Volta à França 2019 - Antevisão 13ª Etapa

Contrarrelógio individual numa das cidades com mais chegadas e partidas do Tour, Pau. É um dia onde os homens da montanha tentarão defender-se ao máximo para limitar perdas.

Mapa
Perfil da etapa
Depois da primeira abordagem aos Pirinéus, a organização decidiu colocar um contrarrelógio individual (o único da prova) de pouco mais de 27 Km, vá-se lá entender este posicionamento.
A parte inicial na cidade de Pau é muito sinuoso, mas quando saírem da zona urbana a estrada é larga, sem muitas viragens e muito exposta. O 1º ponto intermédio está colocado depois de uma subida de 3 Km a 4,7%. Segue-se um terrenos de sobe e desce, até à Cote d'Esquillot, que são 1000 metros a 7%, no topo está situado o 2º ponto intermédio. A partir daqui o terreno é totalmente para roladores.
A 5,3 Km da meta está colocado o 3º ponto intermédio. A 3 Km do fim entram em Pau, depois da Pont d'Espagne há uma viragem perigosa à direita e também uma pequena rampa de 17%.



Cidade de partida e chegada: Pau 

Ville de Pau
Pau é uma cidade francesa situada no departamento dos Pirenéus-Atlânticos, na região da Aquitânia-Limusino-Poitou-Charentes.
Situada no sopé dos Pirenéus, a localidade é conhecida pelos seus talentos emergentes, tanto em desportos de montanha, como no rugby. É já um habitué como cidade do Tour. Conta com cerca de 87,500 habitantes.

Condições meteorológicas

Dia quente e seco em Pau. 
O vento vai soprar moderado de leste, significa que será lateral para os ciclistas na maioria do percurso. A meio há uma zona que será frontal, más notícias para os mais levezinhos.

Favoritos

⭐⭐⭐ Wout Van Aert
⭐⭐Geraint Thomas, Søren Kragh Andersen, Tony Martin
⭐ Kasper Asgreen, Chad Haga, Nelson Oliveira, Maximilian Schachmann, Stefan Küng, Michael Matthews, Yves Lampaert

A nossa aposta: Wout Van Aert
Dominou um contrarrelógio bastante parecido no Dauphiné, arrasou no campeonato nacional da especialidade da Bélgica e ajudou a Jumbo-Visma a aniquilar a concorrência no contrarelógio coletivo neste Tour. É o melhor na especialidade atualmente, o percurso apesar de não ser totalmente plano é bom para as suas caracteristicas. Descansou na etapa anterior, onde foi dos últimos a terminar, já a pensar neste contrarrelógio.

Joker: Chad Haga
Surpreendeu no Giro e pode também o fazer aqui.

O que farão os homens da geral?
Geraint Thomas deverá ser o melhor dos homens da geral, com possibilidade de lutar pela vitória no crono.
Julian Alaphilippe irá manter a amarela, o francês está a andar bem, apesar do desgaste, vai andar bem.
Steven Kruijswijk é o melhor contrarrelogista a seguir a Thomas dos homens da geral, deverá perder tempo para o galês, mas deve limitar as perdas.
Enric Mas e Jakob Fuglsang são ciclistas que num dia bom, defendem-se muito bem na especialidade.
Egan Bernal na Suiça defendeu-se muito bem e acreditamos que aqui irá limitar muito as perdas, menos de 45 segundos perdidos será um excelente esforço.
Adam Yates evoluiu bastante neste tipo de esforços, há uns 2 anos, era um ciclista muito fraco. No entanto,  se perder menos de 1 minuto já é um bom resultado.
Thibaut Pinot é um dos mistérios, demasiado bipolar na especialidade, não sabemos o que esperar dele. O mesmo discurso serve para Rigoberto Uran.
Richie Porte já foi um contrarrelogista de bom nível, duvidamos que consiga replicar o que fez em temporadas anteriores.
Os grandes derrotados poderão ser os homens da Movistar, principalmente Mikel Landa deverá perder tempo considerável para o melhor da geral, acreditamos que rondará os 2 minutos. Nairo Quintana entre 1 minuto e 1 e meio.
Outro dos derrotados muito provavelmente será Romain Bardet, continua a ser um ciclista muito fraco na luta individual contra o relógio, apostamos que fará um tempo parecido ao do Landa.
Daniel Martin é outro ciclista que irá perder muito tempo. Nunca foi um especialista, evoluiu um pouco, mas não o suficiente para limitar as perdas para valores aceitáveis.
Emanuel Buchmann é um contrarrelogista bastante decente, irá limitar as perdas.



A camisola amarela que o vencedor irá usar nesta etapa homenageiao primeiro ciclista a vestir a camisola, Eugène Christophe no ano de 1919. Perdeu-a na penúltima etapa.


Seguir em directo: #tdf2019, #letour, #tourdefrance, #tdf

(a partir das 12:50)

(a partir das 13:10)

Horário Portugal continental




Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário