Rebellin na Kuwait-Cartucho.es, Geraint Thomas procura novos desafios, Rohan Dennis co-líder no Giro

Davide Rebellin vence Coppa Agostoni 2015


Rebellin na Kuwait-Cartucho.es

O ciclista italiano, Davide Rebellin, tem nova equipa para a temporada 2017. Trata-se de um novo projecto, a equipa Kuwait-Cartucho.es, do patamar continental. 
A confirmar-se a notícia, Rebellin continuará como profissional com 45 anos de idade e com mais de 20 anos de carreira.
Para além de Rebellin foram também anunciadas as contratações de Axel Costa e Andreas Keusser (Massi-Kuwait), José Manuel Gutiérrez (Rias Baixas), Fernando Grijalba (MMR-Inteja) e Stefan Schumacher (Christina Jewelry Pro Cycling). 

Geraint Thomas procura novos desafios

Geraint Thomas procura novos desafios na sua vida profissional. Após vários anos como fiel escudeiro, Thomas acredita que chegou a sua vez de liderar a Sky numa grande volta e para tal acontecer pretende alterar o calendário para o próximo ano, participando no Giro d'Itália e na Vuelta a Espanha. 
Numa entrevista ao Cyclingnews, Geraint disse: "É algo que tenho falado com o treinador Tim Kerrison e que vamos decidir no campo de treino em Mallorca. Gosto muito de correr no Tour especialmente quando o Froome ganha, mas já o fiz por três vezes. Ir ao Giro seria algo diferente. Poderia começar a correr para a geral e se não funcionasse, então poderia trabalhar para alguém como Mikel Landa e tentar alguma etapa".
Thomas disse ainda: "Estou consciente que é um pouco arriscado porque a planificação da temporada seria totalmente diferente. Mas confio na possibilidade de liderar a equipa numa grande volta". 
A pergunta que fica no ar é: O que achará Mikel Landa de tudo isto?

Rohan Dennis co-líder no Giro

Já tínhamos noticiado que Tejay Van Garderen será o líder da BMC no Giro d'Itália 2017. Mas fomos surpreendidos com uma nova notícia sobre a liderança da BMC para o próximo Giro. A liderança de Van Garderen poderá ser partilhada com Rohan Dennis, que vê assim chegar a sua oportunidade. 
O percurso da próxima edição do Giro conta com um longo contra-relógio que beneficia o australiano. Mas apesar disso, Dennis afirmou que Van Garderen será a carta principal da equipa. "O meu objectivo é ir ao Giro, mas irei para ver a sensação de correr três semanas. Acho que a equipa irá jogar para o Tejay. Sobretudo irei para mostrar o que posso fazer numa corrida de três semanas antes de pedir à equipa que me apoiem plenamente. Se tudo correr bem, não há nenhuma razão para não conseguir terminar no top 15 ou top10", afirmou Rohan Dennis em declarações ao site CyclingPro.net.


Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário