Giro 2018 - Antevisão 14ª Etapa

Chega um dos dias mais decisivos da edição deste ano. A subida ao infame Zoncolan poderá fazer diferenças enormes.


A etapa é inegavelmente marcada pelo Zoncolan, uma das subidas mais duras realizadas em grandes voltas.
Os primeiros 100 quilómetros são simpáticos, com duas contagens de montanha de 4ª categoria. A partir dos 130 quilómetros as coisas mudam, com 56 quilómetros finais duros, onde estão colocadas três contagens de montanha, uma de 2ª categoria, uma de 3ª e a subida de categoria especial ao Zoncolan. 
O Zoncolan será realizado pela tradicional vertente que começa em Ovaro, são 9.5 quilómetros a 12.4% de média por uma estrada estreita, com a rampa mais inclinada a ter 22%.

Sprints intermédios:  
- Forgaria nel Friuli (250 m, Km 56.6), 
- Paularo (641 m, Km 137.6).

Subidas categorizadas:
- Monte di Ragogna (3ª Cat., 479 m, 2.8 Km a 9.6%, Km 42.9), 
- Avaglio (3ª Cat., 724 m, 4.5 Km a 6.9%, Km 105.3), 
- Passo Duron (2ª Cat., 1062 m, 4.1 Km a 10.2%, Km 141.8), 
- Sella Valcalda-Ravascletto (3ª Cat., 952 m, 6.5 Km a 6.1%, Km 165.5), 
- Monte Zoncolan (1ª Cat., 1727 m, 9.5 Km a 12.4%, META).

Zona de abastecimento: 
Caneva di Tolmezzo (331 m, Km 116.8).

Cidade de partida: San Vito Al Tagliamento


San Vito al Tagliamento é uma dinâmica e animada cidade, localizada na planície Friuli-Venezia Giulia, província de Pordenone. É uma terra antiga, com vestígios pré-romanos e romanos, que possui nobres tradições históricas, culturais e artísticas.
As principais atrações da cidade são, as três torres das antigas muralhas medievais, uma das quais abriga um pequeno museu arqueológico, a Igreja de São Lourenço, a Igreja de Santa Maria dei Battuti, o Palazzo Rota, que agora é a Câmara Municipal e o Duomo (Catedral).

Local de chegada: Monte Zoncolan


O Monte Zoncolan é uma montanha com 1750 mt de altitude, localizada na região de Carnia, entre os municípios de Sutrio, Ovaro e Ravascletto. É palco de uma importante estância de esqui que recebe imensos turistas durante todo o ano.
Zoncolan é conhecido entre os entusiastas do ciclismo como "Kaiser", devido à sua extrema exigência.

Condições meteorológicas

Há a probabilidade de chuva, a temperatura rondará os 15 a 18ºC. O vento vai soprar muito fraco.

Favoritos

*** Fuga (Giulio Ciccone, Esteban Chaves, Jan Hirt, Sergio Henao, Robert Gesink, Wout Poels, Ben Hermans, Carlos Betancur);
** Simon Yates
* Tom Dumoulin, Domenico Pozzovivo, Thibaut Pinot, George Bennett, Miguel Angel Lopez, Richard Carapaz, Davide Formolo

A nossa aposta: Giulio Ciccone
Apostamos que uma fuga terá sucesso e os candidatos a estarem presentes nela, são muitos. Dos que têm liberdade, destacamos Giulio Ciccone, que apesar de estar longe na geral, já deu alguns sinais que na montanha é dos melhores.

Outsider: Simon Yates
Se a etapa for decidida entre os homens da geral, Simon Yates é a escolha óbvia. Tem estado a voar neste Giro e tem de aproveitar o momento para abrir a distância para Tom Dumoulin. É que está a chegar o contrarrelógio e aí mandará Tom Dumoulin.

Diferenças entre os principais candidatos à geral:
1. Simon Yates (Mitchelton-Scott)
2. Tom Dumoulin (Team Sunweb) a 47″
3. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 1’04″
4. Domenico Pozzovivo (Bahrain-Merida) a 1’18″
5. Richard Carapaz (Movistar Team) a 1’56”
6. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 2’09″
7. Rohan Dennis (BMC) a 2’36”
8. Pello Bilbao (Astana) a 2’54”
9. Patrick Konrad (Bora-Hansgrohe) a 2’55″
10. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 3’10″
11. Miguel Ángel López (Astana) a 3’17″
12. Chris Froome (Team Sky) a 3’20″
13. Ben O'Connor (Dimension-Data) a 3’25''
14. Carlos Betancur (Movistar Team) a 3’29″
15. Sam Oomen (Team Sunweb) a 3’40”
16. Michael Woods (EF-Drapac) a 3’43”
18. Alexandre Geniez (AG2R La Mondiale) a 4’33″
21. Davide Formolo (Bora-Hansgrohe) a 6’03″

Seguir em directo: , @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)



Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário