Omloop Het Nieuwsblad Elite (1.HC) - Antevisão



Esta é a prova que abre uma das partes da temporada mais excitante, as clássicas da primavera
Será 71ª edição da prova, que começará  na 'capital espiritual' do ciclismo Flamengo, Gent. Até 2008, a prova era conhecida por Omloop Het Volk, porque foi criada em resposta à Volta à Flandres, um dos cinco monumentos, prova instituída pelo 'rival' Het Nieuwsblad. Em 2008 o Het Volk desapareceu e a prova passou a ser organizada pelo Het Nieuwsblad, que naturalmente mudou o nome da mesma.
A prova como sempre apresenta-nos as tão tradicionais subidas curtas (Hellingen) e as secções de pavé. Além de abrir as clássicas da primavera, também é a primeira clássica do pavé, piso intimamente ligado às clássicas que se realizam na Flandres.
Para uma parte dos amantes da modalidade, a verdadeira temporada começa agora. Para os belgas, a loucura anual do ciclismo inicia-se na Omloop e vai até à Liège-Bastogne-Liège, em abril.

História
últimos 10 vencedores
2006 Philippe Gilbert (BEL) Française des Jeux
2007 Filippo Pozzato (ITA) Liquigas
2008 Philippe Gilbert (BEL) Française des Jeux
2009 Thor Hushovd (NOR) Cervélo TestTeam
2010 Juan Antonio Flecha (ESP) Team Sky
2011 Sebastian Langeveld (NED) Rabobank
2012 Sep Vanmarcke (BEL) Garmin–Barracuda
2013 Luca Paolini (ITA) Team Katusha
2014 Ian Stannard (GBR) Team Sky
2015 Ian Stannard (GBR) Team Sky

Percurso
Gent - Gent (200 Km)

Clássica marcada pelas secções de pavé e as subidas curtas e explosivas. Ao todo são 10 secções de pavé e 13 Hellingens.
Destaque para a subida do Taianberg, a faltarem 57,4 quilómetros, é a nona subida do dia e será apartir daqui que a corrida se irá definir de uma forma mais consistente e decisiva. Ainda antes desta subida, ainda há Valkenberg, Kaperij e Kruisberg, que também poderão fazer estragos.
A última secção de pavé, situa-se a cerca de 20 quilómetros da meta, enquanto a última subida o Boembeke está a 33 quilómetros da meta.
As condições atmosféricas também podem influenciar a prova. Para sábado as previsões são de frio (a rondar os 6ºC) sem chuva e com vento a soprar de Nordeste (NE), entre os 30 a 40 Km/h.


Subidas/Hellingen
1 Leberg 141,6 km (950m - 4,2% - Max 13,8%)
2 Berendries 137,5 km (940m - 7% - Max. 12,3%)
3 Tenbosse 132,6 km (450m - 6,9% - Max. 8,7%)
4 Eikenmolen 127,1 km (610m - 5,9% - Max. 12,5%)
5 Muur - Kapelmuur 115,2km
6 Valkenberg 97,5 km (540m - 8,1% - Max. 12,8%)
7 Kaperij 78,9 km (1000m - 5,5% - Max. 9%)
8 Kruisberg 67,0 km (1800m - 4,8% - Max. 9%)
9 Taaienberg 57,4 km (530m - 6,6% - Max. 15,8%)
10 Eikenberg 52,0 km (1200m - 5,2% - Max. 10%)
11 Wolvenberg 48,9 km (645m - 7,9%)
12 Leberg 38,5 km (950m - 4,2% - Max 13,8%)
13 Boembeke 32,6 km

Secções de pavé
1 Haaghoek 144,6 km (2000m)
2 Haaghoek 88,7 km (2000m)
3 Donderij 62,3 km (800m)
4 Ruiterstraat 48,8 km (800m)
5 Karel Martelstraat 47,5 km (1300m)
6 Holleweg 46,1 km (350m)
7 Haaghoek 41,5 km (2000m)
8 Paddestraat 30,5 km (2300m)
9 Lippenhovestraat 27,8 km (1300m)
10 Lange Munte 20,8 km (2500m)

Startlist

Favoritos
***** Greg Van Avermaet, Niki Terpstra
**** Peter Sagan, Tom Boonen, Tiesj Benoot
***  Philippe Gilbert, Alexander Kristoff, Jens Debusschere, Stijn Vandenbergh,
** Jasper Stuyven, Jurgen Roelandts, Arnaud Demare, Jens Keukeleire, Luke Rowe 
* Edward Theuns, Dries Devenyns, Marco Marcato, Oliver Naesen, Mike Teunissen

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário