Volta a Portugal 2016 - Antevisão 2ª etapa

Depois da Daniel Mestre ter ganho em Braga e retirado a camisola amarela a Rafael Reis, tentará defendê-la na chegada a Fafe, numa etapa com algumas novidades.
A 2ª etapa parte de Viana do Castelo em direcção ao Gerês. Os primeiros 60 Kms são relativamente tranquilos. 
Já no Gerês os ciclistas terão de subir ao Alto do Covide (3ª cat., 6,7 Km@4,8%) e a Caniçada (2ª cat. 6,2 Km@5,9%). Depois do Gerês os ciclistas dirigem-se para Fafe, antes da passagem da meta, passam por Golães (1,5 Km@5,3%). Após a primeira passagem pela meta, aparece a subida da Pedra Sentada (2ª cat. 15,3 Km@3,1%), com os últimos 1600 metros a serem em terra batida, a culminar com o mítico salto da Pedra sentada, que todos os amantes do rally de Portugal conhecem muito bem.
Os últimos 400 metros são um misto de alcatrão e empedrado, em subida, 4,3% de inclinação.

Cidade de partida: Viana do Castelo

Santuário de Santa Luzia em Viana do Castelo
Viana do Castelo cidade do folclore, assim é conhecida. É mais uma terra do Minho, orgulhosa das suas raízes. O ponto alto das suas festas é a Romaria de Nossa Senhora da Agonia, no mês de Agosto. A cidade enfeita-se com tapetes de flores, a procissão vai do mar até às ruas da ribeira. As mulheres minhotas vestem os seus trajes tradicionais cheios de cor e usam o ouro de família, que vem passando de gerações em gerações. É uma enorme festa, capaz de encher a cidade de pessoas que vão a Viana do Castelo de propósito para assistir às festividades.
É também uma bela cidade para um passeio em família. Se for a Viana, não perca o Navio-Hospital Gil Eanes, os Estaleiros Navais, na praça da Republica o seu belo Chafariz, a Ponte Eiffel e claro está, o local onde hoje termina a etapa, o belíssimo Santuário de Santa Luzia. E tal como no Bom Jesus de Braga, na Santa Luzia também não podem perder uma viagem no seu elevador.
No final, compre uns bonequinhos artesanais muitos bonitos que por lá se vendem, chamam-se "o Manel e a Maria" e é um dos símbolos da cidade. São feitos de jornal e vestidos com fatos regionais confeccionados em lã. O preço varia conforme os fatos regionais que envergam. 
Viana do Castelo é sede de concelho com o mesmo nome, tem 40 freguesias (com a reorganização territorial passaram a 27).

Cidade de chegada: Fafe

Casa do Penedo - Fafe
Muitos são os turistas que rumam a Fafe para visitarem a Casa do Penedo. Esta foi considerada a 11ª moradia mais estranha do mundo. Muitas pessoas ao vê-la lembram-se dos Flintstones. A Casa do Penedo foi construída em 1974 mas agora, com a internet ganhou uma popularidade nunca imaginada. Se a quiser visitar, dirija-se à Serra de Fafe, mais propriamente à freguesia de Várzea Cova.
O concelho de Fafe é constituído por 36 freguesias (após a organização territorial passaram a 25). Fafe pertence ao distrito de Braga. 

Condições meteorológicas
A etapa vai ser marcada novamente pelo o muito calor, durante toda a jornada, temperaturas a variarem entre os 30 a 36 ºC. Vento fraco.


Favoritos
A etapa era ideal para uma fuga vingar, mas com as diferenças entre os primeiros a serem mínimas, existem equipas interessadas em atacar a liderança e também querem vencer a etapa.
A chegada é selectiva, com um misto de homens da geral e sprinters a poderem lutar pela vitória de etapa. Gustavo Veloso (2º na mesma chegada em 2015), José Gonçalves, Davide Vigano ou Daniel Mestre, são os principais favoritos.

*** Davide Vigano, Daniel Mestre
** Gustavo Veloso, José Gonçalves, Vicente de Mateos
* Filipe Cardoso, Samuel Caldeira, Luís Mendonça

A nossa aposta: Davide Vigano
Vencer no mesmo local em 2015, tem este ano oportunidade de repetir a façanha. Na chegada na 1ª etapa, apenas foi batido por Daniel Mestre, o que demonstra estar em boa forma.

Outsider: José Gonçalves
Foi 3º em Braga, mas a chegada a Fafe assenta-lhe muito melhor que a da 1ª etapa. Além do mais, tem a motivação de estar perto da camisola amarela.

Seguir em directo: #eugostodavolta, #voltaportugal, RTP1

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário