Tour 2015 - Análise 2ª etapa

Andre Greipel wins stage 2 of the 2015 Tour de France.
André Greipel a celebrar a vitória da 2ª etapa (na imagem)
A etapa prometia ter muita acção devido ao vento lateral e foi o que aconteceu. A etapa começou com algum calor que rapidamente desapareceu para dar lugar àchuva e o famoso vento.
Armindo Fonseca, Jan Barta, Perrig Quéméneur e Stef Clement abriram as hostilidades bem cedo, nada de importante aconteceu até que quando faltavam cerca de 105 quilómetros, a Tinkoff-Saxo começou a impôr o ritmo na frente e alguns dos candidatos sofreram. Valverde, Joaquim Rodirguez, Andrew Talansky, Rui Costa e Bauke Mollema ficaram cortados do grupo principal, destaque também para a presença de Alexander Kristoff neste grupo. A Katusha e Lampre lideraram a perseguição que deu resultados e conseguiram recolar.

Mas quando o grupo já estava junto e a fuga tinha sido anulada acontece um queda que corta o pelotão deixando para trás, Quintana, Valverde, Majka, Rolland, Peraud, Purito Rodríguez. Kelderman ainda estava mais para trás, já que tinha furado duas vezes.
Rui Costa, Nibali, Rohan Dennis e Pinot ficam também para trás devido a outra queda, onde está envolvido Nacer Bouhanni.
A Etixx e Tinkoff-Saxo começam a impôr um ritmo infernal no grupo principal, fazendo com que o grupo de Nibali, nunca mais recupere.
Lá trás a Movistar tentava de tudo para reduzir o tempo e acabam por apanhar o grupo do 'tubarão' e do Rui Costa, apartir daí, a Astana, FDJ e Lampre ajudam a Movistar.

A diferença não diminuiu, no grupo da frente estavam, Cavendish, Urán, Van Garderen, Froome, Sagan, Dumoulin, Barguil, Contador e Froome. As condições climatéricas também eram dificeis, além do vento, também caía muita chuva.
A faltarem 30 quilómetros a chuva acalmou e a faltarem 26 quilómetros Nibali fura e tem de recuperar para o segundo grupo, que consegue.

Depois foi a vez de Bennati furar, estava no grupo da frente e com isso é alcançado pelo segundo grupo. Logo a seguir a Bennati, é a vez de Sagan furar. O eslovaco parecia fora da discussão da etapa, mas consegue recuperar e incorpora-se novamente no grupo.
Os últimos quilómetros foram uma luta do segundo grupo, para amenizar as perdas. 

No sprint final, a Ettix deixa Cavendish demasiado cedo, o britânico teve de sprintar de muito longe, acabando por ser ultrapassado por Greipel, Sagan e Cancellara. Diga-se de passagem que Cavendish a alguns metros da meta deixa de sprintar e não faz o mínimo esforço para defender o terceiro posto de Cancellara. O que permitiu ao suiço arrecadar a camisola amarela, caso Cavendish tivesse sido terceiro, seria o seu colega Tony Martin a envergar a camisola amarela.
Greipel vence a etapa por uma diferença mínima, Sagan esteve quase a bater o alemão.


Os mais do dia: Greipel, Sagan e Cancellara
Os menos do dia: Movistar, Astana, FDJ, Katusha, Cavendish

Classificação após 2ª etapa:
1 André Greipel (Ger) Lotto Soudal 3:29:03
2 Peter Sagan (Svk) Tinkoff-Saxo
3 Fabian Cancellara (Swi) Trek Factory Racing
4 Mark Cavendish (GBr) Etixx - Quick-Step
5 Daniel Oss (Ita) BMC Racing Team
6 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team
7 Christopher Froome (GBr) Team Sky
8 Tom Dumoulin (Ned) Team Giant-Alpecin
9 Tony Martin (Ger) Etixx - Quick-Step
10 Warren Barguil (Fra) Team Giant-Alpecin

Classificação geral após 2ª etapa:
1 Fabian Cancellara (Swi) Trek Factory Racing 3:44:01
2 Tony Martin (Ger) Etixx - Quick-Step 0:00:03
3 Tom Dumoulin (Ned) Team Giant-Alpecin 0:00:06
4 Peter Sagan (Svk) Tinkoff-Saxo 0:00:33
5 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 0:00:35
6 Daniel Oss (Ita) BMC Racing Team 0:00:42
7 Rigoberto Uran (Col) Etixx - Quick-Step
8 Tejay Van Garderen (USA) BMC Racing Team 0:00:44
9 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 0:00:48
10 Christopher Froome (GBr) Team Sky

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário