Giro 2016 - Antevisão 21ª etapa

Habitualmente não decide nada para as diversas classificações, mas é uma das etapa mais icónicas em qualquer grande volta. Este ano a chegada será em Turim e espera-se o habitual mar de gente para consagrar os vencedores.

Perfil 21ª etapa
Como é tradição, o percurso é para a consagração dos vencedores, sem qualquer dificuldade e com um percurso final em Turim. Serão 8 passagens pela linha de meta.

Parte final da etapa

Cidade de partida: Cuneo

Câmara do Comércio de Cuneo
Cuneo herdou o seu nome por causa da forma do planalto onde se situa, na confluência dos rios Gesso e Stura.
As várias centenas de metros de galerias e a grande Piazza Galimberti torna-a um grande centro comercial ao ar livre. Junto às estradas principais situam-se a Igreja antiga, a Câmara Municipal e as casas medievais, enquanto as ruas mais estreitas escondem tesouros como as igrejas de Santa Clara e Santa Croce.
Cuneo possui uma vegetação rica, com muitos jardins e parques.


Cidade de chegada: Turim


Cidade de Turim
Turim foi a primeira capital do Reino da Itália. Nas palavras do grande arquiteto Le Corbusier, é "a cidade com a mais bela posição natural", por se situar no centro da Itália e ficar perto do mar e das montanhas.
Turim prosperou especialmente a partir do século 17 em diante, altura em que a família Savoy convidou os arquitectos mais proeminentes da época para enriquecer e embelezar a cidade. Vários monumentos majestosos da época barroca sobreviveram até aos dias de hoje, por exemplo a Capela do Santo Sudário, Piazza Castello, prédios históricos, palácios e as residências de Venaria e Stupinigi.
Turim é uma cidade de desporto, como o demonstram os Jogos Olímpicos de Inverno de 2006 e a designação como Capital Europeia do Desporto em 2015.

Condições atmosféricas
Vento praticamente inexistente, mais uma vez, foi uma constante nesta edição do Giro. As temperaturas ao longo do dia rondarão os 23-25ºC. Na zona de Turim a probabilidade de aguaceiras é grande, o que quer dizer que há a possibilidade da chegada ser molhada.

Previsão meteorológica para a 21ª etapa


Favoritos:
A etapa tem tudo para uma chegada ao sprint, num dia de consagração. No entanto não é de todo descabido, que uma fuga consiga chegar, como aconteceu na edição de 2015.

*** Giacomo Nizzolo, Sacha Modolo
** Matteo Trentin, Nikias Arndt, Kristian Sbaragli, Alexander Porsev.
* Eduard Grosu, Sonny Colbrelli, Rick Zabel, Heinrich Haussler

A nossa aposta: Giacomo Nizzolo
Vai ganhar pelo segundo ano consecutivo a camisola vermelha, mas com a curiosidade de nunca ter ganho qualquer etapa na prova. A sua regularidade e o abandono de algum dos sprinters dominadores é que lhe tem assegurado a vitória na classificação. É a nossa aposta para amanhã, será que finalmente se estreia a ganhar no Giro?
Outsider: Sacha Modolo
Este ano ainda não ganhou qualquer etapa. É um dos bons sprinters italianos da actualidade e dos que estão em prova é juntamente com Nizzolo, o mais forte. 

Seguir em directo: #giro, Eurosport 1, @giroditalia

Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário