Volta à França 2019 - Antevisão 11ª Etapa

Etapa após o dia de descanso com um terreno sem grandes dificuldades, onde o vento pode voltar a ser o protagonista.

Mapa
Perfil
167 Km no menu, com um perfil de etapa que é ondulado, mas longe de ser suficientemente seletivo. Mais uma vez, o vento poderá baralhar as contas, com diversas zonas onde o pelotão vai estar exposto.
As principais dificuldades estão colocadas no primeiros 77 Km, com as duas subidas categorizadas, a Côte de Tonnac (3.6 Km a 4.7%) e Côte de Montmiral (2.5 Km a 4.1%).
Os últimos quilómetros de aproximação à meta em Toulouse não apresentam grandes viragens, a mais perigosa está colocada a cerca de 2500 metros, com um cotovelo para a direita. O último Km tem uma longa e suave curva para a esquerda, que pode fazer com que alguém arranque demasiado cedo.

Sprints intermédios: 
- Gaillac (Km 86.0).

Subidas categorizadas: 
- Côte de Tonnac (3ª Cat., 337 m, 3.6 Km a 4.7%, Km 30.7),
- Côte de Montmiral (4ª Cat., 267 m, 2.5 Km a 4.1%, Km 75.7).

Últimos Km
Cidade de partida: Albi
Albi, a catedral e as suas pontes
Situada na região da Ocitânia, Albi é uma pequena cidade cheia de história, declarada, pela UNESCO, como Património Mundial da Humanidade por ter preservado suas características da Idade Média. As ruelas, a basílica, as pontes e os jardins fazem de Albi um lugar especial.
Construída em tijolos avermelhados, que deram a Albi o apelido de “Cidade Vermelha”. Por lá, é possível fazer tudo a pé, numa prazerosa visita. Os principais pontos turísticos da pequena cidade localizam-se lado a lado.
Albi guarda como joia rara a magnífica Catedral de Santa Cecília, a maior construção de tijolos do mundo e o palácio fortificado onde está o museu do pintor Toulouse Lautrec.

Cidade de chegada: Toulouse
Toulouse - La Ville Rose
Toulouse é a quarta maior cidade da França e fica numa área estratégica, perto das montanhas e do mar.
Conhecida como a Cidade Rosa (La Ville Rose) por causa da pedra, usada como material de construção de vários edifícios, Toulouse é um local que merece ser visitado, contemplado e apreciado pelos amantes do turismo e, o melhor, pode ser visitada basicamente a pé.  O seu centro histórico é recheado de belas ruas, lojas e museus incríveis. Apontem pois é um dos destinos ideais para uma escapadela romântica e cultural.
Ocupada por romanos, visigodos e até os árabes. O resultado é uma cidade multicultural com diversos museus e monumentos, unindo o melhor da arquitetura com um toque moderno.
Toulouse é a mais importante cidade da região de Occitânia e é agora a capital aeronáutica da Europa, com o maior centro espacial da Europa e onde a Airbus tem a sua sede.

Condições meteorológicas

Céu com muitas nuvens, mas as previsões não apontam chuva.
Dia quente nesta parte de França, temperatura a variar entre os 24 a 30ºC durante a etapa.
O vento vai soprar moderado de Noroeste, o que significa que soprará lateralmente a maioria da etapa, mais um dia onde podem haver bordures.

Favoritos

Fuga ou sprint?
Sprint.

Esta é uma das últimas oportunidades para os sprinters antes de Paris. As equipas dos sprinters irão controlar a corrida e o terreno está longe de ser um problema para os velocistas.

⭐⭐⭐ Dylan Groenewegen
⭐⭐ Peter Sagan, Elia Viviani, Caleb Ewan
⭐Alexander Kristoff, Jasper Philipsen, Michael Matthews, Matteo Trentin, Sonny Colbrelli

A nossa aposta: Dylan Groenewegen
Não pôde lutar pela vitória na chegada a Albi, já que foi um dos que ficou atrasado devido às bordures, mesmo assim a equipa holandesa conseguiu ganhar a etapa através de Van Aert.
Chegada à sua medida, onde poderá colocar toda a potência que consegue produzir.

Joker: Sonny Colbrelli
Esteve em quase todas as disputas ao sprint deste Tour, o melhor que fez foi um 4º lugar. Em velocidade pura, perde para Groenewegen, Viviani, Ewan e Sagan, mas o italiano num dia excepcional pode batê-los.
É uma aposta arriscada, mas por isso mesmo é que é Joker.



A camisola amarela que o vencedor irá usar nesta etapa homenageia os quatro ciclistas que venceram a prova por 5 ocasiões: Jacques Anquetil, Eddy Merckx, Bernard Hinault e Miguel Indurain.



Seguir em directo: #tdf2019, #letour, #tourdefrance, #tdf

(a partir das 12:30)

(a partir das 13:10)

Horário Portugal continental




Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário