Giro 2017 - Antevisão 21ª etapa

Chegou o último dia e com a emoção ao rubro. Os quatro primeiros estão separados por menos de um minuto, num dia de esforço individual, com final na praça do Duomo em Milão.

Perfil da etapa

Mapa da etapa
O contrarrelógio parte do mítico autódromo de Monza e serão cerca de 30 quilómetros planos, em falsa descida, até à praça do Duomo em Milão.
Depois de três semanas duras, em que todos os ciclistas estão no seu limite físico e psicológico, este é o último teste e todos esses factores entram na equação e no resultado final do contrarrelógio.
 
Cidade de partida: Monza

Autódromo Nacional de Monza
Monza é uma cidade italiana da região da Lombardia, província de Monza e Brianza.
A construção do Autódromo Nacional de Monza foi decidida em Janeiro de 1922 pelo Automóvel Clube de Milão para celebrar o vigésimo quinto aniversário do clube e à disposição da indústria automóvel italiana, numa altura de forte crescimento, uma pista permanente para testes e para as competições. No dia 10 de setembro do mesmo ano realizou o 2º Grande Prémio de Itália (o primeiro foi disputado em 1921 no circuito semi-permanente em Montichiari). Desde então, exceto por alguns anos durante a Segunda Guerra Mundial e um punhado de outras edições, o Grande Prémio de Itália foi sempre disputado nesta pista.

Cidade de chegada: Milão

Milão
Milão é uma cidade italiana, capital da região da Lombardia, província de Milão.
A cidade foi fundada sob o nome de Mediolano pelos ínsubres, um povo celta. Posteriormente, foi capturada pelos romanos em 222 a.C., tornando-se assim muito bem sucedida sob o Império Romano. Mais tarde, Milão foi governada por Visconti, Sforza, os espanhóis em 1500 e os austríacos em 1700. Em 1796, Milão foi conquistada por Napoleão I, que fez dela a capital do seu Reino de Itália em 1805. Durante o período romântico, Milão foi um importante centro cultural na Europa, atraindo vários artistas, compositores e importantes figuras literárias.
Milão é especialmente famosa pelas suas casas e lojas de moda (como a Via Montenapoleone) e a Galleria Vittorio Emanuele na Piazza Duomo. A cidade tem um rico património cultural e possui uma culinária riquíssima em pratos variados.

Condições meteorológicas

Mais um dia solarengo e temperaturas elevadas, que podem atingir os 30 ºC. O vento irá soprar fraco e não variará ao longo do dia, por isso, não deve influenciar muito a performance dos ciclistas.

Favoritos

*** Tom Dumoulin
** Bob Jungels, Vasil Kiryienka
* Jos Van Emben, Luis Léon Sanchez

A nossa aposta: Tom Dumoulin

Os últimos dois dias foram penosos para o holandês. Na chegada a Asiago, estava completamente vazio, o que são sinais preocupantes, mesmo para um especialista na luta contra o cronómetro.
Um contrarrelógio no final de uma grande volta é diferente de um colocado no inicio e a meio da prova. A recuperação e o estado físico têm um papel tão ou mais importante do que o facto de ser um especialista.
Terá de recuperar 53 segundos em relação a Quintana e poucos segundos para Nibali e Pinot. Veremos se o seu estado físico permite ao holandês conquistar a sua primeira grande volta.

Outsider: Bob Jungels
O luxemburguês irá conseguir novamente um top-10 no Giro, depois de em 2016 ter sido 6º. Este ano resta a dúvida se será 9º ou 8º e se consegue arrecadar a classsificação da juventude.
Adam Yates é o atual líder da juventude, com uma vantagem de 28 segundos, mas é provável que Jungels consiga ultrapassar o britânico.

Quem irá vencer o Giro: Tom Dumoulin
Na nossa opinião os 53 segundos não são suficientes para Quintana manter a maglia rosa. Em relação a Nibali e Pinot as diferenças são muito curtas.
No primeiro contrarrelógio, Quintana perdeu 2 minutos e 53 segundos, no entanto, a diferença desta vez deve ser menor, já que o holandês tem dado sinais de fadiga nos últimos dias. Porém, Dumoulin deverá prevalecer.
Pinot, no primeiro contrarrelógio, foi apenas 9 segundos mais rápido do que Quintana. Depois de em 2016 ter realizado bons contrarrelógios, este ano, o francês tem estado bem longe dessas performances.
Nibali foi 46 segundos mais rápido do que Quintana no primeiro contrarrelógio. No entanto, o contrarrelógio desta vez é 10 quilómetros mais curto, essa diferença deverá ser menor.

A nossa previsão para o pódio: 
1º Tom Dumoulin
2º Nairo Quintana
3º Vincenzo Nibali

Seguir em direto: #giro100, @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)






Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário