Giro 2017 - Antevisão 8ª Etapa

O Giro entra na segunda semana de prova e já em direção ao norte de Itália, ao longo da costa do Mar Adriático.
Perfil da 8ª Etapa
Mapa da 8ª Etapa
A etapa é interessante, com inicio em Molfetta e final em Peschici, numa chegada ideal para os puncheurs. A etapa desenrola-se quase inteiramente ao longo da costa, o vento será um fator muito importante. O único momento que os corredores deixam a costa, é para subirem o Monte S.Angelo (GPM2, 9.6 km a 6.1%), o topo fica a 89 quilómetros da meta.
Depois do Monte S. Angelo, os corredores dirigem-se para a bela península de Gargano, onde os corredores terão constante sobe e desce. A única subida categorizada fica a 46 quilómetros da linha de chegada, Coppa S.Tecla (GPM4, 7.6 km a 4.2%).
A chegada a Peschici é complicada e deve eliminar os sprinters na luta pela vitória, são 1,5 quilómetros a 5.7%, com os últimos 200 metros a 10.5%.

Último 4,7 Kms


Cidade de partida: Molfetta

Molfetta
Molfetta é uma cidade da zona metropolitana de Bari, na região de Apulia (Puglia). A cidade possui uma estrutura antiga mas restaurada, conhecida como a Ilha de St. Andrew. As suas ruas sinuosas são caracterizadas por janelas com venezianas verdes.

A gastronomia de Molfetta tem nos seus pratos influências de diferentes culturas. O peixe fresco está presente nos menus e os doces ricos em amêndoa e especiarias fazem as delícias de todos.

Cidade de chegada: Peschici


Peschici
Peschici é uma cidade italiana da região de Puglia, província de Foggia. A cidade é famosa pelos seus resorts à beira-mar. O seu território pertence ao Parque Nacional Gargano e à Comunidade Montanhosa de Gargano.
E uma estância balnear de renome, pela qualidade das suas águas tem sido repetidamente premiada com a Bandeira Azul pela Fundação para a Educação Ambiental.

A nível gastronómico, as massas frescas feitas à mão são o principal cartaz mas, o peixe fresco e os legumes não faltam no cardápio. Os pratos típicos passam muito por beringelas recheadas, esparguete com molho de choco, peixe grelhado e o famoso orecchiette alle cime di rapa (massa com brócolos e anchovas).
 
Condições meteorológicas

Mais um dia com muito sol e temperatura a rondar os 23 ºC. O vento soprará fraco de Norte, o que significa que durante grande parte da prova, os corredores enfrentarão vento de frente. Na parte final, terão vento lateral.

Favoritos

*** Adam Yates, Geraint Thomas, Michael Woods
** Bob Jungels, Rui Costa, Thibaut Pinot, Nathan Haas, Matteo Busato
* Fernando Gavíria, Dylan Teuns, Luis Léon Sanchez, Omar Fraille, Kristian Sbaragli, Pello Bilbao


A nossa aposta: Michael Woods
Na etapa de quinta-feira, Woods foi o melhor do pelotão. Nesse dia a sua equipa trabalhou para tentar anular a fuga, mas reagiram tarde e a fuga acabou por ter sucesso, hoje acreditamos que tentarão controlar desde bem cedo, para o canadiano rematar no final e vencer a etapa.

Outsider: Rui Costa
O português tentou sem sucesso na etapa que terminou em Terme Luigiane. Um dos principais objetivos é vencer etapas e hoje a etapa é à sua medida, com um final duro, onde poderá fazer diferença.


Seguir em directo: #giro100, @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)




Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário