Análise da Lotto-Soudal 2015


Para a Lotto-Soudal foi uma temporada recheada de triunfos, com destaque para André Greipel, que com 16 vitórias durante 2015, foi o terceiro corredor mais vitorioso do ano. Apesar de ter sido a terceira equipa com mais triunfos a equipa belga, não foi além do 9º lugar no ranking UCI.

A primeira vitória apareceu no primeiro dia de fevereiro, no GP de la Marseillaise através de Pim Ligthart. Fevereiro contou com mais quatro vitórias, duas na Etoile de Bessèges, na 1ª etapa por Kris Boeckmans e na 4ª por Tony Gallopin.
Pim Ligthart voltou a vencer na 1ª etapa da Vuelta à Andalucia e para fechar o mês, Andrê Greipel obtinha a sua 1ª vitória do ano na 5ª etapa da Volta ao Algarve.
No mês de março a equipa conseguiu cinco triunfos, Kris Boeckman venceu a Le Samyn, André Greipel venceu a 2ª etapa do Paris-Nice e Tony Gallopin a 6ª. Jens Debusschere venceu a 2ª etapa do Tirreno-Adriático e Kris Boeckman acabou o mês como começou a ganhar, neste caso a Nokere Koerse.
Em abril a equipa apenas conseguiu uma vitória e já no final do mesmo, por André Greipel na 4ª etapa da Volta à Turquia. 

Maio é o mês do Giro, prova onde a equipa apenas conquistou uma vitória, na 6ª etapa por André Greipel. No entanto, Kris Boeckmans esteve em grande forma ao conquistar cinco vitórias em maio, com duas vitórias de etapa (1ª, 3ª etapa) e geral no Tour de Picardie e uma etapa (2ª etapa) e geral no World Ports Classic.
Junho foi mais um mês onde a equipa coleccionou vitórias, o grande destaque do mês vai para André Greipel conquistou cinco vitórias, as 1ª e 3ª etapas da Volta ao Luxemburgo e as 1ª, 2ª etapas e a geral do Ster ZLM Toer GP Jan van Heeswijk. Sean de Bie  venceu a 4ª etapa da Volta ao Luxemburgo e Jurgen Van de Broeck conquistou o título de campeão belga de contrarelógio.

No Tour o grande objectivo da equipa era trabalhar para André Greipel e este correspondeu e de que maneira. Foram quatro vitórias de etapas, demonstrando ser o melhor sprinter da prova, no entanto o alemão foi incapaz de lutar pela camisola verde, onde foi claramente batido por Peter Sagan. Porém o Tour foi de enorme sucesso para Greipel e Lotto-Soudal, venceram a 2ª, 5ª, 15ª e a última etapa na mítica chegada aos Campos Elísios.

André Greipel a vencer a 21ª etapa do Tour nos Campos Elísios
Em agosto, na Volta à  Polónia, Bart de Clercq venceu a 5ª etapa, enquanto Greipel vencia a 2ª etapa do Eneco Tour e Tim Wellens a 6ª e a geral. Ken Dehaes conquistava o GP Stad Zettegem e novamente Greipel vencia em casa na Vattenfall Cyclassics. 
O mesmo Greipel em setembro obtinha a sua última vitória de 2015, na 7ª etapa da Volta à Grã-Bretanha. Enquanto isso quem estava em excelente momento era Tim Wellens que arrecadava o GP de Montréal.
Depois apareceu Jens Debusschere, que venceu o GP da Valónia e a Omloop van het Houtland Lichtervelde, pelo meio Sean De Bie ganhou o Primus Classic Impanis - Van Petegem.
No primeiro dia de Outubro Jens Debusschere finalizava o ano da Lotto-Soudal no que diz respeito a vitórias, ao vencer a 1ª etapa do Tour de l'Eurométropole.

Curiosidades e dados estatísticos
País: Bélgica
Classificação UCI 2015: 9º
Número de vitórias em 2015: 40 (3ª equipa com mais vitórias em 2015)
Melhor ciclista no ranking UCI 2015: André Greipel (24º)
Corredor com mais Kms em 2015: Jens Debusschere (15 875 Kms, 2º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com mais dias de competição: Jens Debusschere (95 dias, 6º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com maior número de vitórias: André Greipel (16 vitórias, 3º entre todos os ciclistas em 2015)
Orçamento: 12 milhões de Euros
Fornecedor de bicicletas: Ridley
Outros componentes: Campagnolo

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário