Tour 2015 - Antevisão da 3ª etapa

O Tour deixa a Holanda e vai directamente para a Bélgica, mais concretamente, Antuérpia. Nada melhor que começar a etapa na região mais apaixonada pelo ciclismo, a Flandres. 
A etapa termina num dos símbolos das clássicas das Ardenas, o Mur de Huy, chegada habitual da La Flèche Wallone.

Image
Perfil da 3ª etapa
Cidade de partida - Antuérpia
OLV-Kathedraal.jpg
Vista para o centro de Antuérpia
É a segunda maior cidade da Bélgica e a maior da região de Flandres. è sobretudo conhecida por ser a cidade dos diamantes, onde se lapidam os mesmo.
O ciclismo como em qualquer lugar da Flandres é idolatrado, é o desporto por excelência da região. Foi uma das cidades por onde passou o Tour que começou pela primeira vez fora de França, em 1954.
Em 1920 os jogos olímpicos foram disputados em Antuérpia.

Cidade de chegada - Huy
Uma das curvas do Mur de Huy
Huy alberga uma das subidas mais conhecidas do ciclismo, o Mur de Huy. É o local onde termina uma das clássicas das Ardenas, a La Flèche Wallone, desde 1984 que a romaria à subida que também é conhecida por Chemin des Chapelles.
A subida é curta mas explosiva, com pendeste à volta dos 20%.

Image
Últimos 10 quilómetros
Etapa que começa na Flandres e que acaba na Valónia. Liga as duas regiões da Bélgica e acaba numa das subidas mais míticas do ciclismo mundial.
Etapa marcada por uma parte inicial sem grandes dificuldades, os últimos 50 quilómetros são de sobe desce constante, culminando com a subida curta e explosiva do Mur de Huy.
Image
Mur de Huy

Os favoritos:

- Na La Flèche Wallone o vencedor foi Alejandro Valverde que parte para hoje como o maior candidato a vencer. O ciclista espanhol deve querer lamber as feridas do dia de ontem, em que ele e o resto da sua equipa, incluindo, Quintana perderam tempo para alguns dos favoritos.
- Nibali também foi um dos derrotados do dia de ontem, é bem capaz de querer testar e tentar recuperar algum terreno.
- Joaquim Rodriguez tem aqui uma oportunidade de ganhar uma etapa, porém o catalão demonstrou algumas fragilidades nos dois primeiros dias.
- Michal Kwiatkowski, trabalhou muito na etapa de ontem, o que poderá afectá-lo nesta chegada. Nos últimos tempos o polaco não tem dados nas vistas, mas tem aqui uma oportunidade de brilhar novamente, numa chegada ao seu estilo.
- Para Froome, Quintana e Contador esta chegada não é ao seu estilo, curta e explosiva. No entanto convém estarem atentos e sobretudo entrarem bem colocados na última subida, de forma a não perderem muito tempo para os primeiros. Não está posto de parte, qualquer um deles surpreenderem e lutarem pela vitória da etapa.

***** Alejandro Valverde
**** Joaquim Rodriguez, Michal Kwiatkowski
*** Vincenzo Nibali, Michael Albasini, Daniel Martin
** Wilco Kelderman, Tim Wellens, Julian Arredondo, Greg Van Avermaet
* fuga

A nossa aposta: Alejandro Valverde
Surpresa: Daniel Martin

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

2 comentários:

  1. Será que dá para fazerem uma crónica com os melhores escaladores da actualidade assim como os melhores sprinters?
    Flávio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Flávio.
      Antes de mais queremos agradecer-lhe o comentário.
      Teremos todo o gosto eu fazer uma crónica sobre os melhores escaladores e sprinters da atualidade. Assim que nos for possível iremos trabalhar nesse sentido.
      Obrigado.

      Eliminar