Volta a Portugal 2017 - Antevisão 9ª etapa

Aqui está a etapa rainha, aquela que pode decidir muita coisa. A organização decidiu repetir a receita da edição do ano passado e colocou a chegada na Guarda, com passagem pela Torre. Este ano a ascensão será apenas realizada uma vez e pela vertente de Seia.
Mapa da 9ª etapa

Perfil da 9ª etapa
Esta é a etapa rainha da prova. O grande momento do dia será a subida ao Alto da Torre, que será realizada pela vertente de Seia, uma ascensão muito longa, 31,2 quilómetros de extensão a 5,2% de inclinação média, são mais de 1750 metros de subida acumulada nesta ascensão.
O dia tem ainda mais quatro subidas categorizadas: Góis (3ª cat. km 6,5), Mouronho (4ª cat. km 37,7), Fernão Joanes (3ª cat. km 158.9) e na Guarda (3ª cat. km 174,8). A última coincide com a meta, a mesma usada na edição do ano passado.

Perfil da subida da Torre (Fonte: cyclingcols)


Cidade de partida: Lousã
Castelo de Arouce
Reza a lenda que o castelo de Arouce foi mandado construir pelo rei de Conímbriga chamado Arunce. Pela sua localização, este seria um local de refúgio. Certo dia, Conímbriga, foi invadida pelo príncipe Lausus e o rei vê-se obrigado a fugir para este castelo com a sua filha Peralta. No momento da fuga, Peralta e Lausus trocam olhares e ficam de imediato apaixonados, o que leva o príncipe a lutar pelo seu amor. O rei resolveu ir ao encontro de Lausus e deixou a princesa fechada neste castelo da Lousã. Durante o confronto o rei morre e como ninguém conhecia a localização da princesa Peralta, conta a lenda que ainda hoje se ouve pelo castelo o soluçar da jovem.

Lendas à parte, Lousã é um local verdadeiramente encantador. Com um vasto património, quer natural, cultural e arquitectónico, faz as delícias de quem a visita.

Cidade de chegada: Guarda

Sé da Guarda
A cidade da Guarda é sede de concelho com 55 freguesias (após a reorganização territorial passaram a 43). É ainda a capital do Distrito da Guarda.
É conhecida como a Cidade dos 5 F's, que significam Forte, Farta, Fria, Fiel e Formosa. Forte por causa da torre do castelo e das suas muralhas; Farta devido à riqueza do vale do Mondego; Fria pela sua localização a grande altitude; Fiel porque Álvaro Gil Cabral, Alcaide-Mor do castelo da Guarda recusou-se a entregar as chaves da cidade ao Rei de Castela durante a crise de 1383-85 e Formosa pela sua beleza natural. 
Ao visitar a Guarda passeie calmamente pelo seu centro histórico, nele encontra vários monumentos arquitectónicos. Não perca a Sé da Guarda, que é lindíssima.


Condições meteorológicas

Dia de muito calor, com temperaturas acima dos 30ºC, na Torre as temperaturas também estarão elevadas. O vento soprará fraco de Noroeste.

Favoritos

*** Gustavo Veloso
** Raul Alárcon, Rinaldo Nocentini, Amaro Antunes
* Vicente Garcia de Mateos, João Benta, António Carvalho

A nossa aposta: Gustavo Veloso
Venceu na Guarda no ano passado e de forma categórica. Este ano tem vindo paulatinamente a subir de forma e só já está a 26 segundos do camisola amarela, o seu companheiro de equipa, Raul Alárcon. A chegada é ao seu jeito, com uma subida onde pode fazer a diferença.

Outsider: Rinaldo Nocentini
A grande questão será se o italiano conseguirá aguentar com os favoritos na ascensão à Torre, Em 2016 foi incapaz de o fazer, mas este ano, a etapa é menos dura, com apenas uma passagem pela Torre e isso pode o beneficiar.
Ele também tem de ganhar tempo aos rivais, se quer ganhar a prova, já que no contrarrelógio, em condições normais, perderá algum tempo para Veloso, pelo menos este.


(a partir das 15:15)

Perfil desenhado por Pedro Rodrigues


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário