Volta à França 2019 - Antevisão 16ª Etapa

A mesma receita é repetida, depois do dia de descanso, temos uma etapa plana, ideal para os velocistas.

Mapa
Perfil
É uma das etapas menos complicadas da edição deste ano. Tem apenas uma contagem de montanha e de 4ª categoria. 
O terreno não constitui problema de maior para os ciclistas, então qual será o factor que pode baralhar as contas a muita gente? O vento, com as estradas muito expostas, os homens da geral e as suas equipas têm de estar atentas às bordures.
Os últimos Km da etapa são marcados pelas rotundas, ao todo são 3 nos últimos 3 Km, a última nos últimos 300 metros. O posicionamento é fundamental.

Sprint intermédio:
- Km 65 -  Vallerargues

Subidas categorizadas: 
- Km 96.1 - Cote de Saint-Jean (4ª Cat., 1.8 Km a 4.3%)

Últimos 5 Km

Cidade de partida e chegada: Nîmes

A Arena de Nîmes
A cidade de Nîmes é conhecida em todo o mundo por causa dos seus monumentos romanos - Arènes, Maison Carrée, Tour Magne. Ao longo dos séculos, a cidade conseguiu integrar esta herança dando a Nîmes a sua identidade e singularidade únicas. Orgulhosos desta identidade, a cidade defende ardentemente a inscrição no Património Mundial da UNESCO, para todo o centro histórico, com o tema "Antiguidade no presente". Um objetivo que se espera ver cumprido em 2018.
Esta é uma das cidades com grande tradição no ciclismo, por causa da ligação à Volta à França.

Condições meteorológicas

Dia solarengo e com muito calor, as temperaturas podem rondar os 34ºC.
O vento vai soprar fraco a moderado de Sul, significa que na maioria do percurso será lateral para os ciclistas.

Favoritos

Fuga?
Não, este é um dia para os sprinters, as equipas deles irão controlar a diferença para a fuga.

⭐⭐⭐Caleb Ewan, Dylan Groenewegen
⭐⭐ Peter Sagan, Elia Viviani
⭐Michael Matthews, Sonny Colbrelli, Alexander Kristoff

A nossa aposta: Caleb Ewan
Já ganhou neste Tour e tem estado na discussão em todas as chegadas ao sprint. Está a afirmar-se neste Tour como um dos velocistas mais fiáveis da atualidade, a sua ponta de velocidade impressiona e já rivaliza com Groenewegen.

Joker: Alexander Kristoff
O norueguês tende a render melhor com o decorrer das etapas nas grandes voltas e também em provas muito longas, onde aguenta melhor o desgaste que os outros sprinters.

A camisola amarela que o vencedor irá usar homenageia o aqueduto romano de Pont du Gard, que atravessa o rio Gardon, que se situa a cerca de 23 Km a Nordeste de Nîmes.


Seguir em directo: #tdf2019, #letour, #tourdefrance, #tdf
TV: Eurosport 1 (a partir das 12:15)  RTP 2 (a partir das 12:10)

Horário Portugal continental




Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário