Giro 2017 - Antevisão 6ª Etapa

Ao sexto dia de competição, os corredores entram na Itália continental pela ponta da bota, num dia que percorrerão a costa calabresa.

Perfil da 6ª etapa
Mapa da 6ª etapa
A partida será dada na ponta da bota, em Reggio Calabria. A primeira subida aparece aos 27 quilómetros de prova, Barritteri (GPM3, 11.3 km a 4.2%). É uma boa ocasião para se formar uma fuga.
Depois da descida os corredores enfrentarão um falso plano, com uma subida não categorizada até Vibo Valentina. Grande parte do dia será ao longo da costa e apartir de Vibo Valentina, será sempre com vista para o mar mediterrâneo. O terreno é plano até à subida de Fuscaldo (GPM4, 2 km a 6.8%) que se situa a 24 quilómetros da meta.
A 7 quilómetros da meta, aparece a subida de Acquappesa, cerca de 1 Km a 6%. O final é numa subida, Terme Luigiane, com 2 km a 5.3%, destaque para os últimos 700 metros a 8%.

Cidade de partida: Reggio Calabria

Reggio Calabria
Reggio Calabria é uma cidade italiana da região da Calábria com mais de 200.000 habitantes. Situa-se nas encostas do Aspromonte, uma longa cordilheira que percorre o centro da região.
Reggio, com Nápoles e Taranto, é o lar de um dos mais importantes museus arqueológicos, o prestigiado Museu Arqueológico Nacional da Magna Grécia, dedicado à Grécia Antiga. O museu é famoso pelos Bronzes de Riace, raros exemplos de esculturas gregas em bronze e que se tornou símbolo da cidade.

Cidade de chegada: Terme Luigiane

Terme Luigiane
Terme Luigiane é um parque termal que faz parte do município de Acquappesa, na província de Cosenza.
As termas são conhecidas desde os tempos antigos pelas suas características de curar diferentes tipos de doenças de pele. Mas reza a lenda que, uma rainha que não podia ter filhos, tornou-se fértil devido às águas destas termas.
Acquappesa está entre as aldeias mais pitorescas da Riviera dos Cedros, uma zona bastante turística graças a suas praias e cavernas naturais. A morfologia do território, composta de mar, colinas, montanhas e riachos, cria vistas pitorescas para os caminhantes e outros desportistas.

Condições meteorológicas

Ao contrário dos dias anteriores, a entrada na Itália continental ficará marcada pelo o tempo instável. No entanto não espera chuva e a temperatura poderá chegar aos 25ºC.
O vento soprará com alguma intensidade de Este e Sudeste, o que significa que na primeira parte da prova os corredores apanharão vento lateral a maior parte da etapa.

Favoritos

*** Nathan Haas, Michael Woods, Rui Costa
** Thibaut Pinot, Dario Cataldo, Luis Leon Sanchez Dylan Teuns, Omar Fraille
* Tom Dumoulin, Bob Jungels, Pello Bilbao, Jose Goncalves, Fernando Gaviria, Enrico Gasparotto, Giovanni Visconti, Jasper Stuyven, Geraint Thomas, Adam Yates,

A nossa aposta: Nathan Haas
O único sprinter com capacidade de aguentar este final é Gavíria, mas mesmo assim suspeitamos que não consiga. Entre os puncheurs deve estar a decisão da etapa, um deles é Nathan Haas, que tem explosão e finaliza relativamente bem. Tem feito uma temporada interessante.

Outsider: José Gonçalves
O barcelense tem uma etapa feita à sua medida. Tanto é capaz de se colocar na fuga, como pode disputar a etapa num ataque perto da meta.
Tem liberdade para estar nas fugas e achamos que tentará marcar presença na fuga do dia.


Seguir em directo: #giro100, @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário