Análise à temporada 2016 - FDJ

País -França
UCI WT  Ranking -11º
Orçamento - +/- 10 milhões de euros

A equipa francesa teve uma ano muito irregular, venceram um monumento através de Démare na Milão-São Remo, mas por outro lado esteve mal nas Grandes Voltas, com apenas uma vitória de etapa, na Vuelta, através de Alexandre Geniez.
A sua principal, Thibaut Pinot esteve genericamente bem nas provas por etapas mais curtas, mas o grande objetivo era novamente o Tour e foi uma desilusão completa.
No total conseguiram 20 vitórias durante 2016, um número admissível, face ao orçamento que a equipa tem, comparado com outras equipas.

Principal Figura - Arnaud Démare
Foi o autor do momento mais importante da temporada da equipa e da vitória mais importante até ao momento da sua carreira, a vitória na Milão-São Remo, o primeiro monumento da temporada. A equipa já não vencia um monumento desde 1997, nesse ano Frederic Guesdon surpreendeu o mundo ao vencer no Inferno do Norte.
Démare fez um ano interessante mas longe de ser brilhante, além da Milão-São Remo, venceu uma etapa no Paris-Nice e a Binche-Chimay-Binche, foram os resultados mais relevantes.

Desilusão - Thibaut Pinot
A temporada de Pinot foi mais uma vez uma desilusão, muito por culpa de ter falhado rotundamente no principal objectivo. A FDJ, não tem muitas figuras, é ele e Démare, como este último venceu um dos monumentos, a escolha teve de recair em Pinot.
Apesar de tudo, teve boas prestações nas provas de 1 semana, com algumas vitórias de etapas e boas classificações na geral.

Principais conquistas - Milão - São Remo
Foi uma vitória conquistada de forma inesperada, já que Démare não era um dos principais favoritos. Diga-se que o francês beneficiou da queda de Gavíria no último Km, que retirou Peter Sagan e Fabian Cancellara da luta e também do problema na bicicleta de Nacer Bouhanni durante o sprint, porém ninguém pode diminuir a vitória de Démare, que não fez o seu trabalho de forma competente e venceu com todo o mérito.
Nos dias seguintes, porém a polémica estalou com Matteo Tossato (Tinkoff) e Eros Capecchi (Astana) a afirmarem ter visto, Démare agarrado ao carro na subida da Cipressa, que lhe permitiu recuperar até ao grupo principal. Os dias foram passando e a história ficou esquecida.


Outros resultados relevantes - Critérium International, 1ª etapa do Paris-Nice, 3ª etapa do Tour de Romandie, 6ª etapa do Critérium du Dauphiné, Binche - Chimay - Binche / Memorial Frank Vandenbroucke
A equipa dominou o Critérium International, prova que em 2017 não se realizará, com Thibaut Pinot a vencer a geral individual. Pinot também venceu a 3ª etapa do Tour da Romandie, um contrarelógio individual, especialidade onde evoluiu muito.
Na preparação para o Tour, o mesmo Pinot conquistou a 6ª etapa do Critérium du Dauphiné numa chegada a Méribel, numa etapa em que esteve em fuga com o rival francês, Romain Bardet.
A única vitória de etapa numa Grande Volta, aconteceu no inicio da Vuelta, na 3ª etapa, na chegada duríssima ao Mirador de Ézaro. 
Já no final da época, Démare arrebatou a clássica belga, Binche - Chimay - Binche / Memorial Frank Vandenbroucke, batendo Zdenek Stybar.

Melhor momento - Milão - São Remo

Pior momento - Paris - Roubaix
"Dia negro, tivemos mesmo um dia negro. Nunca imaginamos tanto azar." disse Marc Madiot, director da FDJ.
E tem razões para ter ficado deprimido. Foi um dia desastrado da equipa, Arnaurd Démare teve um furo e nunca mais conseguiu recuperar. Yohan Offredo, foi contra um separador de estrada. Depois Matthieu Ladagnous a 60 Kms da meta, viu-se envolvido numa queda coletiva, que o eliminou de imediato.

Revelação - Nenhuma
Não há ninguém na FDJ, que se tenha revelado. A equipa tem como principais figuras, Démare e Pinot, com homens como Reichenbach, Morabito, Offredo, Geniez, Réza, Vichot, Le Bon, Ladagnous e Elissonde no apoio aos líderes.
No entanto, destaque para David Gaudu, vencedor do Tour de l'Avenir, é sem duvida um nome a seguir de perto no futuro. A sua vitória na principal prova mundial para jovens promessas, foi com a camisola da França, por essa razão, não pode ser considerada, além de que Gaudu não obteve resultados de relevância ainda na categoria de elites.

Futuro - As grandes perdas são: Elissonde, que vai para a Sky e Geniez que vai para a rival Ag2R La Mondiale. Nas entradas, destaque para Cimolai e Molard, nomes importantes para ajudar os líderes da equipa.
Pinot em 2017 irá apostar no Giro, que celebra a 100ª edição, o francês já afirmou que a aposta é tentar a melhor classificação geral individual possível. No Tour, tentará vencer etapas.
Démare, não deve ter objectivos diferentes, durante a primavera vai tentar defender a Milão-São Remo e apostar mais uma vez no Paris-Roubaix. E será que vai ser este ano que finalmente vence uma etapa no Tour?

Entradas:
Léo Vincent   
Jacopo Guarnieri> Team Katusha
Tobias Ludvigsson> Team Giant - Alpecin
Davide Cimolai> Lampre - Merida
David Gaudu   
Rudy Molard>Cofidis, Solutions Crédits

Saídas:
Laurent Pichon> Fortuneo - Vital Concept
Chavanel Sébastien Chavanel> Retira-se
Kenny Elissonde> Team Sky
Pierre-Henri Lecuisinier> ???
Alexandre Geniez> AG2R La Mondiale
Yoann Offredo> Wanty - Groupe Gobert
Murilo Fischer> Retira-se


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário