Volta a Portugal 2017 - Antevisão 2ª etapa

A Volta a Portugal regressa a uma região que tem estado ausente da prova, o Alentejo. O calor abrasador será o grande obstáculo para os corredores .
Mapa da 2ª etapa

Perfil da 2ª etapa
Grande parte da 2ª etapa será percorrida no Alentejo, com partida no coração da região, em Reguengos de Monsaraz, na Praça da Liberdade. Será um dia longo, marcado pelo o intenso calor onde o
s corredores terão de ultrapassar três contagens de montanha: Monte Paleiros (3ª cat. km 125,8), Serra de Ródão (4ª cat. km 179,7) e Retaxo – Cebolais de Cima (4ª cat. km 202,2), que estão colocadas na segunda parte da etapa.
A chegada a Castelo Branco será na Avenida Nuno Álvares.

Cidade de partida: Reguengos de Monsaraz

Reguengos de Monsaraz é segunda maior cidade do distrito de Évora (maior cidade da área suburbana de Évora), constituindo um dos quatro concelhos que compõem a área suburbana de Évora, os quais são Arraiolos, Montemor-o-Novo, Reguengos de Monsaraz e Viana do Alentejo.

Tornou-se sede de concelho pela primeira vez em 1838 (substituindo a anterior sede do concelho na vila de Monsaraz) e definitivamente em 1851. Foi elevada à categoria administrativa de vila em 1840 e elevada a cidade em 9 de Dezembro de 2004.

A nivel turístico, Reguengos de Monsaraz destaca-se pela vasta oferta em termos de turismo rural de alta qualidade e pelo belíssimo património como a Ermida de São Pedro, o Castelo de Azinhalinho ou as Fortificações.

Cidade de chegada: Castelo Branco


Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco 
Castelo Branco pertence ao distrito com o mesmo nome. É ainda sede de concelho com 25 freguesias (após a reorganização territorial passaram a 19). Em 2006, num estudo da DECO, Castelo Branco foi considerado o segundo distrito do país com melhor qualidade de vida.
Um dos produtos mais conhecidos da região é o bordado de Castelo Branco. Trata-se de colchas de linho bordadas a fio de seda natural com inspiração oriental. 
Castelo Branco ostenta um vasto e rico património. Ao passearmos pela cidade verificamos que existem diversas influências como os Templários e até aos judeus. No património arquitectónico é observável vários estilos, manuelino, barroco ou mesmo o renascentista. Não percam o Castelo, que se pensa ter sido construído na idade média, o Paço Episcopal que actualmente é o Museu Francisco Tavares Proença Júnior e até o Jardim do Paço Episcopal com a Escadaria dos Reis.


Condições meteorológicas

A Volta regressa ao Alentejo que em pleno mês de agosto é um autêntico forno. A etapa ficará marcada pelo o intenso calor (as temperaturas podem atingir os 40ºC), com muito sol e vento fraco de oeste.

Favoritos

*** Samuel Caldeira, Daniel Mestre
** Vicente Garcia de Mateos, Stephane Poulhies, Domingos Gonçalves
* Gustavo Veloso, Rinaldo Nocentini, Damien Gaudin, Johim Ariesen

A nossa aposta: Samuel Caldeira
Na mesma chegada no ano passado foi apenas batido por José Gonçalves. O ciclista portista conhece muito bem o final e é uma chegada que lhe assenta bem nas suas características.
A equipa tem a liderança e por essa razão, o algarvio poderá ser obrigado a trabalhar, o que o pode desgastar para o final.

Outsider: Stephane Poulhies
O francês na chegada de 2016 fez entre os 10 primeiros. É um ciclista potente que pode discutir a vitória, se estiver bem colocado quando o sprint for lançado.


(a partir das 15:15)

Perfil desenhado por Pedro Rodrigues

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário