Tro-Bro Léon (1.1) - Antevisão


Juntamente com o Strade Bianche, é uma das clássicas mais peculiares do calendário internacional, porém ao contrário da prova italiano, habitualmente não tem um pelotão recheado de 'estrelas'. Os franceses e equipas gaulesas são quem povoam mais o pelotão da prova e isso reflecte-se na lista de vencedores.
É uma prova muito especial que se disputa na Bretanha ininterruptamente desde 1984, e o que torna esta prova tão especial? São as sucessivas secções não asfaltadas, que em bretão são conhecidas por ribinoù, tem algumas semelhanças com a Strade Bianche, embora na prova italiana as secções sejam apenas em sterrato, um misto de terra e gravilha. Ribinoù engloba também o sterrato, no entanto é mais abrangente, basicamente quer dizer que é um estrada não asfaltada, um caminho para agricultores ou rural.
Exemplos de alguns caminhos ribinoù e de algumas paisagens da prova (imagens retiradas daqui, cortesia de GruberImages):

As fantásticas paisagens da Bretanha
Os caminhos de ribinoù
Ribinoù
A prova em França tem muitos seguidores e é alvo de muita paixão, principalmente na Bretanha e entende-se, a prova é especial, poucas no mundo se parecem com ela e as paisagens da Bretanha, com florestas, passagens à beira mar e a zona rural fazem desta prova um must, mesmo que não tenha as grandes figuras do pelotão internacional.

História
últimos 10 vencedores
2007 Saïd Haddou (FRA) Bouygues Télécom
2008 Frédéric Guesdon (FRA) Française des Jeux
2009 Saïd Haddou (FRA) Bbox Bouygues Telecom
2010 Jérémy Roy (FRA) Française des Jeux
2011 Vincent Jérôme (FRA) Team Europcar
2012 Ryan Roth (CAN) SpiderTech–C10
2013 Francis Mourey (FRA) FDJ
2014 Adrien Petit (FRA) Cofidis
2015 Alexandre Geniez (FRA) FDJ
2016 Martin Mortensen (DEN) ONE Pro Cycling

Edição 2016 (Top-10)
1    Martin Mortensen (Den) ONE Pro Cycling    4:50:36   
2    Peter Williams (GBr) ONE Pro Cycling        
3    Florian Vachon (Fra) Fortuneo - Vital Concept        
4    Laurent Pichon (Fra) FDJ        
5    Johan Le Bon (Fra) FDJ        
6    Yohann Gene (Fra) Direct Energie    0:00:04   
7    Baptiste Planckaert (Bel) Wallonie Bruxelles - Group Protect    0:00:17   
8    Dimitri Claeys (Bel) Wanty - Groupe Gobert        
9    Mihkel Räim (Est) Cycling Academy Team        
10    Sébastien Minard (Fra) AG2R La Mondiale    0:00:20

Percurso

Lannilis › Lannilis (203.9 Km)

O percurso é praticamente idêntico aos dos últimos anos. São cerca de 30 quilómetros em ribinoù, divididos por 25 secções. O perfil não apresenta grandes dificuldades, no entanto as secções não asfaltadas tornam esta prova dura e um teste complicado para todos os corredores. Os últimos 55 quilómetros serão ainda mais complicados, são 16,3 quilómetros, divididos por 14 secções não asfaltadas.
A parte final da prova é um circuito de 4,7 quilómetros, os corredores terão de dar duas voltas ao mesmo.



Startlist

Condições meteorológicas


A Bretanha é conhecida pelo mau tempo, mas não é o caso da edição deste ano. Será um dia solarengo, com a temperatura a rondar os 14º C e o vento a soprar moderadamente de norte.

Favoritos

***** Arnaud Dèmare
**** Sylvain Chavanel, Samuel Dumoulin
*** Dimitri Claeys, Frederik Backaert, Thomas Boudat, Christophe Laporte
** Clement Venturini, Laurent Pichon, Florian Vachon, Matthieu Ladagnous
* Anthony Delaplace, Stijn Devolder, Timothy Dupont, Yannis Yssaad, Julien Loubet, Daniel Hoelgaard, Hugo Hofstetter, Rudy Barbier, Pierre-Luc Perichon,

A nossa aposta: Arnaud Dèmare
É o grande nome que está na prova. Tem realizado uma boa temporada até ao momento e vai ter uma equipa a trabalhar para si. Realizou um bom Paris-Roubaix e venceu o GP Denain, ao impor-se a Bouhanni.

Outsider: Sylvain Chavanel
Um dos melhores ciclistas franceses da última década. É também um especialista em pavé e não terá problemas em adaptar-se ao ribinoù. Está a realizar um bom ano, com resultados interessantes, para quem já tem 37 anos.

Seguir em directo: @trobroleon , #trobroleon

(a partir das 14:45, hora de Portugal Continental)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário