Critérium du Dauphiné (2.WT) - Antevisão



O Criterium du Dauphiné, que antes de 2010 era conhecido como o Critérium du Dauphiné Libéré, nesse ano o jornal que organizava (Dauphine Libéré) cedeu toda a responsabilidade organizacional e o nome da prova foi abreviado. Decorre anualmente, durante a primeira metade de Junho na antiga província de Dauphiné, uma antiga região de França marcada pela sua montanha.
Esta prova, a par da Volta a Suiça, é vista por muitos como o teste final para o Grand Boucle. A corrida teve a sua 1ª edição em 1947.
Ao longo dos anos, a prova foi vencida pelas grandes 'estrelas' da modalidade. Luis Ocaña, Nello Lauredi, Charlet Mottet, Bernard Hinault e Chris Froome são os recordistas de vitórias na geral, com três conquistas para cada um.

História
últimos 10 vencedores
2007 Christophe Moreau (Fra) AG2R Prévoyance
2008 Alejandro Valverde (Esp) Caisse d'Epargne 
2009 Alejandro Valverde (Esp) Caisse d'Epargne 
2010 Janez Brajkovic (Slo) Team RadioShack 
2011 Bradley Wiggins (GBr) Team Sky 
2012 Bradley Wiggins (GBr) Team Sky 
2013 Chris Froome (GBr) Team Sky 
2014 Andrew Talansky (USA) Garmin–Sharp
2015 Chris Froome (GBr) Team Sky
2016 Chris Froome (GBr) Team Sky

Edição 2016 (Top-10)
1    Christopher Froome (GBr) Team Sky    29:59:31   
2    Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale    0:00:12   
3    Daniel Martin (Irl) Etixx - Quick-Step    0:00:19   
4    Richie Porte (Aus) BMC Racing Team    0:00:21   
5    Alberto Contador (Spa) Tinkoff Team    0:00:35   
6    Julian Alaphilippe (Fra) Etixx - Quick-Step    0:00:51   
7    Adam Yates (GBr) Orica-GreenEdge    0:00:57   
8    Diego Rosa (Ita) Astana Pro Team    0:01:13   
9    Louis Meintjes (RSA) Lampre - Merida    0:01:30   
10    Pierre Rolland (Fra) Cannondale Pro Cycling    0:02:43

Percurso
4/6 Etapa 1 - Saint-Étienne › Saint-Étienne (170 Km)
  5/6 Etapa 2 - Saint-Champond › Arlanc (171 Km)
  6/6 Etapa 3 - Le Chambon-sur-Lignon › Tullins (184 Km)
  7/6 Etapa 4 (ITT) - La Tour-du-Pin › Bourgion-Jalieu (23.5 Km)
  8/6 Etapa 5 - La Tour-de-Salvagny › Mâcon (175 Km)
  9/6 Etapa 6 - Parc des Oiseaux › Villars-les-Dombes (145.5 Km)
  10/6 Etapa 7 - Aoste › Alpe d'Huez (167.5 Km)
  11/6 Etapa 8 - Albertville › Plateau de Solaison (115 Km)
Total: 1151,5 Kms

Como é habitual, o percurso é duro, ideal para preparar o Tour. A alta-montanha está guardada para os três últimos dias, com as primeiras cinco etapas a serem para os sprinters e puncheurs. A 4ª etapa é um contrarrelógio de 24 quilómetros.

Perfis
4/6 Etapa 1 - Saint-Étienne › Saint-Étienne (170 Km)


A prova começa com uma etapa exigente. O circuito final em Saint Étienne ditará sua lei, com uma subida a 7 quilómetros da meta, de 3,4 Kms a 5,4%

** Arnaud Dèmare, Sonny Colbrelli
* Nacer Bouhanni, Alexander Kristoff, Bryan Coquard, Jens Keukeleire

5/6 Etapa 2 - Saint-Champond › Arlanc (171 Km)

O segundo dia de prova, não é fácil, com quatro contagens de montanha. No entanto, a mais próxima da meta, está situada a 70 quilómetros da meta.

** Arnaud Dèmare, Alexander Kristoff,
* Nacer Bouhanni Bryan Coquard, Sonny Colbrelli

6/6 Etapa 3 - Le Chambon-sur-Lignon › Tullins (184 Km)

Outro dia com quatro contagens de montanha, mas todas elas bem acessíveis e longe da meta. É um dia para os sprinters.

** Arnaud Dèmare, Alexander Kristoff,
* Nacer Bouhanni, Bryan Coquard, Sonny Colbrelli

7/6 Etapa 4 (ITT) - La Tour-du-Pin › Bourgion-Jalieu (23.5 Km)


Contrarrelógio completamente plano, com 24 quilómetros de extensão. Irão haver difereças importantes entre os candidatos.

** Tony Martin
* Chris Froome, Michal Kwiatkowski, Luis Léon Sanchez

8/6 Etapa 5 - La Tour-de-Salvagny › Mâcon (175 Km)

Apesar das muitas contagens de montanha,é um dia para os sprinters. A última subida, situa-se a mais de 30 quilómetros da meta e é de 4ª categoria.

** Arnaud Dèmare, Alexander Kristoff,
* Nacer Bouhanni, Bryan Coquard, Sonny Colbrelli

9/6 Etapa 6 - Parc des Oiseaux › Villars-les-Dombes (145.5 Km)

Etapa dura com três contagens de montanha, a última das quais é o Mont Chat, subida de Hors Catégorie, que se situa a 15 quilómetros da meta. Tão importante quanto a ascensão, pode ser a descida.

** Romain Bardet, Chris Froome
* Richie Porte, Alberto Contador, Daniel Martin, Fabio Aru, Alejandro Valverde

Mont du Chat

10/6 Etapa 7 - Aoste › Alpe d'Huez (167.5 Km)

A 7ª etapa chega ao mítico Alpe d'Huez, no entanto, não é a ascensão habitual. Os corredores antes de enfrentarem o Alpe d'Huez, subirão o Col de Sarenne, essa sim a subida mais dura do dia (15.3 km a 6.9%). Os 3,7 quilómetros finais são os do Alpe d'Huez, 7,2% de pendente média.

** Chris Froome, Richie Porte
* Alberto Contador, Alejandro Valverde, Romain Bardet, Fabio Aru

11/6 Etapa 8 - Albertville › Plateau de Solaison (115 Km)

Etapa raínha da prova, com chegada ao Plateau de Solaison. Mas o dia não se resume à subida final, serão quatro contagens de montanha, duas de 1ª categoria, uma de 2ª e o final termina numa HC.
- Col des Saisies 15,1 km @ 6,4% (1ª)
- Col des Aravis 6,6 km @ 6,9% (2ª)
- Col de la Colombière 11,1 km @ 6,3% (1ª)
- Plateau de Solaison 11,3 km @ 9,2% (HC)

** Chris Froome, Richie Porte
* Alberto Contador, Alejandro Valverde, Romain Bardet, Fabio Aru

Plateau de Solaison


Startlist

Aqui

Favoritos

Chris Froome, apesar de estar uma temporada um pouco abaixo daquilo que lhe é habitual, é o grande favorito, venceu a prova por três ocasiões e este ano é novamente o homem a bater. Terá como é habitual uma grande equipa para o apoiar. 
Uma das grandes figuras da temporada até ao momento é, Alejandro Valverde. O espanhol começou o ano a voar baixinho e se conseguir mostrar o mesmo nível, é um dos grandes favoritos.
Richie Porte é um dos que melhor tem andado na montanha este ano e com o percurso deste Dauphiné, tem de ser considerado um dos candidatos a ganhar.
Alberto Contador nunca venceu a prova, porque o Dauphiné tem sido usado para preparação para o Tour. Por essa razão, não o consideramos tão favorito quanto, Valverde, Froome e Porte.
Romain Bardet é a principal esperança francesa. O ciclista da Ag2R-Mondiale perderá tempo para os principais adversários no contrarrelógio, mas na montanha será uma das figuras da prova.
Daniel Martin é um dos ciclistas mais consistentes nas provas por etapas (exceto grandes voltas). Este ano foi 3º no Paris-Nice e 6º na Catalunha, no ano passado fez pódio no Dauphiné (3º).
A Orica-Scott apresenta uma das equipas mais fortes, com o regressado Esteban Chaves e Simon Yates. O colombiano não compete desde o inicio de fevereiro, por isso é uma total incógnita. Já o britânico tem realizado uma temporada interessante, com 3 vitórias (1 etapa do Paris-Nice e Romandia e o GP Miguel Indurain).
Fabio Aru regressa à competição depois do problema que o impediu de estar presente na 100ª edição do Giro. O seu estado físico é também uma incógnita, mas é naturalmente um dos ciclistas a ter em conta. 
Andrew Talansky liderará a Cannondale-Drapac, mostrou boa forma na Califórnia. Venceu a prova em 2014.
A UAE Team Emirates apostará o seu líder nas grandes voltas, Louis Meintjes. O sul-africano não é um ciclista espetacular, é sobretudo muito regular na montanha. É candidato claro ao top-10.

***** Chris Froome
**** Richie Porte, Alejandro Valverde
*** Alberto Contador, Romain Bardet, Daniel Martin
** Simon Yates, Fabio Aru, Esteban Chaves, Andrew Talansky, Louis Meintjes

* Roman Kreuziger, Jakob Fuglsang, Tony Gallopin, Diego Ulissi, Sam Oomen, David Gaudu

A nossa aposta: Chris Froome
Outsider: Alejandro Valverde

Seguir em direto: @dauphine,
( a partir das 14:45)

( a partir das 14:50) 



Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário