Volta a Portugal 2016 - Antevisão prólogo

Para abrir a 78ª edição da Volta a Portugal, nada melhor que um prólogo de 3,6 quilómetros, que se realizará na cidade de Oliveira de Azeméis.


Este prólogo não é fácil, principalmente os últimos 500 m na Avenida D. Maria I. A chegada encontra-se numa subida acentuada e na sua fase inicial com algum paralelo na passagem no centro histórico.

Cidade de partida e chegada: Oliveira de Azeméis


Oliveira de Azeméis é sede de município com o mesmo nome. O concelho é constituído por 19 freguesias (após a reorganização territorial, passaram a 12). Faz parte do distrito de Aveiro.
Vila Nobre e Antiga, Oliveira de Azeméis possuí uma belíssima igreja - Igreja Matriz de São Miguel. Pela cidade encontramos várias casas nobres, numa das quais, o rei D. Pedro V ficou hospedado quando viajava pelo Norte do país. 
Foi elevada a cidade a 16 de Maio de 1984.

Condições meteorológicas
Muito calor marcará presença no primeiro dia de Volta a Portugal. Temperaturas a rondarem os 30 ºC, com possibilidade de ultrapassarem essa barreira. Vento moderado durante a prova.



Favoritos
Esforço curto, mas com um final 'explosivo'. Ideal para ciclistas potentes, que conseguem colocar tudo num esforço curto. O final em subida com paralelo à mistura é mais um factor, que penalizará os mais leves.

*** José Gonçalves, Gustavo Veloso
** Ricardo Vilela, Eduard Prades, Rafael Reis
* Hugo Sabido, Raul Alárcon, Daniel Mestre, Alejandro Marque, William Clarke

A nossa aposta: José Gonçalves
Ciclista que tem apresentado bom resultados no ano 2016. O percurso é ideal, curto e com um final em subida, ainda por cima com piso irregular. O ciclista de Barcelos é a nossa aposta.
Outsider: Rafael Reis
O rei dos cronos em Portugal. Tem dominado as provas em Portugal nesta especialidade, sejam cronos mais curtos ou um pouco mais longos.
O percurso não é ideal para ele, mas face ao que tem feito este ano, tem de ser considerado favorito.


Seguir em directo: #eugostodavolta, #voltaportugal, RTP1

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário