Giro 2019 - Antevisão 14ª Etapa

Depois do massacre de ontem, os ciclistas enfrentam novo dia muito duro, com o Colle San Carlo a ser a estrela do dia. O magnifico Valle d'Aosta proporcionará bom ciclismo, mas também paisagens brutais.

Etapa curta, com apenas 131 Km de extensão, mas com 4000 metros de subida acumulada. Conta com 5 contagens, excetuando a última, todas têm uma inclinação média acima dos 7%.
A primeira aparece bem cedo, logo aos 7 Km, Verrayes (2ª Cat., 1009 m, 6.7 Km a 7.9%, Km 14.1). Descida e 15 Km de plano onde está o primeiro sprint intermédio, antes da segunda ascensão do dia que é, Verrogne (1ª Cat., 1599 m, 14.0 Km a 7.2%, Km 51.1). Após a descida técnica de Verrogne, aparece a terceira subida do dia, Truc d'Arbe (Combes) (1256 m, 7.9 Km a 7.3%, Km 75.3). O terreno não tem um metro plano, nova descida e ligeira subida até La Salle, onde está colocado um sprint intermédio. 
Curta descida antes do infernal Colle San Carlo (1ª Cat., 1946 m, 10.4 Km a 9.7%, Km 105.8), é uma das subidas mais duras de todo o Giro. A inclinação anda sempre em volta do 10%, a rampa máxima é de 15%. Não menos importante é a descida, muito perigosa e técnica, com vários cotovelos.
A subida final é a mais simpática do dia, Courmayeur (3ª Cat., 1287 m, 7.5 Km a 3.1%), mas com o desgaste, pode fazer diferenças.
Devido à distância, esta etapa promete ser explosiva desde o inicio. Depois do esforço de ontem, alguns podem pagar.





Cidade de partida: Saint-Vincent

Localizado numa zona protegida dos ventos, com um clima particularmente ameno, Saint-Vincent (575 m acima do nível do mar) foi apelidado de "a Riviera dos Alpes" e está entre as cidades mais conhecidas do Vale de Aosta graças ao Casino de la Vallée, uma das mais famosas e maiores casas de apostas da Europa.

Cidade de chegada: Courmayeur

Situada no sopé do Monte Bianco, Courmayeur é a porta de entrada para a Itália, que oferece uma combinação única de cultura alpina, comida, desporto, relax, compras e estilo de vida.
Courmayeur é facilmente acessível durante todo o ano. A poucos quilómetros da França e da Suíça, e perto das cidades mais importantes do norte da Itália, está também, estrategicamente, localizada para ser servida pelos aeroportos de Milão, Turim e Genebra.

Condições meteorológicas

Para além da dureza do terreno, as condições meteorológicas não vão ajudar. Chuva, frio e neve, a única boa noticia é o vento que vai soprar fraco.

Favoritos

⭐⭐⭐⭐ Mikel Landa, Richard Carapaz
⭐⭐⭐ Ilnur Zakarin, Primoz Roglic, Vincenzo Nibali
⭐⭐ Rafal Majka, Miguel Angel Lopez
⭐ Fuga (Giulio Ciccone, Fausto Masnada, Mattia Cattaneo, Bob Jungels, Amaro Antunes, Victor de la Parte, Davide Formolo...)

A nossa aposta: Movistar
Juntamente com Zakarin, foram os mais forte no Lago Serru. Mikel Landa a atacar de longe é o ciclista mais perigoso de todo o pelotão, um espetáculo à parte.
Richard Carapaz é um ciclista diferente do basco, ataca mais perto da meta, é explosivo e a equipa pode jogar novamente com estas duas cartas. Os gregários terão um papel importante, principalmente Amador.

Joker: Miguel Angel Lopez
Teve azar nos últimos dias, mas isso não é a única justificação para a quebra de ontem. Hoje tem de mostrar que está no Giro para pelo menos conseguir o pódio.

Seguir em directo: #Giro102, #Giro, @giroditalia

(a partir das 12:05, hora de Portugal Continental)

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário