Análise - 1ª semana da Vuelta

Tom Dumoulin acaba a 1ª semana da Vuelta de vermelho (na imagem)
A primeira semana da Vuelta terminou com Tom Dumoulin de vermelho. O Holandês e o Colombiano Johan Chaves foram as maiores figuras da primeira semana. Aqui ficam as principais notas que retiramos da primeira semana da Vuelta.

As principais figuras
Tom Dumoulin
O ciclista da Giant-Alpecin acaba a semana na frente da prova, depois de uma demonstração de força na 9ª etapa. Mas Dumoulin tem estado em grande, fez segundo na 2ª etapa na chegada ao Caminito del Rey, batido por Chaves, e foi 3º na chegada à Sierra de Cazorla na 6ª etapa.
O holandês terá amanhã o dia 'D', para se perceber se é candidato a mais alguma coisa na classificação geral. Na próxima semana terá um contrarrelógio individual ao seu jeito, mas antes muita montanha terá de superar.

Johan Esteban Chaves
O Colombiano foi líder vários dias e ainda venceu duas etapas. Excelente ciclista para chegadas duras e explosivas, Chaves deu autênticos recitais.
No entanto na 9ª etapa, a coisa já não correu tão bem e perdeu a liderança para Dumoulin. Provavelmente irá 'desaparecer' na alta montanha, mas o destaque e o brilho da primeira semana já ninguém lhe tira.

José Gonçalves
Muito lutador, tem dois top-5, na 4ª e 10ª etapas. Encontra-se na 28ª posição da geral, com a chegada da alta-montanha, é provável que se note menos a sua presença, já que não é o seu terreno.
Gonçalves tem-se mostrado um corredor com potencial para estar no World Tour e tem aproveitado esta Vuelta para se mostrar.

As principais desilusões
Vincenzo Nibali
Nibali vinha de um Tour menos conseguido e logo na 2ª etapa desta Vuelta o azar bate-lhe novamente à porta. Fica atrasado e o que depois fez é inexplicável.
Quando se encontrava no grupo perseguidor ao principal, o carro da Astana vai ter com ele e literalmente dá-lhe boleia. Uma situação inacreditável, que a organização não perdoou e expulsou-o da prova. Aqui fica o incidente:



Nacer Bouhanni
Depois do desastroso Tour, o francês foi mais uma vez infeliz na Vuelta, prova onde já foi bastante feliz.
Mais uma vez as quedas fizeram o seu papel, mas na sua única oportunidade foi batido por Peter Sagan, apartir daí foi azar atrás de azar, queda atrás de queda até ao juízo final, a desistência. Infelizmente a queda que obriga Bouhanni abandonar, fez outras vítimas importantes entre eles, Boeckmans, que ficou em estado grave.

Mikel Landa
O basco era um dos ciclistas de que se esperava mais, ainda por cima quando Nibali foi expulso. Mas Landa nunca mostrou estar em forma e na 10ª etapa chegou mesmo no grupetto.
Agora resta trabalhar para Aru e tentar vencer etapas, coisa que já admitiu estar focado. Estando já atrasado, terá liberdade para conseguir vitórias de etapa.

Motas da organização
A 8ª etapa foi um completo desastre para a prova. A aparatosa queda que deixou Boeckmans em mau estado e que levou ao abandono de Bouhanni, Dan Martin e Tejay Van Garderen, não foi o único facto lamentável do dia. O episódio da mota, que abalroou Peter Sagan e seguiu como se nada fosse ensombrou também esse dia.
Depois da vergonhosa situação que envoilveu Greg Van Avermaet na Clasica de San Sebastian, foi a vez de uma mota da organização da Vuelta não cumprir as regras, nomeadamente não respeitar a distância de segurança. A situação ainda se torna mais vergonhosa, porque atiram o ciclista ao chão e não querem saber, não param, nem pedem desculpas na hora.
A fúria de Sagan e depois de Oleg Tinkov foi visivel primeiro na estrada e depois nas redes sociais. Resultado? Sagan abandonou a prova, a equipa russa ameaçou processar a organização e a mota e condutor foram expulsos da prova. 
Aqui fica a fúria de Peter Sagan:



Alguns factos curiosos
- Tom Dumoulin é o 12º holandês a vestir a camisola de líder da Vuelta;
- A média de velocidade da prova, até agora, é 40,7 Km/;
- Caleb Ewan tornou-se o vencedor mais novo de uma etapa de uma grande volta, 21 anos e 46 dias;
- Peter Sagan não ganhava uma etapa de uma grande volta à 780 dias;
- Peter Velits, primeiro eslocavo a vestir a camisola de líder numa grande volta;
- Esteban Chaves é o 3º colombiano a vencer duas etapas na mesma edição. Francisco Maldonado e Santiago Botero, em 1985 e 2001, foram os dois primeiros;
- Vincenzo Nibali não completou uma grande volta pela primeira vez;
- Valverde venceu a sua 9ª etapa na Vuelta, igualando John Degenkolb;
- 5 dos oito vencedores de etapa na 1ª semana, conseguiram a 1ª vitória numa grande volta: Chaves, Dumoulin, Ewan, Lindeman e Stuyven;
- Omar Fraile da Caja Rural foi o único a bisar no prémio da combatividade até agora;
- Até agora 16 corredores abandonaram, o número mais elevado desde 2010;
- Bert-Jan Lindeman passou 12:05:47 em fugas, o ciclista mais tempo em fuga.

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário