Vuelta 2015 - Antevisão 11ª etapa

Depois do dia descanso a Vuelta regressa com a etapa raínha da prova deste ano. Uma autêntica monstruosidade, compactada em apenas 138 quilómetros.

Local de partida: Andorra La Vella

Igreja de Sant Esteve - Andorra La Vella
Andorra La Vella é a capital do principado de Andorra. Com 23 587 habitantes de origem bastante diversa, 43% espanhóis, 33% andorranos, 11% portugueses, 7% franceses e 6% outras nacionalidades. 
É uma cidade antiga, povoada desde a era cristã e é a principal cidade do principado de Andorra desde 1278, altura em que a França e a Espanha passaram a partilhar a soberania. 
Em 1993 foi criada a primeira constituição. Os poderes executivos, legislativos e judiciais estão localizados em Andorra La Vella.  

Local de chegada: Cortals D'Encamp

Cortals D'Encamp
Bem no coração de Andorra encontra-se Cortals D'Encamp. Com uma oferta muito diversificada, é uma localidade destinada especialmente a famílias. 
Se é adepto de aventura prepare-se. Poderá fazer desde percursos pedestres a actividades como escalada, passando pela pesca nos lagos Cubil e Pessons. 
Por aqui encontra-se a mais longa ferrovia de teleférico da Europa. 
Mas não é só de aventura que é feita a visita a Cortals D'Encamp. Se prefere algo mais virado para o património cultural, fique a saber que existem vários itinerários para si. A oferta é vasta. 

Percurso
Andorra La Vella - Cortals D'Encamp, 138 Kms

Perfil da etapa
Será uma etapa curta com apenas 138 quilómetros, mas com 5200 metros de subida acumulada, distribuídas por 6 subidas de montanha, três de 1ª categoria, duas de categoria especial, incluindo o final de etapa e uma de 2ª categoria. Uma autêntica loucura.
Aqui fica um quadro com o menu das subidas para amanha:
Quadro com as características das subidas (fonte:steephill.tv)
Perfis das subidas
Apesar das três primeiras contagens serem devastadoras, a corrida deverá movimentar-se na Collada de la Gallina, subida de categoria especial, a única do dia.
Perfil da subida a Collada de la Gallina
É uma subida muito complicada com quase 12 quilómetros de extensão, que foi chegada em duas edições da Vuelta disputadas recentemente. Com uma pendente média de 8,5%, esta subida irá fazer estragos no grupo principal. 
A grande dificuldade desta subida é que não há zonas para descansar, com pendentes constantes entre os 8 e 9%, com o máximo a ser de 13%. A única zona menos complicada é entre o 2º e 3º quilómetro.

Perfil da subida ao Alto Els Cortals d'Encamp
Em comparação à Collada de la Gallina, a última subida, ao Alto Els Cortals d'Encamp, é mais curta, são cerca de 8,7 quilómetros, mas com uma pendente média maior, 9,1%.
Antes de chegar a esta última ascensão os ciclistas terão de subir o Alto de la Comella, 4 quilómetros a uma inclinação média de 9,5%.
Esta última montanha, encerra um dia terrível, com muita dificuldade e a subida não ajuda, muito complicada, sem nenhuma zona de descanso e com pendentes constantemente acima dos 10%, será um verdadeiro desafio.

Condições meteorológicas
As previsões meteorológicas para a etapa de amanhã, são de chuva grande parte do percurso e temperaturas a variarem entre os 8 e 12º. 
Não será surpresa nenhuma se estas condições se confirmarem, Andorra tem um histórico de etapas 'molhadas' bastante extenso.

Previsão meteorológica para a etapa

Favoritos
Chris Froome hoje afirmou que a etapa foi desenhada para o Purito. Não sabemos se é bluff, se é o atirar das responsabilidades para o espanhol da Katusha ou se é simplesmente uma opinião 'sincera'. A verdade é que a etapa é muito dura, mas curta, tudo vai depender do ritmo imposto no pelotão desde do inicio da etapa. A nossa aposta também é em Joaquim Rodriguez, tem-se mostrado bem, ainda não brilhou, mas poderá ser em Andorra que o fará.
Froome, na penúltima etapa esteve muito bem, mas fraquejou no final, batido por Dumoulin, mas o ciclista da Sky tem de ser tomado em conta. 
O duo da Movistar, Valverde e Quintana, terão de mostrar que querem vencer a Vuelta e amanhã convém atacar a corrida, antes que seja tarde e se repita o que aconteceu no Tour.
Depois temos Aru, está mais fresco que todos os mencionados anteriormente e isso pode ser 'o' factor para esta Vuelta. O italiano da Astana, poderá contar com Landa para o ajudar, o basco já está fora da luta pela geral.
Domenico Pozzovivo e Rafal Majka, são os ciclistas que estarão numa segunda linha para amanhã, o italiano não se tem mostrado muito, mas está nos primeiros postos. Já o polaco da Tinkoff, se quer lutar pelo pódio terá de atacar já amanhã.

O grande ponto de interrogação para amanhã, é se Tom Dumoulin segura a camisola da liderança. O holandês apresenta-se em grande forma, mas será que na alta montanha e principalmente numa etapa destas consegue aguentar a liderança? Essa é a questão que todos colocam, se amanhã ao fim do dia Dumoulin vestir de vermelho, então o holandês passa a ser um nome a olhar com seriedade para a classificação geral. Não nos podemos esquecer que ainda há um longo contrarrelógio individual, onde Dumoulin deverá ganhar tempo a praticamente toda a gente.

Outros nomes a seguir com curiosidade: André Cardoso, Louis Meintjes, Mikel Nieve, Nicolas Roche, Esteban Chaves, Samuel Sanchez e Mikel Landa.

A nossa aposta: Joaquim Rodriguez
Surpresa: Louis Meintjes

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário