Le Samyn (1.1) - Antevisão



A Le Samyn abre a temporada de ciclismo na Valónia (Bélgica). Esta será a 49ª edição da prova, que se realiza desde 1968, apenas não se realizou duas vezes durante estes anos todos, em 1988 e 2005.
A edição inaugural foi vencida pelo ciclista Francês, José Samyn, que faleceria em 1969 numa critérium na Bélgica, ao chocar com um espectador, na altura a prova tinha outro nome, GP Fayt-le-Franc.
Em 1970, a prova passou a homenagear o ciclista Francês e de GP Fayt-le-Franc passou a designar-ser de Memorial José Samyn. A prova apesar de se realizar na Valónia, a prova tem vários sectores de pavé, mais comum na Flandres do que na Valónia. Muitos belgas apelidam esta prova de, The Little Paris–Roubaix (o pequeno Paris-Roubaix), devido aos seus sectores de pavé.

História
últimos 10 vencedores
2007 Jimmy Casper (FRA) Unibet.com
2008 Philippe Gilbert (BEL) Française des Jeux
2009 Wouter Weylandt (BEL) Quick-Step
2010 Jens Keukeleire (BEL) Cofidis
2011 Dominic Klemme (GER) Leopard Trek
2012 Arnaud Démare (FRA) FDJ–BigMat
2013 Alexey Tsatevich (RUS) Team Katusha
2014 Maxime Vantomme (BEL) Roubaix–Lille Métropole
2015 Kris Boeckmans (BEL) Lotto–Soudal
2016 Niki Terpstra (NED) Etixx - Quick-Step 

Edição 2016 (Top-10)
1    Niki Terpstra (Ned) Etixx - Quick-Step    4:52:52   
2    Scott Thwaites (GBr) Bora-Argon 18    0:00:19   
3    Florian Senechal (Fra) Cofidis, Solutions Credits    0:00:37   
4    Loic Vliegen (Bel) BMC Racing Team        
5    Nils Politt (Ger) Team Katusha        
6    Dylan Groenewegen (Ned) Team LottoNl-Jumbo    0:00:44   
7    Sven Erik Bystrøm (Nor) Team Katusha        
8    Tim Declercq (Bel) Topsport Vlaanderen - Baloise    0:00:46   
9    Maarten Wynants (Bel) Team LottoNl-Jumbo    0:00:48   
10    Tony Hurel (Fra) Direct Energie    0:01:00   



Percurso
Quaregnon – Dour, (201,2 Km)

O percurso é o mesmo da edição do ano passado. A prova começa em Quaregnon e percorrerá 102 quilómetros até Dour, onde farão quatro voltas a um circuito de 24,6 quilómetros.
Habitualmente a prova não tem sectores de pavé, no entanto, este ano a prova terá quatro sectores no circuito final em Dour.
Sectores de pavé no circuito:
- Rue de Vert Pignon (1400 m,1 estrela);
- La Côte de la Roquette (500 m, 2 estrelas);
- Chemin de Wihéries (400 m, 3 estrelas)
- Rue de Bellevue (700 m, 3 estrelas com subida ligeira).

Este último sector situa-se a menos de 3 quilómetros do final.
A subidas presentes no percurso:
- Côte de Mainvault 37,1 km
- Côte de la Folie 43,6 km
- Côte des Papins 46,7 km
- Côte Seménil 50,6 km
- Côte de la Roquette (pavés 500 m) 114,3 km, 139,4 km, 164,5 km, 189,6 km
- Côte d'Audregnies 120 km, 145,1 km, 170,2 km, 195,3 km

A meta fica em ligeira subida, se a prova for decidida ao sprint, pelo pelotão compacto ou por um grupo restrito, é um fator que influenciará o vencedor.




Startlist


Aqui




Condições atmosféricas
A edição de 2016 ficou marcada pela chuva e vento, em quantidades industriais. Este ano, a chuva parece que pode voltar a marcar presença, mas apenas mais perto do final da prova.
A temperatura irá rondar durante toda a prova, os 10ºC. Mas é o vento, que pode tornar a prova num verdadeiro pandemónio, espera-se vento forte (com rajadas de 35 Km/h) de sudoeste. 

Favoritos
A imprevisibilidade desta prova é muito grande, ainda para mais com condições atmosféricas difíceis que se esperam.
No entanto, a nossa aposta vai para Jens Debusschere. Apesar de ter sofrido uma queda na Volta ao Algarve e na Omloop, que o impediu de participar na Kuurne-Bruxelles-Kuurne, mantemos a aposta. O ciclista da Lotto-Soudal, é versátil o suficiente, para estar com os melhores e tem uma ponta final que é das melhores que estarão em prova.
Aliás, a Lotto-Soudal apresenta uma equipa muito forte, além de Debusschere, tem Kris Boeckmans e Tosh Van der Sande, ciclistas que também têm uma excelente ponta final. Thomas de Gendt também marcará presença, não é uma prova à sua medida, mas é um ciclista capaz de ganhar em qualquer terreno, devido ao seu estilo atacante. A equipa depois do fiasco que foi o fim de semana passada, também vai querer compensar um pouco, por essa razão, esperamos uma Lotto-Soudal muito ofensiva.
A Quick-Step Floors também desiludiu na Omloop e KBK, certamente vai querer mostrar algo na Le Samyn. De recordar que no ano passado, esta prova foi vencida por um corredor desta equipa. Jack Bauer à primeira vista parece-nos ser a principal aposta, até pelo dorsal que irá levar. Dries Devenyns esteve presente na KBK, onde passou anónimo pela corrida, mas o nível nesta prova é menor e é um dos ciclistas que pode mexer com a corrida. Outro corredor da Quick-Step a ter em conta é Tim Declercq, tal e qual Devenyns, também passou despercebido na KBK.
A Cofidis tem três corredores que lhes dão opções em diferentes tipos de corrida. Têm Florian Senechal, um corredor muito ofensivo, jovem e especialista no pavé, em 2016 foi 3º. Dimitri Clayes, é mais experiente, no ano passado foi uma das boas surpresas na temporada do pavé, estando constantemente nas fugas. E para uma chegada num grupo compacto, a equipa francesa tem Michael van Staeyen.
Timothy Dupont realizou um ano 2016, muito bom. Não entrou muito bem em 2017, mas com a chegada das provas que tanto gosta, tem de ser mencionado e esperamos que confirme o que fez em 2016.
A Wanty-Groupe Gobert apresenta uma equipa de luxo, tendo em conta que estamos a falar de uma equipa Pro-Continental. Tem vários ciclistas que são candidatos, falamos de : Pieter Vanspeybrouck, Jerome Baugnies, Guillaume Van Keirsbulck e Frederik Backaert. De todos eles, destacamos Frederik Backaert, que terminou em 11º na Omloop Het Nieuwsblad, mostrando estar em boa forma.
A WB Veranclassic Aqua Protect também apresenta uma série de ciclistas capazes de bons resultados: Kevin Ista, Sebastien Delfosse (acabadinho de vencer a Drome Classic), Olivier Pardini e Maxime Vantomme. Mas destacamos Roy Jans, um ciclista com uma boa ponta final e já este ano obteve alguns resultados entre os primeiros.
A Roompot - Nederlandse Loterij, apresenta dois homens rápidos. Raymond Kreder e Pim Ligthart. E os dois se estiveram no grupo da frente, no sprint podem ganhar a qualquer um presente nesta prova.
A Sport Vlaanderen - Baloise (antiga Topsport) é conhecida pela forma agressiva como atacam as corridas. E nesta não deverá ser muito diferente, aos 10 Kms de prova já devem ter alguém em fuga. Olhando para a equipa que estará presente, Thomas Sprengers deve ser a aposta da equipa para um resultado entre os primeiros lugares.

***** Jens Debusschere
**** Jack Bauer, Dimitri Claeys, Florian Senechal
*** Dries Devenyns, Timothy Dupont, Kris Boeckmans, Pim Ligthart, Frederik Backaert, Roy Jans
** Raymond Kreder, Thomas De Gendt, Dries Devenys, Tosh van der Sande, Thomas Sprengers, Sebastien Delfosse, Pieter Vanspeybrouck, Kevin Ista, Olivier Pardini, Gaeten Bille
* Bert Van Lerberghe, Benjamin Lecrocq, Jerome Baugnies, Guillaume Van Keirsbulck, Tim Declercq, Iljo Keisse, Michael van Staeyen, Frederik Backaert, Maxime Vantomme

A nossa aposta: Jens Debusschere
Outsider: Florian Senechal

Seguir em directo: Eurosport 2 (apartir das 14:30)


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário