sido o melhor trepador da prova. Felizmente para ele, as temperaturas não serão tão elevadas como se previa, não é particular fã do calor.
Na primeira ronda nos Alpes, deverá continuar a ganhar terreno aos seus rivais.

Alaphilippe mantém a amarela? 
É um dia muito duro, em condições normais, perderia a amarela, mas vamos arriscar e apostamos que ele continuará a transcender-se. Um ponto a favor dele são as descidas, é um dos melhores do pelotão nesse particular.


A camisola amarela que o vencedor irá usar homenageia o Col du Galibier, uma das montanhas lendárias do Tour.



Seguir em directo: #tdf2019, #letour, #tourdefrance, #tdf
TV: Eurosport 1 (a partir das 10:00)  RTP 1 (a partir das 14:10)

Horário Portugal continental




Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário