Tour 2016 - Antevisão 18ª Etapa

Segundo dia alpino, desta vez em França, com uma cronoescalada no menu. Desde de 2004 que o Tour não colocava um contra-relógio deste tipo no percurso.


Os primeiros 4 Kms são praticamente planos, depois começa a subida e logo com as secções mais complicadas, 2,5 Kms a 9,4%. Do Km 7 ao 12, a inclinação é mais suave, mas sempre a subir. Depois segue-se 1 Km plano e subida até ao topo no Km 14,5. 
A parte final é em descida, são 2,5 Kms.

Cidade de partida: Sallanches


Sallanches é o nome de uma cidade francesa do departamento de Haute-Savoie, da região de Ródano-Alpes.
A cidade ocupa a parte norte da bacia de Sallanches, uma larga planície glaciar atravessada pelo rio Arve e rodeada pela cordilheira de Aravis, o maciço do Monte Branco e o maciço do Faucigny. Além disso está dominada pelo cume conhecido por Quatre Têtes, e tem uma altitude mínima de 515 metros e máxima de 2749 metros.

Cidade de chegada: Megève


Situada no coração dos Alpes no cantão francês de Sallanches deve a sua importância turística à família Rothschild que a partir dos anos 1910 fizeram dela um local de férias e assim de fazer concorrência à estação de Saint Moritz na Suíça que nesse período de entre duas guerras estava cheio de alemães. Foi em Megève que Noémie de Rothschild se decidiu instalar-se, e começou por mandar edificar vários hotéis, e entre eles, aquele que ainda hoje é o símbolo da estação, o Hotel Mont d'Arbois.
A mesma baronesa, Noémie de Rothschild, mandou construir ao célebre arquitecto da época Henry Jacques Le Même um chalet todo em madeira, com uma grande varanda ao correr da frontaria, quartos confortáveis e uma verdadeira chaminé na sala de estar.
Começaram a aparecer chalets desde tipo por todo o lado, daí o aspecto actual desta estação e de todas as outras que se impuseram como estação de inverno de luxo.

Condições atmosféricas
Temperaturas a rondarem os 25 a 30 ºC. Chuva prevista para o final do dia. Vento inexistente.



Favoritos:

*** Chris Froome
** Adam Yates, Richie Porte, Tom Dumoulin
* Nairo Quintana, Fabio Aru, Alejandro Valverde, Bauke Mollema, Romain Bardet

A nossa aposta: Chris Froome
Tem sido o mais forte, de longe e com o perfil do contrarelógio, o britânico pode continuar a confirmar que é o patrão deste Tour. A superioridade dele sobre os adversários e da sua equipa sobre as restantes tem sido impressionante.

Outsider: Richie Porte
Tem realizado um Tour interessante. Ainda não lhe apareceu o habitual dia mau, o que já é uma evolução em relação a outras ocasiões. Tem sido dos melhores a subir e como o contrarelógio em grande parte é a trepar, é um sério candidato a vencê-lo.

Seguir em directo: Eurosport 1, RTP 2, @LeTour#TDF2016

Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário