Volta à França 2017 - Antevisão 3ª Etapa

Os ciclistas nesta etapa percorrerão três países, a Bélgica (de onde parte), o Luxemburgo e a França, onde termina. O dia não é para os sprinters puros, já que a linha da meta está colocada numa pequena subida.

Rescaldo da 2ª etapa
Etapa que não se esperava nada de importante. As condições meteorológicas, as quedas e o sprint final, podiam ser os principais interesses do dia e foi isso que aconteceu. A chuva esteve presente uma boa parte da etapa e em momentos com grande intensidade. As quedas também aconteceram infelizmente, numa delas, Froome, Bardet e Porte estiveram envolvidos, pelas declarações no final, nenhum deles parece ter sido muito afetado. E o sprint final, foi aquilo que se esperava, com uma luta entre os melhores velocistas, Marcel Kittel dominou a concorrência, a desilusão acabou por ser Peter Sagan, que ficou em 10º lugar.

Classificação da 2ª etapa (Top 10):
1 Marcel Kittel (Ger) Quick-Step Floors 4:37:06
2 Arnaud Demare (Fra) FDJ
3 André Greipel (Ger) Lotto Soudal
4 Mark Cavendish (GBr) Dimension Data
5 Dylan Groenewegen (Ned) Team LottoNl-Jumbo
6 Sonny Colbrelli (Ita) Bahrain-Merida
7 Ben Swift (GBr) UAE Team Emirates
8 Nacer Bouhanni (Fra) Cofidis, Solutions Credits
9 Michael Matthews (Aus) Team Sunweb
10 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe

Classificação geral após a 2ª etapa (Top 10):

1 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 4:53:10
2 Stefan Küng (Swi) BMC Racing Team 0:00:05
3 Marcel Kittel (Ger) Quick-Step Floors 0:00:06
4 Vasil Kiryienka (Blr) Team Sky 0:00:07
5 Matteo Trentin (Ita) Quick-Step Floors 0:00:10
6 Christopher Froome (GBr) Team Sky 0:00:12
7 Jos Van Emden (Ned) Team LottoNl-Jumbo 0:00:15
8 Michal Kwiatkowski (Pol) Team Sky
9 Edvald Boasson Hagen (Nor) Dimension Data 0:00:16
10 Nikias Arndt (Ger) Team Sunweb
---
87 Tiago Machado (Por) 0:01:04

Diferenças entre os chefes de fila:
1 -  Geraint Thomas (Team Sky) 4h53’10”
6 -  Cris Froome (Team Sky) +12″
16 -  Pierre Roger Latour (AG2R La Mondiale) +25″
20 -  Robert Gesink (LottoNL-Jumbo) +31″
26 -  Simon Yates (Orica-Scott) +37″
30 -  Emanuel Buchmann (Bora-Hansgrohe) +40″
44 -  Richie Porte (BMC) +47
48 -  Nairo Quintana (Movistar Team) +48″
49 -  Rafal Majka (Bora-Hansgrohe) +49″
50 -  Andrew Talansky (Cannondale-Drapac) +49″
52 -  Dan Martin (Quick-Step Floors) +49″
56 -  Romain Bardet (AG2R La Mondiale) +51″
59 -  Fabio Aru (Astana Pro Team) +52″
62 -  Alberto Contador (Trek-Segafredo) +54″
64 -  Jakob Fuglsang (Astana Pro Team) +54″
84 -  Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac) +1:03
102 -  Louis Meintjes (UAE Team Emirates) +1:12
105 -  Esteban Chaves (Orica-Scott) +1:13


Perfil da 3ª etapa
Mapa da 3ª etapa

Vai ser um constante sobe e desce, com um final numa pequena subida, que pode fazer com que sprinters como Kittel, Cavendish ou Greipel, sejam eliminados da disputa da etapa.
Ao todo serão cinco contagens de montanha categorizadas:
Km 18.0 - Côte de Sart 2.8 Km de extensão a 5.1% - categoria 4
Km 105.5 - Côte de Wiltz 3.1 Km de extensão a 4.8% - categoria 4
Km 120.5 - Côte d'Eschdorf 2.3 Km de extensão a 9.3% - categoria 3
Km 197.0 - Côte de Villers-la-Montagne 1.1 Km de extensão a 5.2% - categoria 4
Km 212.5 - Longwy - Côte des Religieuses 1.6 Km de extensão a 5.8% - categoria 3 (linha de meta)

De todas as subidas, a mais dura é a Côte d'Eschdorf (2.3 Km de extensão a 9.3%), mas situa-se a mais de 90 quilómetros da meta.
A subida final tem uma rampa curta a 11%, mas o resto é bastante 'simpática', no entanto, deverá fazer uma seleção, eliminando os sprinters mais pesados e potentes como Kittel, Greipel e Cavendish. Os puncheurs e sprinters mais versáteis devem lutar entre si.



Cidade de partida: Verviers
Verviers
Verviers é uma cidade e município situado na província belga de Liège.
O município de Verviers inclui as antigas localidades de Ensival, Lambermont, Petit-Rechain, Stembert e Heusy. É o segundo maior município da província e um importante centro regional, localizado a meio caminho entre Liège e a fronteira alemã.
A água desempenhou um papel importante na economia da cidade, principalmente no desenvolvimento de suas indústrias têxteis e de turismo. Como resultado, muitas fontes foram construídas em Verviers, levando-a a ser denominada "Capital da Água" da Valónia. 

Cidade de chegada: Longwy
Porte de France - Longwy
Longwy é uma cidade Lorena do nordeste da França, sendo uma das principais cidades do departamento de Meurthe-et-Moselle.
A cidade é conhecida pela sua fortificação, sendo considerada Património Mundial da UNESCO.
Longwy foi durante muito tempo associada à indústria do aço e era, até o início de 1980, uma das regiões industriais mais importantes da França, concentrando a maior parte da produção nacional de ferro e aço. 
Agora a cidade é famosa pela sua produção de cerâmica (porcelanas Longwy).

Condições meteorológicas

Previsão de tempo seco, com temperaturas a rondar os 23ºC. O vento soprará moderadamente de Oeste, o que implica que em grande parte do percurso será lateral.

Favoritos

*** Peter Sagan, Greg Van Avermaet
** Philippe Gilbert, Sonny Colbrelli, Michael Matthews
* Edvald Boasson Hagen, John Degenkolb, Arnaud Dèmare, Zdenek Stybar

A nossa aposta: Peter Sagan
A 2ª etapa não lhe correu muito bem, arrancou demasiado cedo no sprint em Liège e pagou a fatura. No entanto este final é o ideal para si, nem é muito duro, nem muito fácil, o eslovaco tem aqui a oportunidade de se redimir da má prestação do dia anterior.

Outsider: Philippe Gilbert
A temporada brilhante que está a realizar pode ter continuidade no Tour. Esta é uma das etapas que é ideal para ele. É um ciclista capaz de atacar na rampa mais complicada e depois dificilmente alguém o vai buscar e também é capaz de sprintar num final como este. A sua versatilidade faz dele um nome inevitável para a amanhã.

Seguir em directo: #tdf2017, #letour, #tdf

(a partir das 11:30, hora de Portugal Continental)
(a partir das 13:10, hora de Portugal Continental)



Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário