Rui Costa foca-se nas Clássicas

Rui Costa (Tim de Waele/TDWsport.com)
Rui Costa encontra-se a disputar o Tour de Omã, atualmente é 10º na geral, mas o poveiro já traçou os objetivos para a temporada. Em declarações ao Velonews, o ciclista português revelou que o foco para 2018 são as clássicas e não a classificação geral nas grandes voltas.
"Durante 2 ou 3 anos, dediquei-me a chegar forte ao Tour. Isso retirou-me alguma explosividade que tinha antes. Trabalhei na melhoria nas subidas longas, na montanha e perdi algumas oportunidades. A partir de agora, penso esquecer um pouco as grandes voltas e dedicar-me a ser o Rui Costa de 2012, 2013 e 2014."
Desde que saiu da Movistar, altura em que foi campeão do mundo, o poveiro decidiu focar a sua carreira nas grandes voltas, mas o sucesso foi nulo. As 31 anos, tenta redefinir a sua carreira e a preparação para este ano reflecte isso mesmo.
"Este ano, estou a trabalhar em coisas diferentes. Estou focado nas corridas de um dia e nas provas de etapas de uma semana. Alterei o meu treino, para me dar mais possibilidades nessas provas. Definitivamente continuarei a fazer provas de 3 semanas, mas sempre com o objetivo de ajudar o líder da equipa e depois procurar vitórias de etapas"
Rui Costa de qualquer forma admite que cada corrida e um objetivo.
"Cada prova que faço é um objetivo, se for para treinar, vou para casa. Na Asutrália estava em boa forma, mas um dia antes, fiquei engripado e não correu bem"
Os campeonatos do mundo são também um objetivo e com o percurso de Innsbruck, é um dos homens a ter em conta para a vitória. 
"É um percurso ainda mais duro do que em Florença. Penso que há mais ou menos 15 ciclistas que podem ganhar, por isso é importante preparar bem e chegar em boa forma, depois esperar que esteja no meu dia.Podes preparar-te muito bem, mas se não for o teu dia, acontece sempre alguma coisa, furos, quedas...qualquer coisa. Precisas que tudo corra bem."

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário