Volta à França 2020 - Antevisão 2ª Etapa

A prova continua por Nice, mas desta vez com uma etapa que promete ser seletiva e que pode eliminar gente da geral individual, logo ao 2º dia.

 Nice Haut Pays - Nice, 186 Km
Mapa
Perfil
No menu temos 3 contagens de montanha (2 de 1ª categoria e 1 de 2ª categoria). O Col de la Colmiane e o Col de Turini encontram-se na primeira metade da etapa, servem sobretudo para desgastar o pelotão. É preciso falar das descidas também, principalmente do Turini, que é bastante perigosa e se a estrada estiver húmida ainda pior será. 
O Col d'Èze é um ponto em que pode e deve ser feita a seleção, o topo está a 33 Km da meta, se algum sprinter estiver no pelotão nesta fase, será uma surpresa. A descida
A parte final conta com o Col des Quatre Chemins, que tem o topo a 9 Km da meta e tem bonificação (8, 5 e 2 segundos para os 3 primeiros).

Sprints intermédios:
Km 16 - Lac du Broc

Subida categorizada:
Km 63,5 - Col de la Colmiane (1C - 16,3 km @ 6,3%)
Km 99,5 - Col de Turini (1C - 14,9 km @ 7,4%)
Km 153 - Col d'Èze (2C - 7,8 Km @ 6,1%)

Condições meteorológicas

Não se espera chuva, mas também não se espera para a 1ª etapa e não é que ela apareceu! De qualquer forma a previsão é de tempo seco para a tarde.
Vento moderado de sudoeste, significa que será lateral na maioria da etapa.

Favoritos

⭐⭐⭐ Julian Alaphilippe
⭐⭐ Davide Formolo, Sergio Higuita, Alberto Bettiol, Wout Van Aert
⭐ Primoz Roglic, Egan Bernal, Tadej Pogacar, Alejandro Valverde, Greg Van Avermaet

Fuga?
Não acreditamos que tenha sucesso, no entanto as hipóteses são maiores do que na etapa anterior. A Deceuninck-Quick Step e a Jumbo-Visma deverão controlar a corrida para Alaphippe e Van Aert ou mesmo Roglic.

A nossa aposta: Julian Alaphilippe
O foco deste ano é no Tour e esta é uma das etapas que Loulou está de olho, porque além da vitória de etapa poderá significar a chegada à camisola amarela.
A 1ª etapa não correu bem ao francês, caiu e teve de se desgastar na recuperação. Se não tiver mazelas da queda, é o homem a bater até porque a sua equipa deverá controlar a corrida. O perfil é à sua medida, com as subidas mais duras longe da meta e um final que lhe assenta bem, tanto pode atacar e chegar isolado, como pode ganhar um sprint num grupo reduzido.

Joker: Alejandro Valverde
Apesar da péssima temporada da Movistar e de Valverde, vamos arriscar e colocar o murciano como o nosso Joker para este dia. Foi dos poucos que não tombou na 1ª etapa e a sua experiência pode ser fundamental num percurso como este.


Seguir em directo: #tdf2020, #letour, #tourdefrance, #tdf

 (a partir das 12:15)

(a partir das 15:00)

Horário Portugal continental


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário