Tour 2015 - Análise 15ª Etapa

Na última etapa para os sprinters brilharem antes de Paris, André Greipel venceu pela terceira vez nesta edição do Tour.
Peter Sagan apesar de vencer o sprint intermédio, no final da etapa voltou a ficar perto da vitória. Mas ainda não foi desta que o eslovaco da Tinkoff-Saxo conseguiu triunfar no final de uma etapa.

André Greipel vencedor da 15ª etapa
A etapa iniciou-se num bom ritmo, à passagem do 15º quilómetro forma-se um grupo de 27 corredores em fuga, entre eles estavam Sagan, Pinot, Purito e Kwiatkowski.
A Katusha mostrou-se insatisfeita, já que confiava em Kristoff para o final de etapa e decidiu tomar conta do pelotão e impôs um ritmo muito forte.
O grupo de fugitivos ficou reduzido a 9 corredores: Pinot (FDJ), Rogers e Sagan (Tinkoff), Bak (Lotto-Soudal), Geschke (Giant), Adam Yates (Orica), Kwiatkowski, Trentin (Etixx) e Hesjedal (Cannondale-Garmin).
No pelotão a Sky substituiu a Katusha e ficou com o comando das operações, controlando a corrida, com um ritmo descontraído, o que fez aumentar a vantagem dos fugitivos.
No sprint intermédio, Sagan arrecadou os 20 pontos, aumentando a vantagem na luta pela camisola verde.
Apartir daí pouco mais de interessante se passou, a diferença do grupo fugitivo foi diminuindo paulatinamente. Na subida mais complicada do dia, o Col de l’Escrinet, forma-se um grupo atrasado onde estavam Cavendish e Péraud.
Depois da subida, Matteo Trentin tenta fugir aos companheiros de fuga, enquanto lá trás, a Katusha volta a tomar conta do pelotão e a diferença diminui drasticamente. Hejesdal junta-se a Trentin na frente enquanto os restantes fugitivos eram absorvidos pelo pelotão.
Até que acontece um dos casos do dia, Sagan fura e a moto de imagens decide dificultar a manobra de troca de bicicleta do camisola verde. Quem não gostou foi o mecânico da Tinkoff que atira um bidão à mota de imagens, numa situação muito infeliz. Já depois da etapa, o mecânico e director desportivo que conduzia aquele carro, Sean Yates, foram castigados e amanhã não estarão na prova.



Trentin e Hejesdal seriam capturados a faltarem 29 quilómetros para o final.
Apartir daí até aos 3200 metros, nada se passou, quando Stybar atacou, mas a 1 quilómetro da meta foi neutralizado e o sprint final estava a ser preparado.
Greipel muito bem colocado não deu hipóteses, com Degenkolb e Kristoff a fazer 2º e 3º lugar. Sagan foi 4º, mas o sprint do eslovaco é bastante atribulado. Ainda antes do arranque esteve aos encontrões com Degenkolb e depois toca em Coquard.
André Greipel consegue a terceira vitória de etapa nesta edição.

O mais do dia: André Greipel
O menos do dia: Situação entre moto de imagem e o mecânico da Tinkoff-Saxo

Classificação 15ª Etapa:
1 André Greipel (Ger) Lotto Soudal 3:56:35
2 John Degenkolb (Ger) Team Giant-Alpecin
3 Alexander Kristoff (Nor) Team Katusha
4 Peter Sagan (Svk) Tinkoff-Saxo
5 Edvald Boasson Hagen (Nor) MTN - Qhubeka
6 Ramunas Navardauskas (Ltu) Cannondale-Garmin Pro Cycling Team
7 Christophe Laporte (Fra) Cofidis, Solutions Credits
8 Michael Matthews (Aus) Orica GreenEdge
9 Davide Cimolai (Ita) Lampre-Merida
10 Florian Vachon (Fra) Bretagne-Séché Environnement
...
26 Nelson Oliveira
65 José Mendes 0:00:20
80 Tiago Machado 0:01:45
161 Armindo Fonseca 0:15:41

Classificação Geral após 15ª Etapa:
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky
2 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:03:10
3 Tejay Van Garderen (USA) BMC Racing Team 0:03:32
4 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:04:02
5 Alberto Contador (Spa) Tinkoff-Saxo 0:04:23
6 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 0:04:54
7 Robert Gesink (Ned) Team LottoNL-Jumbo 0:06:23
8 Vincenzo Nibali (Ita) Astana Pro Team 0:08:17
9 Tony Gallopin (Fra) Lotto Soudal 0:08:23
10 Bauke Mollema (Ned) Trek Factory Racing 0:08:53
...
49 Tiago Machado 1:18:14
72 Nelson Oliveira 1:38:31
118 Armindo Fonseca 2:02:58
139 José Mendes 2:18:52


Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário