Vuelta a Andalucia Ruta Ciclista Del Sol (2.Pro) - Antevisão


A prova espanhola no calendário coincide com o Tour of Oman e a Volta ao Algarve, provas que servem de preparação para as melhores equipas. Em 2020 comemora a sua 66ª edição.
O calendário espanhol tem vindo a renascer depois de anos complicados, com a crise económica e o escândalo da Operacion Puerto a fazer mossa na modalidade no país vizinho. A Ruta del Sol foi das poucas que resistiram aos problemas que afectaram o ciclismo espanhol. 
Realce para os organizadores da prova, que têm vindo a realizar um excelente trabalho e o resultado são as excelentes edições dos últimos anos.  

História

últimos 10 vencedores
2010 Michael Rogers (AUS) Team HTC–Columbia
2011 Markel Irizar (ESP) Team RadioShack
2012 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team
2013 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team
2014 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team
2015 Chris Froome (GBR) Team Sky
2016 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team
2017 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team
2018 Tim Wellens (Bel) Lotto Soudal
2019 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team



Percurso

19/2 Etapa 1 - Alhaurin de la Torre › Grazalema (173.8 Km)
20/2 Etapa 2 - Siviglia › Iznajar (198.1 Km)
21/2 Etapa 3 - Jean › Ubeda (176.9 Km)
22/2 Etapa 4 - Villanueva Mesia › Granada (125 Km)
23/2 Etapa 5 (ITT) - Mijas › Mijas (13 Km)

Total: 686.8 Km

Percurso variado, que começa com montanha e termina com um contrarrelógio individual de 13 Km. A chegada a Grazalema no primeiro dia deverá fazer a primeira seleção, num dia bastante duro, logo para abrir bem.
A 2ª etapa é para puncheurs com um final adequado a ataques.
A 3ª etapa tem nada mais nada menos do que 5 contagens de montanha, 2 delas de 1ª categoria. Depende muito de como as equipas abordarão a etapa, poderá ser um dia para uma fuga.
A 4ª etapa é seletiva, mas a última subida, que é de 1ª categoria está colocada a 20 Km da meta, significa que os ataques terão de surgir longe da meta. A descida para a meta também será um factor importante.
O último dia é dedicado a um contrarrelógio individual de 13 Km. Os primeiros 5 Km são a subir e os restantes em descida e plano.

Perfis
19/2 Etapa 1 - Alhaurin de la Torre › Grazalema (173.8 Km)

Sprints intermédios:
- Coin (171 m, Km 19.4),
- Setenil de las Bodegas (593 m, Km 104.1).
Subidas categorizadas:
- Puerto de las Abejas (3ª Category, 818 m, 14.3 Km a 4.3%, Km 49.0),
- Puerto del Viento (3ª Categoria, 1063 m, 13.6 Km a 3.7%, Km 69.6),
- Puerto del Arriate (3ª Categoria, 783 m, 4.8 Km a 3.9%, Km 98.1),
- Puerto del Gastor (3ª Categoria, 611 m, 7.2 Km a 2.9%, Km 134.1),
- Puerto de las Palomas (1ª Categoria, 1182 m, 10.0 Km a 6.5%, Km 166.2).

20/2 Etapa 2 - Siviglia › Iznajar (198.1 Km)


Sprints intermédios:
- Humilladero (454 m, Km 146.8).
Subidas categorizadas:
- Puerto de Calera (3ª Categoria, 632 m, 4.0 Km a 5.0%, Km 88.4),
- Alto Valle Sierra Sur (3ª Categoria, 575 m, 2.8 Km a 6.5%, Km 104.3),
- Puerto de la Parrilla (3ª Categoria, 799 m, 8.8 Km a 3.6%, Km 187.7).

21/2 Etapa 3 - Jean › Ubeda (176.9 Km)

Ponto intermédio:
- Ermita de Cánava (Jimena) (644 m, Km 110.8).

Subidas categorizadas:
- Puerto de Cambil (3ª Categoria, 874 m, 5.5 Km a 5.3%, Km 22.4),
- Puerto de la Mata (2ª Categoria, 1165 m, 8.7 Km a 4.0%, Km 35.0),
- Puerto de Solera (1ª Categoria, 1229 m, 8.3 Km a 5.4%, Km 61.7),
- Puerto de Magina (1ª Categoria, 1158 m, 15.8 Km a 4.3%, Km 122.8),
- Puerto de Baeza (2ª Categoria, 759 m, 8.7 Km a 5.5%, Km 163.8).

22/2 Etapa 4 - Villanueva Mesia › Granada (125 Km)


Sprints intermédios:
- Alhambra (1 km @ 8,5%) (776 m, Km 88.5).

Subidas categorizadas:
- Puerto de Nivar (3ª Categoria, 1169 m, 2.9 Km a 7.3%, Km 53.2),
- Alto de Huetor Santillan (3ª Categoria, 1200 m, 1.3 Km a 7.7%, Km 57.9),
- Alto del Purche (1ª Categoria, 1485 m, 8.8 Km a 7.7%, Km 107.6).

23/2 Etapa 5 (ITT) - Mijas › Mijas (13 Km)


Ponto intermédio:
- 0,9 km @ 7% (182 m, Km 5.4).

Startlist

Aqui

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Jakob Fuglsang
⭐⭐⭐⭐ Jack Haig, Ion Izagirre
⭐⭐⭐ Dylan Teuns, Mikel Landa, Marc Soler
⭐⭐ Enric Mas, Brandon McNulty, Pello Bilbao
⭐ Ruben Fernandez, Mikel Nieve, David De La Cruz

A nossa aposta: Jakob Fuglsang
Vencedor da edição do ano passado, estreia-se em 2020 numa prova que tem boas recordações. A concorrência não é tão feroz como em outras edições, além disso a Astana apresenta uma equipa de luxo. Apesar da incógnita que é a sua condição fisica, apostamos nele.

Outsider: Dylan Teuns
Esteve muito forte na Valenciana. O percurso é duro, mas o belga tem melhorado a subir e está em grande forma. No contrarrelógio deverá se defender relativamente bem.
Toda a gente quer ver Mikel Landa com as novas cores, mas não devemos esquecer este belga.

Seguir em directo: @VCANDALUCIA#VueltaAndalucia

https://layout.eurosport.com/i/v8_5/logo/epg/e2_new_full.png( a partir das 14h)

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário