Vuelta a España 2017 - Antevisão 9ª etapa

Mais um final numa autêntica parede, o Cumbre del Sol. Em 2015, Tom Dumoulin bateu Chris Froome em cima da linha de meta, neste mesmo final.

Mapa da etapa
Perfil da etapa
Etapa mais curta que as anteriores, mas com num final durissimo no Cumbre del Sol. São duas as contagens de montanha:

- Km 132.1 – Alto de Puig Llorença 3.2 km de subida a 9.2% – cat. 2
- Km 174.0 – Alto de Puig Llorença.. Cumbre del Sol 4 km de subida a 9.1% – cat. 1

A subida final tem uma rampa a 21% no primeiro quilómetros de subida, é a mais inclinada de toda a subida. Grande parte da ascensão é acima dos dois dígitos, num final que promete muito espectáculo.

Perfil da subida do Cumbre del Sol

Cidade de partida: Orihuela


Orihuela é uma cidade e município da província de Alicante, na Comunidade Valenciana, na Espanha. Localizado no canto sudoeste da província e adjacente à Região de Múrcia, é a capital da região de Vega Baja del Segura.
A cidade era o assento único da diocese de Orihuela, criada após um grande processo em 1564, quando se segregava da diocese de Cartagena e constituía o Metropolitano de Valência. Por boletim emitido pelo Papa João XXIII em 1968, mudou o seu nome para a Diocese de Orihuela-Alicante e o assento episcopal foi compartilhado entre Orihuela e Alicante.

Cidade de partida: Cumbre del Sol

O paraíso que é Cumbre del Sol 
Localidade com cerca de cinco mil habitantes. Marcadamente turística, fica numa das regiões mais procuradas pelos turistas. 
Grande parte do pelotão conhece muito bem esta zona, já que uma boa parte das equipas estagia no inverno nesta região, principalmente na 'vizinhança' em Calpe. As temperaturas amenas durante o inverno e o terreno faz com que esta região seja ideal para os estágios no inverno.

Condições meteorológicas

Céu praticamente limpo durante toda a etapa, com temperaturas a rondar os 30ºC. O vento soprará moderado/forte (+20 Km/h) de norte/nordeste.

Favoritos

Diferenças entre os candidatos à geral e portugueses após a 3ª etapa:
1. Chris Froome (Team Sky)
2. Esteban Chaves (Orica-Scott) a 28″
4. Vincenzo Nibali (Bahrain-Mérida) a 53″
5. Tejay Van Garderen (BMC) a 58″
6. Fabio Aru (Astana Pro Team) a 1:06″
7. David de la Cruz (Quick-Step Floors) a 1:08″
8. Adam Yates (Orica-Scott) a 1:18″
9. Michael Woods (Cannondale-Drapac) a 1:41″
10. Ilnur Zakarin (Katusha-Alpecin) a 1:57″
12. Wilco Kelderman (Team Sunweb) a 2:13″
14. Simon Yates (Orica-Scott) a 2:34″
17. Alberto Contador (Trek-Segafredo) a 3:10″
19. Louis Meintjes (UAE Team Emirates) a 3:23″
20. Miguel Ángel López (Astana Pro Team) a 3:40″
21. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 4:07″
22. Igor Antón (Dimension Data) a 4:29″
28. Romain Bardet (AG2R La Mondiale) a 9:24″

11 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 2:03"
23 Rui Alberto Faria da Costa (Por) UAE Team Emirates 4:55"
46 Ricardo Vilela (Por) Manzana Postobon 25:33"
149 Rafael Reis (Por) Caja Rural-Seguros RGA 1:12:17"

*** Chris Froome
** Alberto Contador
* Tejay Van Garderen, Fabio Aru, Nicolas Roche, Michael Woods, Esteban Chaves
FUGA (Julian Alaphilippe, Davide Villella, Bob Jungels, Enric Mas, Jan Polanc, Marc Soler, Ruben Fernandez, Domenico Pozzovivo, Rohan Dennis, Ricardo Vilela, Thomas de Gendt, Luis Léon Sanchez, Darwin Atapuma)

A nossa aposta: Chris Froome
O britânico atacou forte no Xorret de Catí, conseguindo deixar para trás todos os seus adversários, menos Contador, que foi o único que conseguiu terminar com Froome.
Espera-se um duelo entre os dois nesta ascensão.

Outsider: Alberto Contador
Acreditamos que desta vez a fuga não terá sucesso, já que tanto a Sky e Trek procurarão que os seus líderes ganhem uma etapa. Contador e Froome foram os mais fortes na etapa anterior e nesta a coisa não deve ser muito diferente com a luta pela vitória de etapa a ser disputada entre eles.

Seguir em directo: #LV2017 #laVuelta #Vuelta2017 #laVuelta2017
(a partir das 14:00)
(a partir das 15:00)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário