Elia Viviani elogia Gaviria: "Ele é um fenómeno"

Pódio da primeira etapa: Fernando Gaviria, Elia Viviani e Nicolas Marini
Fernando Gaviria venceu ontem a primeira etapa da Vuelta a San Juan, tendo começado a sua temporada da melhor forma. Elia Viviani foi segundo classificado, mas a vitória de Gaviria foi, como se diz na gíria, "sem espinhas", de tal forma que no final o italiano teceu imensos elogios ao ciclista da Quick-Steep Floors. 

"Gaviria é um fenómeno. É um dos ciclistas mais talentosos do pelotão", disse Viviani ao Cyclingnews 

Os dois ciclistas já se encontraram diversas vezes, quer na pista, quer na estrada. Viviani não se esquece das vitórias de Gaviria nos dois últimos Campeonatos do Mundo de ciclismo de pista e no ano passado (primeira temporada de Gaviria como profissional) quando o colombiano o derrotou na 3ª etapa do Tirreno-Adriático. Como tal, Gaviria era o ciclista que mais temia defrontar da Vuelta a San Juan. 

"É muito cedo para dizer se ele é o novo Sagan ou quais são exactamente as suas características, mas vê-se muitos ciclistas que têm de trabalhar muito para ganhar e, outros que simplesmente têm talento nas pernas, Gaviria pertence a este último. Ele ganhou dois títulos mundiais na pista através de talento puro e força nas pernas. Ele não estava a correr tacticamente, ele simplesmente tinha mais pernas do que os outros. Ele ganhou no Tirreno-Adriático facilmente e poderia ter ganho a Milão-São Remo se não tivesse caído".

Viviani tinha noção que para além de defrontar Gaviria, teria também de defrontar a equipa que esteve perfeita na primeira etapa da Vuelta a San Juan.


"A Quick-Step fez um trabalho perfeito, Boonen fez um lançamento perfeito. Eu não tinha pernas para o Gaviria. Ele começou a sprintar quando faltavam 200 metros e eu só consegui ficar na roda para chegar em segundo. O Gaviria neste momento, tal como no início da temporada anterior, está inacreditável".

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário