Tour de Yorkshire (2.1) - Antevisão


O sucesso da partida da Volta à França em 2014, deixou marcas e a entidade organizadora do Tour, a ASO, decidiu apostar no Yorkshire e surgiu a ideia de se realizar uma prova no condado inglês.
O crescimento do ciclismo nas ilhas Britânicas também fazem com que a UCI aposte em colocar mais provas nessa região e esta prova, vai nesse sentido. A duas primeiras edições foram um enorme sucesso e este ano espera-se que o mesmo aconteça, com milhares de fãs a saírem para rua ovacionar os heróis das bicicletas.

História

2015 Lars Petter Nordhaug (Nor) Team Sky
2016 Thomas Voeckler (Fra) Direct Energie

Edição 2016
1 Thomas Voeckler (Fra) Direct Energie 13:05:16    
2 Nicolas Roche (Irl) Team Sky 0:00:06    
3 Anthony Turgis (Fra) Cofidis, Solutions Credits 0:00:16    
4 Adam Yates (GBr) Orica-GreenEdge 0:00:17    
5 Steven Kruijswijk (Ned) Team LottoNl-Jumbo 0:00:21    
6 Lars Petter Nordhaug (Nor) Team Sky 0:00:52    
7 Gianni Moscon (Ita) Team Sky 0:00:53    
8 Nikias Arndt (Ger) Team Giant-Alpecin    0:01:13    
9 Serge Pauwels (Bel) Dimension Data 0:01:20    
10 Dion Smith (NZl) ONE Pro Cycling 0:01:21

Percurso

28 Abril - 1ª etapa: Bridlington › Scarborough (173 Km)
29 Abril - 2ª etapa: Tadcaster › Harrogate (122,5 Km)
30 Abril - 3ª etapa: Bradford › Fox Valley (Sheffield)  (194,5 Km)
Total: 490 Kms

O percurso é parecido com a edição 2015, sem grande dureza, mas com perfis adequados a cortes no pelotão, com muito sobe e desce. As 1ª e 3ª etapas são adequadas a especialistas de clássicas. 
A 2ª etapa é propicia a uma chegada ao sprint, com homens como Caleb Ewan e Dylan Groenewegen a terem a sua oportunidade.
As condições atmosféricas também podem desempenhar um papel muito importante. Nos últimos dias a região tem sido fustigada por nevões.

Perfis
28 Abril - 1ª etapa: Bridlington › Scarborough (173 Km)

A etapa tem algumas subidas curtas, mas íngremes, por exemplo: Garrowby Hill (1,6 km, 8,9%) e Goathland (1,3 km, 9,7%), com 55,5 e 121 quilómetros de prova, respetivamente.
A última ascensão situa-se a 28 quilómetros da linha de meta, mas alguns dos homens rápidos poderão ficar para trás.

** Nacer Bouhanni, Caleb Ewan
* Magnus Cort Nielsen, Dylan Groenewegen, Baptiste Planckaert, Danny Van Poppel, Adam Blythe, Scott Twaithes.

29 Abril - 2ª etapa: Tadcaster › Harrogate (122,5 Km)

É a etapa mais propícia aos sprinters, com uma única dificuldade, a subida a Lofthouse (1,4 km, 11,4%), mas fica muito longe da linha de chegada.

** Caleb Ewan, Nacer Bouhanni, Dylan Groenewegen
* Magnus Cort Nielsen, Danny Van Poppel,

30 Abril - 3ª etapa: Bradford › Fox Valley (Sheffield)  (194,5 Km)





Esta é a etapa mais dura e aquela que irá decidir o vencedor final. São 194,5 quilómetros, com inicio em Bradford. A partir dos 60 quilómetros, os ciclistas têm de subir quatro contagens de montanha praticamente seguidas: Silsden (1,5 km, 10,4%), Haworth (0,5 km, 10,6%), Leeming (2,1 km, 7 3%) e Sibden Wall (1 km, 13%. 
A faltar 20 quilómetros os corredores chegam a Stockbridge, onde desviam-se para Oeste e dão a volta à cidade até à meta. Pelo caminho, uma sequência dura de quatro subidas: Deepcar (1,7 km, 8,5%), Wigtwizzle (1,3 km, 9%), Ewden Height (1 km, 12%) e Midhopestones (1,4 km, 10%). O topo da última ascensão, fica a 5 quilómetros da meta.

**  Brent Bookwalter, Steven Kruijswijk
* Søren Kragh Andersen, Thomas Voeckler, Serge Pauwels, Omar Fraille, Tao Gheoghan Hart, Mauro Finetto Stephane Rossetto, Scott Twaithes

Startlist

Favoritos

***** Brent Bookwalter
**** Steven Kruijswijk, Søren Kragh Andersen
*** Mauro Finetto Stephane Rossetto, Scott Twaithes, Omar Fraile
** Thomas Voeckler, Serge Pauwels, Stef Clement
* Maurits Lammertink, Tiago Machado, Tao Geoghehan-Hart, Manuel Senni, Jonathan Hivert, James Knox, Anthony Turgis

A nossa aposta: Brent Bookwalter
Está em boa forma, como demonstrou no Tour of the Alps. A 3ª etapa é ideal para si, com subidas curtas mais muito íngremes. 
Lidera uma equipa muito forte, das melhores em prova.

Outsider: Søren Kragh Andersen
O dinamarquês está a ter uma temporada de confirmação. Tem apenas 22 anos e pertence a uma geração de ciclistas dinamarqueses que promete fazer história. 
É versátil, tanto anda bem no plano, como consegue adaptar-se a etapas como estas de Yorkshire.

Seguir em directo: @letouryorkshire, #TDY

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário