Rui Costa - "O Tour é como o Totoloto"

Rui Costa (na imagem)


Agora que o Giro ficou para trás, as atenções começam a centrar-se no Tour, que começa no inicio do mês de Julho. Falta exatamente um mês, e por esta altura, Rui Costa mantém o discurso cauteloso quanto aos objetivos para a mediática corrida.
"O Tour é sempre um Totoloto. Pode correr bem ou não, é muito imprevisível por causa das quedas, furos e problemas mecânicos. A preparação, todos a fazem bem. A diferença está na sorte e na reação de cada organismo após as etapas duras", confessou o ciclista da Lampre, recordando o que aconteceu em 2014. "No ano passado, por motivos de doença, fui obrigado a abandonar o Tour. Por isso, não gosto de traçar objetivos ou fazer previsões. O meu primeiro objetivo para já é passar a primeira semana do sem azares nem percalços."
Este ano a estratégia do nosso Rui para chegar em boa forma ao Tour é diferente. Rui Costa opta este ano pela presença no Dauphiné em detrimento de poder conseguir a quarta vitória seguida na Suíça. "Esta mudança é um teste, para saber se chego em melhores condições físicas. Normalmente entrava muito forte na Suíça e depois baixava de forma ao longo do Tour. Queremos tentar este ano o Dauphiné para saber como reage o corpo. Foi uma decisão tomada em conjunto com a equipa e o treinador."
O Dauphiné disputa-se a partir de domingo e até ao dia 14 e, face ao percurso montanhoso e às estrelas, será certamente uma corrida muito cheia de emoção. Aprova conta com quatro chegadas em alto,e o pelotão terá nomes como os de Chris Froome, Vincenzo Nibali, Alejandro Valverde, Joaquin Rodriguez, entre outros.
Rui Costa chega ao Dauphiné após ter ficado às portas do pódio em algumas provas. "Não posso queixar-me. Tenho sido regular e pontuado para o ranking em quase todas as corridas do World Tour. Estou no top 10 mundial e quero manter-me assim ao fim de época", sublinhou.
Ao contrário dos dois últimos anos, em que optou apenas por fazer o contrarrelógio, Rui Costa alterou também os planos em 2015 em relação aos Campeonatos Nacionais, decidindo disputar igualmente a prova em linha.
"É mais dura que o habitual, por isso resolvi aceitar o desafio", explicou o poveiro, que é vice-campeão de contrarrelógio, tendo festejado o título nesta especialidade em 2013. Os Campeonatos Nacionais de 2015 disputam-se de 26 a 28 deste mês, em Braga, e como habitualmente acontece surgem em toda a Europa uma semana antes do Tour. Daí existirem grandes probabilidades de Rui Costa poder correr em França no mês de julho com a camisola de campeão nacional, que agora está no corpo do colega, Nelson Oliveira.


Fonte: http://www.record.xl.pt/Modalidades/Ciclismo/Tour/interior.aspx?content_id=952630
 

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário