Vuelta a Espanha 2017, Rolland fará Giro-Tour, Tony Martin e os objectivos para 2017

Pódio da Vuelta a Espanha 2016

Vuelta a Espanha 2017

A Vuelta a Espanha de 2017 só será apresentada em Janeiro, mas como é habitual nestas andanças, os boatos são mais do que muitos. Fala-se que o percurso da próxima edição da prova espanhola terá menos muros nos finais da etapas mas sim subidas finais de maior dimensão. Segundo apurou o jornal "Marca", o número de etapas com final em alto deverá ser entre 8 e 9. Haverá muita montanha, principalmente na última semana de prova. 
Também alguns políticos locais confirmaram alguns pormenores, como por exemplo o final em Angliru e em Los Machucos (Cantábria). 

Rolland fará Giro-Tour

Para a temporada 2017, Pierre Rolland decidiu-se por um plano diferente daquele a que nos tem habituado.
O ciclista francês da Cannondale, decidiu assim fazer Giro-Tour. "Fiz a escolha, em 2014, de fazer Giro-Tour. Vou fazê-lo novamente em 2017 com um novo foco. Quero concentrar-me a 100% nas etapas e deixar de lado a classificação geral que me provocou um grande desgaste para alcançar resultados que não me satisfizeram. Quando vais para a classificação geral, és obrigado a seguir a tentar terminar sempre na frente. quando só te concentras nas etapas, podes dar-te ao luxo de um dia ir cheio de gás e depois ter 2 ou 3 dias tranquilos. É assim que nós podemos ganhar. Podemos conseguir uma ou duas etapas e até uma camisola. Vou começar com esta perspectiva".

Tony Martin e os objectivos para 2017

Também Tony Martin já traçou o seu plano de objectivos para 2017. O alemão, que no próximo ano irá correr na Katusha de José Azevedo, estabeleceu como principal objectivo vestir de amarelo no Tour de França. "Conseguir a camisola amarela do Tour no prólogo de Düsseldorf é o meu grande objectivo do ano. Não ocorre com muita frequência o Tour sair da Alemanha e ainda por cima com um contra-relógio. Não quero colocar demasiada pressão em cima porque terei de enfrentar ciclistas como Rohan Dennis, Tom Dumoulin, mas após as clássicas é óbvio que me concentrarei a 100% para esse dia".  
Em relação ao seu calendário, Tony Martin disse: "Vai ser muito parecido ao do ano passado. Começarei concentrado nas clássicas belgas. O ano passado senti-me muito bem e quero dar uma passo em frente nesse terreno. Um dos grandes ensinamentos que retirei é que me falta muita experiência e tenho de aprender muitas coisas neste tipo de corridas, mas também tirei uma lição é que dei-me conta que tenho muita margem para melhorar. Até ao Tour a minha planificação será mais ou menos a mesma do ano passado".


Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário