Vuelta 2015 - Antevisão 12ª etapa

Depois da etapa que toda a gente esperava, os ciclistas terão uma 12ª etapa bem mais tranquila, com poucas dificuldades.
A Vuelta irá partir do Principado de Andorra e acabará na Catalunha mais concretamente em Lleida (Lérida).

Local de partida: Escaldes-Engordany. Andorra

view of Escaldes
Vista de Escaldes-Engordany
Escaldes-Engordany é uma localidade do coprincipado de Andorra. É a segunda maior localidade em número de habitantes, atrás de Andorra La Vella. 
Localiza-se no coração de Andorra e foi formada pela junção de dois centros urbanos que na origem era separados e bem distintos. 
Nas imediações podemos encontrar o Valle del Madriu com cerca de 4247 hectares. É um parque muito importante pelo seu valor natural mas também cultural. Nele está caracterizado a vida na montanha desde os tempos medievais com cabanas, construções de pedra, etc.

Local de chegada: Lleida

Catedral de Lleida
Lleida ou Lérida, é uma cidade da comunidade autónoma da Catalunha. 
A cidade teve vários nomes, começou por ser chamada de Iltrida. No ano de 205 passou a chamar-se Ilerda. Até ao ano 716, a cidade foi ocupada por muçulmanos e nessa altura chama-se Lareda. 
Em 1300 foi criada a primeira universidade da Coroa de Aragão que esteve em funcionamento até 1717, altura em que Filipe V a mandou encerrar e destruir toda a zona universitária. Da destruição apenas escapou a Catedral de Lleida. 
Em 1644 a cidade foi conquistada pelas força militares espanholas lideradas por Felipe da Silva, um português ao serviço das tropas espanholas.


Percurso
Escaldes-Engordany. Andorra-Lleida, 173 Km
Imagem
Perfil da etapa
Depois da etapa raínha, os ciclistas terão um dia mais 'descansado'. Serão 173 quilómetros, com apenas uma contagem de 2ª categoria aos 54,3 quilómetros da etapa, o Coll de Bóixols.
Uma etapa sem grande história, ideal para uma fuga, ou então para os homens rápidos do pelotão, por exemplo, Degenkolb, que ainda não venceu nenhuma etapa.

Favoritos
A etapa é propícia para que uma fuga se forme. A subida de 2ª categoria ainda poderá ajudar mais a essa situação.
Se as equipas dos homens rápidos decidirem controlar a fuga e conseguir que o pelotão chegue junto, então aí teremos de ter em conta um nome, John Degenkolb.
O alemão ainda não venceu nenhuma etapa nesta edição, o que é estranho, já que a Vuelta é uma das provas que ele mais aprecia. Outros nomes a ter em conta se houver uma chegada ao sprint são: Sbaragli, Rojas, Drucker e Van der Sande.

A nossa aposta: John Degenkolb ou fuga
Surpresa: Tosh Van der Sande

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário