Volta à França 2019 - Antevisão 14ª Etapa

Depois da razia que foi o contrarrelógio, chega uma etapa bem no coração dos Pirinéus com final numa das montanhas mais emblemáticas do Tour.

Mapa
Perfil
Etapa mais curta da prova, com apenas 117,5 Km. No entanto, a dureza está lá, com o Col du Soulor e o Tourmalet a ditar a sua lei.
Os primeiros 48 Km são relativamente planos, com uma contagem de 4ª categoria, ideal para a formação de uma fuga. Em Ferrières começa a ascensão ao Col du Soulor, são 11,9 Km a 7,7%, onde o comboio da Ineos deverá começar a impôr ritmo, para testar a sério Alaphilippe. A parte mais complicada da subida está entre 4 e 5 Km e entre os 6 e 8 Km, com percentagens consistentemente acima dos 10%.
Segue-se uma longa descida, com zonas técnicas:

Descida do Soulor
Depois da descida, há uma zona em falso plano, onde está colocado o sprint intermédio em  Pierrefitte-Nestala. 12 Km depois em Luz-Saint-Sauveur começa o lendário Col du Tourmalet. A inclinação constante a rondar os 7 e 8 % ao longo de 19 Km, faz com que seja interminável, são mais de 50 minutos de esforço, num verdadeiro teste. Hoje saberemos se Alaphilippe está no Tour com ambições à geral ou não.

Sprint intermédio:
- Pierrefitte-Nestalas (Km 86.3).

Subidas categorizadas:
- Cote de Lambatmale (4ª Cat., 1.4 Km a 6.5%, Km 17.9),
- Col du Soulor (1ª Cat., 11.9 Km a 7.7%, Km 60.8),

- Col du Tourmalet (HC, 19.0 Km a 7.4%, META).

Cidade de partida: Tarbes
La mairie de Tarbes
Tarbes é uma comunidade francesa situada no sul de França. Na zona dos Pirenéus. Anteriormente era uma cidade com uma forte tradição industrial, mas está agora a tentar diversificar as suas actividades, em especial na indústria aeroespacial e de alta tecnologia. Tarbes está também a tentar "apostar" em outras especialidades regionais desenvolvendo a indústria de alimentos. Conta com aproximadamente 51,000 habitantes.

Cidade de chegada: Col du Tourmalet 
Topo do Tourmalet
Este é um dos locais mais conhecidos do ciclismo. O Col du Tourmalet é também a subida mais visitada pela Volta à França, um impressionante total de 82 vezes, houveram anos que foi ultrapassada por mais que uma vez.
Em janeiro de 1910, Henri Desgrange, o fundador do Tour, enviou o seu colega no jornal L'Auto Alphonse Steines para tentar subir o infame Tourmalet. Desgrange até lá, sempre considerou a possibilidade dos ciclistas subirem a montanha pura fantasia. Steines acabaria mesmo por conseguir cumprir a missão, apesar de meio groge e em condições fisicas frágeis, enviou um telegrama para o L'Auto, a revelar que o Tourmalet era perfeitamente possível de se fazer em julho. Desgrange até ao dia da passagem da caravana pelo Tourmalet, teve receio, mas acabaria rendido ao gigante dos Pirinéus.
É a subida mais longa dos Pirinéus e tem duas vertentes, a Oeste por Luz-Saint-Sauveur e a Este por Sainte Marie de Campan. A dureza das duas é semelhante, a ascensão pela vertente de Campan é mais conhecida, muito por culpa da Estação de esqui de La Mongie.
Este ano, a ascensão é pela vertente Oeste.

Condições meteorológicas

Dia muito instável com algumas nuvens. Temperatura nos vales a rondar os 20ºC, um pouco menos no topo do Soulor e Tourmalet.
O vento vai soprar fraco.

Favoritos

Fuga?
É possível que uma fuga consiga disputar a etapa, no entanto, por ser uma etapa curta e porque a Ineos precisa testar a sério Alaphilippe, as probabilidade baixaram consideravelmente.
A equipa de Thomas e Bernal deverá impôr ritmo a partir do Soulor, ou até antes. Vai ser interessante perceber o que a Deceuninck-QuickStep irá fazer e como usarão Enric Mas.
A Groupama-FDJ é outra das equipas que poderá endurecer a corrida, assim como a Movistar e Astana.
Mikel Landa, Romain Bardet e Daniel Martin dos homens da geral, são os piores posicionados. Não será de todo descabido vermos ataques de longe, de qualquer um deles.

⭐⭐⭐ Geraint Thomas, Thibaut Pinot
⭐⭐ Julian Alaphilippe, Egan Bernal, Jakob Fuglsang
⭐Steven Kruijswijk, Nairo Quintana, Mikel Landa, Enric Mas

A nossa aposta: Thibaut Pinot
O contrarrelógio confirmou que a forma do francês é a melhor possível. Com o tempo perdido nas bordures, Pinot tem de atacar e ele prometeu isso mesmo no dia de descanso.
Está a subir às mil maravilhas e tem Gaudu para o apoiar, na La Planche de Belles Filles foi muito útil.

Joker: Mikel Landa
A 6 minutos da amarela, o basco tem liberdade e é nessa posição que costuma ser mais perigoso. Irá atacar, isso é certo, resta saber se será já no Soulor ou apenas no Tourmalet.
A Ineos e a Deceuninck-QuickStep não estarão tão preocupados com ele.

Alaphilippe mantém a amarela?
Na nossa opinião, sim.


A camisola amarela que o vencedor irá usar homenageia o Tourmalet, uma das subidas mais emblemáticas da prova. Esteve presente 82 vezes no percurso.

Seguir em directo: #tdf2019, #letour, #tourdefrance, #tdf

(a partir das 12:20)

(a partir das 12:20)

Horário Portugal continental




Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário