Giro 2017 - Antevisão 17ª etapa

A etapa de ontem trouxe a primeira vitória italiana pelas mãos de Vincenzo Nibali, num dia em que o camisola rosa (Tom Dumoulin) teve problemas intestinais e sofreu para se manter na liderança. Hoje espera-se um dia mais calmo, com uma etapa de transição, perfeita para a fuga.
Perfil da 17ª etapa



Mapa da 17ª etapa
Etapa de transição, com quase 220 quilómetros e pelo meio dos Alpes. Com partida em Tirano, os ciclistas encontrarão logo a primeira contagem de montanha. A subida até Aprica (GPM2, 12,3 km em 6,3%) deverá ajudar a formar a fuga do dia, e os ciclistas que queiram fazer parte dela terão de estar bem fisicamente e serem bons escaladores, pois sensivelmente a meio da subida terão de enfrentar rampas de 11%.
Após a subida concluída, uma rápida descida e nova dificuldade, a subida para Passo del Tonale (GPM2, 11 km a 5,7 %), com a pendente máxima a atingir os 10%.
As duas subidas têm características similares e serão decisivas para a fuga do dia que pode ter boas hipóteses na chegada a Canazei.
Nova descida rápida e muitos quilómetros pela frente até aparecer a nova contagem de montanha, a última do dia. A subida final começa quando faltam 88 quilómetros para a meta. Giovo (GPM3, 5,9 km a 6,8%) terá rampas com 12% de inclinação, praticamente no início da subida. Poderá ser uma boa altura para seleccionar a fuga mas a verdade é que ainda ficam a faltar muitos quilómetros até ao final.
A última parte da etapa é toda ela feita em falso plano. Serão cerca de 70 quilómetros, num terreno com alguns pontos duros, até à cidade de Canazei.

Cidade de partida: Tirano

Trenino Rosso del Bernina
A cidade de Tirano, que faz fronteira com a Suíça, é um ponto turístico de referência pelas suas mostras artisticas, culturais e gastronómicas. Entre os vários pontes de interesse, destaque para a Basílica di Madonna de Tirano e muitos palácios datados dos anos 500 e 600, que adornam o centro histórico da cidade.
Tirano é um local ideal para a prática de ciclismo e caminhadas, mas também é ponto de partida para a visita a outros locais da Valtellina.
A joia da coroa da oferta turística é o Trenino Rosso del Bernina. Considerado Património Mundial pela UNESCO, o mítico passeio de comboio parte de Tirano com destino a St. Moritz, chegando aos 2250 metros de altitude e oferecendo aos turistas uma vista deslumbrante.

Cidade de chegada: Canazei

Canzei, rodeada pelos Dolomitas
Canazei é um dos centros turísticos mais importantes do Val di Fassa. A sua fantástica localização faz desta pequena cidade tão famosa, pois encontra-se completamente rodeada pelos Dolomitas. O grupo Sella (3,152 m) domina a paisagem, por um lado o Gran Vernel (3058 m) e o complexo vulcânico, que culmina na Crepa Neigra (2,534 m), no outro. Um pouco mais à frente encontra-se Marmolada (3342 m), a rainha dos Dolomitas.
O centro da cidade transparece a antiga economia agro-pastoral, com edifícios de madeira e pedra, o exterior das casas decorados com pinturas religiosas e as pequenas igrejas em estilo gótico.
Canzai, no inverno é a capital no esqui, ou não estivesse no coração dos Dolomitas. No verão é um verdadeiro paraíso para os caminhantes.

Condições meteorológicas

O sol e o bom tempo têm marcado presença na edição deste ano e vai continuar. Apesar de algumas nuvens, não haverá precipitação e a temperatura rondará os 16 ºC. O vento vai soprar moderadamente de norte, o que significa que os ciclistas enfrentarão vento lateral a maior parte do dia.

Favoritos

*** Luis Leon Sanchez, Rui Costa
** Omar Fraile, Giovanni Visconti, Dario Cataldo, Michael Woods, Patrick Konrad
* Rudy Molard, Jose Goncalves, Matteo Montaguti, Jan Polanc, Maxime Monfort, Gorka Izagirre, Diego Rosa

A nossa aposta: Rui Costa

O português tem tentado vencer uma etapa, já teve bem perto de o conseguir. O dia é ideal para uma fuga vingar e o perfil da etapa é feito a medida do Rui. É dura, mas longe de ser demasiado dura para ele, o que lhe cai bem.
O único problema é o cansaço que já está acumulado, principalmente quando no dia anterior voltou a estar em fuga.

Outsider: Giovanni Visconti
O italiano em todas as edições do Giro que participa, é sempre um dos principais animadores da prova, à procura da vitória da etapa.
Esta etapa é ideal para as suas características e se chegar integrado no grupo que disputará a vitória, a sua ponta final pode fazer a diferença.

Seguir em direto: #giro100, @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário