Guia Volta à França 2017 - Favoritos

Geral individual (camisola amarela)


*** 3 estrelas

Chris Froome
Vencedor de três das últimas quatro edições. A temporada de 2017 está a ser das mais fracas para ele, mas pelos últimos quatro anos e pela equipa que tem para o apoiar, continua a ser o grande favorito.
O percurso não o beneficia, nem o prejudica.

Richie Porte
Mostrou no Dauphiné que actualmente é um dos mais fortes. Venceu na Romandia com facilidade, apenas perdeu o Dauphiné para Fuglsang, muito por culpa da falta de equipa. Chega ao Tour apontado como o grande rival de Froome e a verdade é que no Dauphiné, o australiano esteve bem melhor que o ciclista da Sky. Mas o Tour é o Tour, tem de estar 3 semanas no seu melhor, se Porte conseguir manter o nível do Dauphiné até dia 23, então é bem provável que vença a prova.

** 2 estrelas

Nairo Quintana
Os seus objetivos para 2017 ficaram estragados no Giro. Esperava-se a vitória do El Condor, o que não aconteceu, o segundo lugar já não é suficiente para um ciclista como Quintana. Agora a única solução para salvar a temporada, é ganhar o Tour. Se o fizer, o percalço do Giro será esquecido.
O percurso deste ano, não é muito favorável ao pequeno colombiano e com o Giro nas pernas, a coisa ainda piora. Na nossa opinião está um patamar abaixo de Porte e Froome.

Romain Bardet
O francês no ano passado foi 2º. Foi dos poucos que tentou lutar contra o domínio da Sky e foi recompensado com um lugar no pódio. 
Chega a esta edição, com o objetivo de subir mais um patamar, ou seja, vencer a prova. Tem uma boa equipa para o apoiar e com o seu estilo agressivo, pode tornar a corrida mais aberta e imprevisível.

Fabio Aru
Mostrou-se muito forte no Dauphiné, assim como a sua equipa. Nos campeonatos italianos arrasou a concorrência, num dia que homenageou da melhor forma Michele Scarponi. 
Olhando para o seu aspeto, já há algum tempo que não se via Aru tão magro e em tão boa forma, o que se saúda. Espera-se um Aru forte e uma Astana a querer mexer com a corrida.

Alberto Contador
O pistolero venceu o seu primeiro Tour há 10 anos atrás. A idade não perdoa e o espanhol tem decaído ao longo dos anos, o que é perfeitamente normal. 
No entanto, a sua imprevisibilidade e o facto de ainda mostrar um nível respeitável (veja-se o Paris-Nice deste ano), faz dele um ciclista muito perigoso.

* 1 estrela

Esteban Chaves
Começou o ano na Austrália e depois desapareceu do radar, supostamente devido a uma lesão no joelho. Regressou no Dauphiné, depois de 4 meses sem competir.
Por essa razão não o colocamos melhor cotado, não sabemos muito bem como está em termos de forma e o Dauphiné não nos deu nenhuma indicação. A Orica tem como plano B, Simon Yates.

Alejandro Valverde
Foi o 'rei de primavera', com performances dominadoras, venceu na Andaluzia, Catalunha, País Basco, Flèche-Wallone e a Liège-Bastogne-Liège. No Dauphiné não esteve tão forte, mas isso não quer dizer que no Tour, não esteja no seu melhor. 
Ele já confirmou que trabalhará para Quintana, mas com Valverde nunca se sabe. É um ciclista muito perigoso, principalmente num percurso como este.

Outsiders: Daniel Martin, Jakob Fuglsang, Louis Meintjes, Simon Yates, Ion Izagirre, Rigoberto Uran

Top 10 Edição 2016:
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky 89:04:48   
2 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:04:05   
3 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:04:21   
4 Adam Yates (GBr) Orica-BikeExchange 0:04:42   
5 Richie Porte (Aus) BMC Racing Team 0:05:17   
6 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:06:16   
7 Joaquin Rodriguez (Spa) Team Katusha 0:06:58   
8 Louis Meintjes (RSA) Lampre - Merida        
9 Daniel Martin (Irl) Etixx - Quick-Step 0:07:04   
10 Roman Kreuziger (Cze) Tinkoff Team 0:07:11
...
49 Rui Costa (Por) Lampre - Merida 2:11:42
80 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 3:04:53

Classificação dos pontos

Explicação

Os pontos variam conforme o tipo de etapa, que estão categorizadas da seguinte forma: Plana, Transição (média montanha), Montanha e Contrarrelógio.

 Etapas planas: 2, 4, 6, 7, 10, 11, 19, 21
  Etapas de Transição: 3, 5, 8, 14, 15, 16
  Etapas de Montanha: 9, 12, 13, 17, 18
 CRI: 1, 20

Os 10 primeiros ganham os seguintes pontos:

cat.    1º    2º     3º    4º     5º     6º    7º     8º    9º   10º  
 Plana   50      30      20      18      16      14      12      10      8      7
 Transição   30      25      22      19      17      15      13      11      9      7
 Montanha   20      17      15      13      11      10      9      8      7      6
 CRI   20      17      15      13      11      10      9      8      7      6

Os sprints intermédios também são pontuados, mas neste caso a pontuação é a mesma para todas as etapas.

                 10º11º  12º  13º  14º  15º  
201715131110987654321

*** 3 estrelas

Peter Sagan
Esta é das classificações mais previsíveis. Venceu esta classificações nas últimas 5 edições e seria uma enorme surpresa se não conseguisse a sexta vitória.
É um ciclista completo, que é capaz de lutar nos sprints com os melhores velocistas e também é capaz de se colocar em fugas, papando os pontos intermédios.

** 2 estrelas

Sonny Colbrelli
É um ciclista que em termos de características é muito parecido com Peter Sagan. Capaz de lutar nos sprints e também não tem medo de se colocar em fugas.
Além disso, está a realizar uma temporada muito boa. No entanto, duvidamos que consiga manter um nível constante ao longo de três semanas.

Michael Matthews
Outro ciclista que compartilha muito das características de Peter Sagan. O australiano além disso é um bom contrarrelogista, nos esforços mais curtos, não seria estranho vê-lo a vencer a 1ª etapa e a envergar a amarela no primeiro dia.
Matthews mudou de equipa e parece estar mais confortável na equipa alemã. Na apresentação, admitiu que o objetivo passa por ganhar etapas e não pela camisola verde, já que bater Sagan é muito difícil.

Arnaud Dèmare
Tem realizado um bom ano de 2017, culminado com o título de campeão francês. Vencer etapas é um dos grandes objetivos de Dèmare, até porque nunca conseguiu conquistar alguma no Tour.
A camisola verde é outro dos objetivos, com nove etapas para sprinters, o francês pode ser um dos que fará cócegas no eslovaco.

* 1 estrela

Marcel Kittel
O velocistas puros terão nove etapas ideias, o que significa que Marcel Kittel pode arrecadar muitos pontos. No entanto, o desgaste ao longo dos dias não jogam a favor do alemão e acreditamos que ciclistas mais versáteis acabem por se impôr na luta pela verde.

Mark Cavendish
O texto para Kittel também serve para Cavendish. No entanto, o britânico teve mononucleose durante este ano, o que o impediu de competir vários meses.
A sua condição é uma incógnita, mas a seu favor joga o facto de estar apenas a quatro vitórias de etapa do recorde de Eddy Merckx

André Greipel
O sprinter alemão tem o hábito de vencer pelo menos uma etapa em todas grandes voltas que participa. Em relação a Kittel e Cavendish, o ciclista da Lotto-Soudal, dá-se melhor com o desgaste, o que faz com que chegue ao final do Tour melhor fisicamente.
No entanto, nunca foi um objetivo para Greipel vencer a camisola verde, nem no ano que venceu quatro etapas, se preocupou com isso.

Outsiders: Alexander Kristoff, Ben Swift, Nacer Bouhanni, John Degenkolb, Dylan Groenewegen

Top 10 Edição 2016:
1 Peter Sagan (Svk) Tinkoff Team 470 pts
2 Marcel Kittel (Ger) Etixx - Quick-Step 228    
3 Michael Matthews (Aus) Orica-BikeExchange 199    
4 André Greipel (Ger) Lotto Soudal 178    
5 Alexander Kristoff (Nor) Team Katusha    172    
6 Bryan Coquard (Fra) Direct Energie 156    
7 Thomas De Gendt (Bel) Lotto Soudal 154    
8 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 136    
9 Christopher Froome (GBr) Team Sky 131    
10 Rafal Majka (Pol) Tinkoff Team 120

Classificação da montanha

Explicação

As subidas estão categorizadas em 5 categorias. Habitualmente se a meta coincidisse com uma subida de categoria Hors (máxima), os pontos eram a dobrar, no entanto, este ano isso foi alterado, sendo a pontuação a mesma para todas as subida HC. Aqui fica a tabela da pontuação:

                  
Hors categoria201512108642
1ª categoria1086421
2ª categoria5321
3ª categoria21
4ª categoria1

*** 3 estrelas

Rafal Majka
O polaco venceu esta classificação em 2014 e 2016. Este ano tem a geral individual como principal objetivo, mas voltar a vencer a camisola às bolinhas vermelhas não está colocado de parte.

Thibaut Pinot
O francês foi 4º no Giro, onde mostrou estar forte na montanha. No Tour o objetivo não passa pela geral individual, mas sim por vencer etapas e também por ganhar esta classificação.
Certamente estará em muitas fugas nos dias de montanha, à procura dos pontos e da vitória de etapa.

** 2 estrelas

Thomas de Gendt
Um dos clássicos das fugas. Um ciclista muito ativo e que nas grandes voltas costuma estar muito tempo em fuga. Por essa razão é um dos favoritos a vencer esta camisola, foi segundo no ano passado.

Pierre Rolland
Venceu uma etapa no Giro e o objetivo no Tour é o mesmo, vencer etapas. Também é daqueles que estará em fugas nos dias de montanha e por essa razão é um nome a ter em conta.

* 1 estrela

Serge Pauwels
O belga é outro dos clássicos em fugas nas grandes voltas. Tal como Thomas de Gendt, a sua natureza atacante faz dele um papa pontos na montanha. A Dimension Data tem como objetivo vencer etapas e se der, vencer uma classificação secundário.

Outsiders: Thomas Voeckler, Warren Barguil, George Bennett, Darwin Atapuma, 

Top 10 Edição 2016:
1 Rafal Majka (Pol) Tinkoff Team 209 pts
2 Thomas De Gendt (Bel) Lotto Soudal 130    
3 Jarlinson Pantano (Col) IAM Cycling 121    
4 Ilnur Zakarin (Rus) Team Katusha 84    
5 Rui Costa (Por) Lampre - Merida 76    
6 Serge Pauwels (Bel) Dimension Data 62    
7 Stef Clement (Ned) IAM Cycling 53    
8 Vincenzo Nibali (Ita) Astana Pro Team    36    
9 Kristijan Durasek (Cro) Lampre - Merida 36    
10 Thomas Voeckler (Fra) Direct Energie 33

Classificação da juventude

*** 3 estrelas

Simon Yates
Na edição do ano passado, esta classificação foi ganha pelo seu irmão, Adam. Este ano, a Orica tem Esteban Chaves e o Simon Yates para a geral, com o britânico a ser a segunda opção.
O principal objetivo individual de Simon Yates, será ganhar a camisola branca, o que implica fazer top-10 na geral e se der, vencer uma etapa.

Louis Meintjes
O sul-africano foi segundo no ano passado e volta a ser um dos favoritos à camisola branca este ano. Meintjes mostrou-se muito bem no Dauphiné e tem feito uma evolução sustentada ao longo dos anos. Veremos se este ano consegue ganhar a juventude, é a última oportunidade, já que em 2018 já terá mais de 25 anos.

** 2 estrelas

Emanuel Buchmann
Tem realizado um ano muito bom, foi sétimo no Dauphiné e tinha sido décimo na Romandia. No Tour terá de estar a bom nível durante três semanas e por isso não é tão favorito quanto Simon Yates e Meintjes. Em 2016 foi 21º, este ano procura melhorar, sem esquecer que terá de trabalhar para Majka.
É a grande esperança do ciclismo alemão para a o futuro nas grandes voltas.

Warren Barguil
A eterna promessa do ciclismo francês. Um trepador de créditos firmados, mas que demora a confirmar a expectativa criada há uns anos, quando apareceu, ainda muito novo. 
É um ciclista muito atacante, que por essa razão, tem tido alguns dissabores, pela impetuosidade. Já foi oitavo numa edição da Vuelta e o melhor que fez no Tour, foi um 14º lugar.

* 1 estrela

Pierre Latour
Acaba de se sagrar campeão francês de contrarrelógio, o que para um trepador é de realçar. A montanha é o seu melhor terreno, mas parece ter evoluído bem noutras áreas. A recuperação será essencial, se o fizer bem, pode ser um apoio muito importante para Bardet.

Outsiders: Tiesj Benoot, Jay McCarthy, Lilian Calmejane, Michael Valgren

Top 10 Edição 2016:
1 Adam Yates (GBr) Orica-BikeExchange 89:09:30    
2 Louis Meintjes (RSA) Lampre - Merida 0:02:16    
3 Emanuel Buchmann (Ger) Bora-Argon 18 0:42:58    
4 Warren Barguil (Fra) Team Giant-Alpecin 0:47:32    
5 Wilco Kelderman (Ned) Team LottoNl-Jumbo 1:19:56    
6 Julian Alaphilippe (Fra) Etixx - Quick-Step 1:55:27    
7 Jan Polanc (Slo) Lampre - Merida 2:13:42    
8 Eduardo Sepulveda (Arg) Fortuneo - Vital Concept 2:23:45    
9 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana Pro Team    2:37:10    
10 Patrick Konrad (Aut) Bora-Argon 18 2:41:50

Classificação por equipas

*** 3 estrelas

Movistar
A equipa espanhola ganhou as últimas edições da classificação coletiva e este ano volta a ser a principal candidata. A equipa de Unzué costuma dar importância a esta classificação, ao contrário de outras, que não dão tanta importância.
Por essa razão, na nossa opinião, voltam a ser os principais candidatos.

** 2 estrelas

Team Sky
A equipa britânica no Tour tem sido a equipa mais forte, mas curiosamente não tem ganho esta classificação, porque a prioridade é a classificação geral individual.
Este ano apresenta novamente um conjunto muito forte e que mesmo sem se preocupar com esta classificação, pode vencê-la.

* 1 estrela

Astana
A equipa cazaque mostrou-se muito forte no Dauphiné, dando sinais que estará no Tour na máxima força. Com Aru e Fuglsang, como principais figuras e que têm mostrado boa forma, a Astana apresenta-se também ela como uma candidata a ganhar a classificação coletiva.

BMC
A equipa norte-americana concentra-se toda em Richie Porte. O objetivo principal é levar o australiano a ganhar a geral individual. Apesar disso o elenco apresentado pela BMC não é tão forte quanto o do ano passado, em que ficou em 3º.

Ag2R-La Mondiale
A equipa francesa apresenta uma equipa muito forte para apoiar Bardet, com Vuillermoz, Latour, Frank e Bakelants, para as etapas mais acidentadas. O novo campeão belga, Oliver Naesen também faz parte. 
É uma das equipas mais bem apetrechadas, superior àquela que apresentou no ano passado.

Top 10 Edição 2016:
1 Movistar Team    267:20:45    
2 Team Sky 0:08:14    
3 BMC Racing Team 0:48:11    
4 AG2R La Mondiale 0:56:50    
5 Astana Pro Team 1:16:58    
6 Tinkoff Team 1:52:23    
7 Trek-Segafredo 2:00:16    
8 IAM Cycling 2:10:03    
9 Team Katusha 2:29:13    
10 Lampre - Merida 2:35:18    
11 FDJ 2:59:58    
12 Orica-BikeExchange 3:28:52    
13 Etixx - Quick-Step 3:53:29    
14 Team Giant-Alpecin 4:36:43    
15 Bora-Argon 18 4:42:37    
16 Team LottoNl-Jumbo 5:28:59    
17 Direct Energie 5:40:42    
18 Cofidis, Solutions Credits 5:46:25    
19 Cannondale-Drapac 5:49:55    
20 Fortuneo - Vital Concept 6:13:18    
21 Lotto Soudal 6:56:05    
22 Dimension Data 7:18:12



Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário